A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Questões de pediatria com resposta

Pré-visualização | Página 1 de 4

B i a n c a L o u v a i n | 1 
 
1 
 
p
 
1. Criança com alergia à proteína do leite de vaca, que 
passa a ser alimentada exclusivamente com leite de 
cabra, necessita receber suplementação de: 
A. Ferro 
B. Vitamina C 
C. Ácido fólico 
D. Vitamina B6 
E. Vitamina B12 
 
2. Criança com suspeita de toxoplasmose. Qual o 
procedimento a fazer? 
Sorologia para Toxoplasmose (IgG e IgM), RX de 
crânio, Ultrassonografia transfontanela, Fundo de 
Olho e Exame de Líquor 
 
3. Calcificação peri-ventricular, qual o diagnóstico? 
Infecção por citomegalovírus 
 
4. Hipoglicemia neonatal. Qual o valor? E quem deve 
ser investigado? 
40 mg/dL. PIG, GIG, PMT, RN de mãe diabética, 
Policitemia vera, EIM 
 
5. Lactente de nove meses dá entrada no Pronto-
Socorro com quadro de broncopneumonia. Ao 
exame físico chama a atenção o alargamento 
epifisário e a proeminência das junções costo-
condrais. Os níveis séricos esperados de cálcio, 
fósforo e fosfatase alcalina são, respectivamente: 
A. Normal; baixo; normal; 
B. Baixo; normal; normal; 
C. Baixo; baixo; normal; 
D. Baixo; normal; alto; 
E. Normal; baixo; alto. 
 
6. Um pediatra atendeu uma criança cujo distúrbio 
hidroeletrolítico foi classificado como 
hipernatremia hipovolêmica (desidratação de 
segundo grau com Na+ sérico igual a 168 mmol/L). 
Com 24 h de correção, o sódio sérico encontrava-se 
em 146 mmol/L, os sinais clínicos de desidratação 
não mais existiam e restabeleceu-se a diurese. 
Subitamente, a criança apresentou convulsões. É 
mais provável que essas convulsões tenham 
ocorrido devido a: 
A. Meningoencefalite intercorrente. 
B. Edema cerebral. 
C. Hipocalcemia. 
D. Hiperglicemia. 
E. Hemorragia intracraniana. 
 
7. Uma criança de 18 meses vem para consulta 
apresentando quadro de diarreia há 30 dias, com 
fezes volumosas e de odor fétido. A mãe queixa-se 
do aumento do volume abdominal da criança. No 
exame, nota-se precário estado nutricional, palidez 
cutânea e irritabilidade. A curva de crescimento 
mostrava-se normal até o décimo mês de vida. 
Nesse caso, a hipótese diagnóstica correta do 
pediatra é: 
A. Doença celíaca na forma clássica 
B. Fibrose cística 
C. Alergia a proteína do leite de vaca 
D. Linfangiectasia intestinal 
 
8. A patologia mais frequente associada com 
invaginação intestinal é: 
A. Fibrose cística. 
B. Púrpura de Henoch-Schönlein. 
C. Divertículo de Meckel. 
D. Síndrome de Peutz-Jeghers. 
 
9. Uma menina de 24 meses pesa oito quilos 
(P50=13.1kg) e mede 75 cm (P50=88cm). De acordo 
com os critérios de Gomez, ela apresenta: 
A. Desnutrição energético-proteica grau I, aguda. 
B. Desnutrição energético proteica grau II, 
crônica. 
C. Desnutrição energético-proteica III grau, 
crônica. 
D. Desnutrição energético-proteica I, aguda. 
 
10. A anemia ferropriva pode se caracterizar pelos 
seguintes resultados de exames laboratoriais: 
A. Volume corpuscular médio aumentado, 
microcitose e hipocromia 
B. Volume corpuscular médio normal, reticulócitos 
aumentados e ferritina baixa 
C. Reticulócitos normais, ferritina elevada e 
microcitose 
D. Ferritina baixa, microcitose e reticulócitos 
normais 
 
 
 
 
 
B i a n c a L o u v a i n | 2 
 
2 
 
11. A(s) alteração(ões) da resposta imune, na 
SIDA/AIDS, compreende(m): 
A. Imunodeficiência celular isolada 
B. Imunodeficiência celular com 
hipogamaglobulinemia 
C. Imunodeficiência humoral com 
hipogamaglobulinemia 
D. Imunodeficiência celular e humoral com 
hipergamaglobulinemia 
 
