yuri

yuri

Pré-visualização2 páginas
São regras que CORRESPONDEM ao sistema de princípios constitucionais vigentes para o Direito de Família:
I. A classificação dos filhos em legítimos e ilegítimos (espúrios: adulterinos e incestuosos).
II. A manutenção do poder familiar concentrada na mão do cabeça do casal.
III. O entendimento de que a Lei Maria da Penha só deve ser aplicada à mulher vítima de violência doméstica.
IV. O princípio da paternidade responsável orientador, entre outras questões, da Lei dos Alimentos Gravídicos.
	
	
	
	
	Apenas as alternativas II e IV correspondem ao sistema de princípios constitucionais.
	
	
	Apenas a alternativa III corresponde ao sistema de princípios constitucionais.
	
	
	Apenas as alternativas II e III correspondem ao sistema de princípios constitucionais.
	
	
	Apenas a alternativa IV corresponde ao sistema de princípios constitucionais.
	
	
	Apenas as alternativas I e III correspondem ao sistema de princípios constitucionais
	
	
	
		Quest.: 2
	
		2.
		De acordo com a notícia publicada no site do Instituto Brasileiro de Direito de Família, no dia 15 de março de 2017, um caso inusitado, ocorrido em meados de 2016 na Flórida (EUA), tem desafiado a sociedade local. Meses após se casar, uma norte-americana, de 24 anos, descobriu que seu companheiro era, além de marido, seu avô. A revelação aconteceu porque a mulher reconheceu o próprio pai ¿ o qual não via há muito tempo ¿ no álbum de fotografias do marido. Ele, hoje com 68 anos, havia perdido o contato com os filhos desde que se divorciou da primeira mulher.
O casal norte-americano não pretende se divorciar nem anular o casamento, o que desafia as autoridades jurídicas locais.
 A questão subjacente diz respeito ao problema da procriação entre parentes mais próximos (¿inbreeding¿), ou seja, da endogamia, redutora da variabilidade genética e tendente a riscos eugênicos, inclusive com o surgimento de eventuais patologias mentais.
Fonte: http://www.ibdfam.org.br/noticias/6230/Casamento+entre+avô+e+neta+desafia+justiça+da+Flórida+e+abre+campo+para+reflexões+na+lei+brasileira
Diante do caso apresentado, o matrimônio entre neto/neta e avó/avô, de acordo com o Código Civil brasileiro (vigente), é considerado casamento:
	
	
	
	
	Absolutamente inválido, em razão do impedimento para o casamento que recai entre ascendentes e descendentes, seja o parentesco natural ou civil.
	
	
	Relativamente válido, pois nos casos de erro quanto à pessoa do outro cônjuge, apesar do casamento ser inexistente, os efeitos são preservados após a sentença declaratória de nulidade, já que ação anulatória pode ser manejada por qualquer pessoa capaz.
	
	
	Plenamente válido, devido a ausência de vício no ato do consentimento para o matrimônio.
	
	
	Apenas ineficaz em relação a cônjuge que não revelou sua idade verdadeira, caso tenha mais de 50 anos quando da data da celebração, podendo o casamento ser anulado a qualquer tempo por ação proposta pelo Ministério Público ou reconhecido de ofício pelo juiz.
	
	
	Plenamente válido, com fundamento no afeto que une as famílias.
	
	
	
		Quest.: 3
	
		3.
		Considere as seguintes afirmações, relativas a vedações, impedimentos e suspensões à capacidade para contrair casamento: I. São impedidos de casar o adotante com quem foi cônjuge do adotado e o adotado com quem o foi do adotante. II. O divorciado não poderá casar enquanto não houver sido homologada a partilha do casal, podendo essa condição suspensiva ter sua aplicação afastada pelo juiz, se comprovada a inexistência de prejuízo para o ex-conjuge. III. Os impedimentos e causas suspensivas para celebração de casamento podem ser arguidas por qualquer pessoa, independentemente da existência de vínculo com os nubentes. De acordo com o Código Civil, está correto o que se afirma APENAS em
	
	
	
	
	I e II.
	
	
	I
	
	
	II
	
	
	II e III
	
	
	III.
	
	
	
		Quest.: 4
	
		4.
		Levando em consideração a evolução do Estado e o intervencionismo sobre as relações sociais, no âmbito do Direito de Família, é certo afirmar que prevalece na ordem jurídica brasileira contemporânea:
	
	
	
	
	O princípio da exclusividade da família patriarcal.
	
	
	O princípio da limitação de filhos, com base no critério socioeconômico.
	
	
	O princípio da mínima intervenção do Estado sobre a comunhão de vida instituída pela família.
	
	
	O princípio da poligamia diferida.
	
	
	O princípio da máxima intervenção do Estado sobre a comunhão de vida instituída pela família.
	
	
	
		Quest.: 5
	
		5.
		Carlos e Andréa resolveram se casar após 13 anos de namoro, iniciando, assim o procedimento de habilitação. Ocorre que um mês antes da data agendada para a realização da cerimônia, Carlos se encontra acamado em razão de uma grave enfermidade. Desaconselhado a se locomover para o local da celebração do casamento em virtude do risco à sua saúde, podemos dizer que:
	
	
	
	
	o casamento deverá ser adiado, aguardando-se o restabelecimento de Carlos;
	
	
	Carlos e Andréa poderão realizar seu casamento sem a presença da autoridade celebrante, desde que contem com a presença de seis testemunhas.
	
	
	Carlos e Andréa não poderão se casar antes da recuperação do estado de saúde de Carlos, pois é requisito necessário para a celebração do matrimônio a presença dos nubentes em lugar público sem exceção.
	
	
	é possível sua realização, contando com a presença da autoridade celebrante no local onde Carlos se encontra internado;
	
	
	somente seria possível a realização do casamento por meio de procuração, com poderes especiais;
	
	
	
		Quest.: 6
	
		6.
		(2016 ¿ CONSULPLAN - TJ-MG) Casamento na festa junina, em que o casal não tem nenhum vínculo, é casamento
	
	
	
	
	nulo
	
	
	putativo.
	
	
	inexistente.
	
	
	Nenhuma das alternativas anteriores
	
	
	nuncupativo.
	
	
	
		Quest.: 7
	
		7.
		Sobre causas suspensivas do casamento, assinale a alternativa CORRETA.
	
	
	
	
	Se apontadas a tempo por quem de direito, as causas suspensivas poderão obstaculizar a consumação do casamento.
	
	
	Podem gerar nulidade absoluta do casamento
	
	
	Estão previstas no artigo 1251 do CC
	
	
	As causas suspensivas não eram previstas no Código Civil de 1916.
	
	
	Qualquer pessoa capaz poderá arguir uma causa suspensiva perante o juiz.
	
	
	
		Quest.: 8
	
		8.
		Assinale a alternativa INCORRETA.
	
	
	
	
	Se o casamento for celebrado em desrespeito aos impedimentos matrimoniais, será considerado nulo.
	
	
	Qualquer pessoa capaz pode arguir os impedimentos matrimoniais, pois se trata de matéria de ordem pública.
	
	
	No casamento nuncupativo, a solenidade é flexibilidade em decorrência da condição do noivo em iminente risco de vida.
	
	
	O casamento nuncupativo deve ser registrado posteriormente para que seja considerado válido.
	
	
	No casamento nuncupativo é exigida a presença de 4 (quatro) testemunhas desimpedidas.
	
	
	
		Quest.: 9
	
		9.
		Por ser cláusula suspensiva de celebração de casamento, não devem casar:
	
	
	
	
	Nenhuma das respostas.
	
	
	o cônjuge sobrevivente com o condenado por homicídio ou tentativa de homicídio contra seu consorte.
	
	
	o menor em idade núbil, quando não autorizado por seu representante legal.
	
	
	o divorciado, enquanto não houver sido homologada ou decidida a partilha dos bens do casal.
	
	
	a pessoa portadora se doença mental grave.
	
	
	
		Quest.: 10
	
		10.
		Acerca da celebração do casamento, assinale a opção correta
	
	
	
	
	O casamento não se suspende em caso de dúvida de um dos nubentes;
	
	
	O casamento deve ser celebrado em sigilo, a fim de preservar a privacidade dos noivos.
	
	
	No casamento in extremis vitae a ausência de confirmação de uma das testemunhas pode ser suprida por outra testemunha, em qualquer situação;
	
	
	No caso de casamento de nubente com moléstia grave, este deverá ser realizado na presença de duas testemunhas, parentes ou não dos noivos
	
	
	Permite a lei brasileira o casamento