12. Uma criança de quatro anos chega ao pronto-
socorro, para atendimento, com a mãe que refere 
tosse seca e cansaço iniciados há 24 horas. A 
criança está afebril e com sintomas gripais. A mãe 
informa já terem ocorrido outras crises e nega 
internações hospitalares. No exame, o estado geral 
é bom e a ausculta pulmonar detecta sibilos. Para 
esse caso o tratamento deve iniciar-se com a 
administração de: 
A. Um agente b2 agonista via oral, a intervalos de 
quatro a seis horas, por cinco dias, prescrito 
para uso domiciliar, e retorno para reavaliação 
no final do tratamento proposto. 
B. Um agente b2 agonista inalado em dose 
adequada, a cada 20 minutos, na primeira 
hora, associado com brometo de ipratrópio em 
dose única, seguidos de avaliação clínica. 
C. Um agente b2 agonista inalado em doses 
adequadas, de seis em seis horas, liberação para 
domicílio e retorno após 72 horas. 
D. Um agente b2 agonista inalado em dose 
adequada, a cada 20 minutos na primeira hora, 
ou aminofilina endovenosa 6 mg/kg/dose, com 
reavaliação após duas horas de observação. 
 
13. O Ministério da Saúde/OPAS e a Sociedade 
Brasileira de Pediatria estabeleceram “os 10 passos 
da alimentação saudável para crianças nos 
primeiros 2 anos de vida”. Em relação a essas 
recomendações, é correto afirmar: 
A. A alimentação complementar deve ser pastosa, 
oferecida em mamadeira, iniciando-se com 
papas e purês. 
B. A alimentação complementar deve ter rigidez de 
horário, respeitando-se os alimentos 
recomendados no cardápio do lactente. 
C. A partir dos seis meses, deve-se oferecer 
alimentação complementar, de forma gradual, 
mantendo-se o aleitamento materno até os 24 
meses. 
D. O leite materno exclusivo até o sexto mês pode 
ser intercalado com chá e água, nas localidades 
mais quentes. 
 
14. A presença do "fator bífido" no leite humano está 
relacionada com: 
A. Absorção melhor do ferro 
B. Diminuição do risco de raquitismo 
C. Mielinização mais precoce do sistema nervoso 
central 
D. Aumento do trânsito intestinal nos lactentes 
amamentados 
E. Proteção contra colonização intestinal por 
coliformes patogênicos 
 
15. Uma criança com 6 meses de idade comparece à 
unidade de saúde para receber a 1.ª dose da vacina 
contra rotavírus, com a alegação materna de que 
estava fora do país. O procedimento ideal seria: 
A. Não vacinar, explicando à mãe sobre as 
recomendações oficiais do esquema vacinal 
vigente no Brasil. 
B. Vacinar, pois a criança está na faixa etária de 
risco para diarreia por rotavírus. 
C. Vacinar, orientando que será dose única pela 
faixa etária; 
D. Não vacinar, explicando que a vacina tem risco 
de induzir diarreia e vômitos, quando aplicada 
nessa faixa etária; 
E. Vacinar com a primeira dose, orientando 
retorno em 2 meses, para realizar a segunda 
dose da vacina 
 
16. As principais contraindicações para a aplicação da 
vacina contra os rotavírus são: 
A. Febre, vômitos e diarreia. 
B. Alergia grave, imunodeficiências primária ou 
secundária, história de doença gastrintestinal 
crônica ou má-formação congênita do trato 
digestivo ou história prévia de invaginação 
intestinal. 
C. Alergia a ovo e diarreia crônica. 
D. Desnutrição grave, uso de corticoides e 
conviventes com portadores de 
imunodeficiência. 
E. Intolerância a lactose e proteína do leite de 
vaca. 
 
17. Com relação às variações na composição do leite 
materno, assinale a alternativa correta: 
A. O colostro tem maior concentração de lipídios e 
lactose em relação ao leite maduro; 
B. O colostro é mais rico em fatores de defesa e 
tróficos gastrintestinais, quando comparado ao 
leite maduro; 
C. A desnutrição materna é causa importante de 
alteração dos componentes lácteos; 
B i a n c a L o u v a i n | 3 
 
3 
 
D. Mães com mais idade e multíparas produzem 
leite de melhor qualidade em relação ao das 
mais jovens e primíparas; 
E. O leite das mães de recém-nascidos pequenos 
para a idade gestacional contém menor 
concentração de proteínas totais e imunes, 
quando comparado ao das mães de adequados 
para a idade gestacional. 
 
18. Lactente em aleitamento materno exclusivo e 
doença do refluxo gastroesofágico (DRGE): Qual a 
conduta mais adequada? 
A. Manter o aleitamento materno exclusivo com 
mamadas mais frequentes, a cada duas horas; 
B. Manter o aleitamento materno exclusivo e 
recomendar diminuir o