A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
o_costume_juridico_como_fonte_do_direito

Pré-visualização | Página 1 de 1

O COSTUME JURÍDICO COMO FONTE DO DIREITO
*
*
O termo costume deriva do latim consuetudine, de consuetumine, hábito, uso.
 É a prática social reiterada e considerada obrigatória. O costume demonstra o princípio ou a regra não escrita que se introduziu pelo uso, com o consentimento tácito de todas as pessoas que admitiram a sua força como norma a seguir na prática de determinados atos.
	Hermes Lima afirma que os costumes apresentam 02 elementos constitutivos, um é externo e o outro é interno. O externo é o objetivo, de natureza material, é o uso constante e prolongado. O interno é de natureza psicológica ou subjetiva, que é o reconhecimento geral de sua obrigatoriedade.
35
AULA 1
Embora alguns autores não façam distinção entre costume e uso, outros advertem que o costume se distingue dos usos sociais em geral porque a comunidade o considera obrigatório para todos, e sua violação acarreta uma responsabilidade jurídica e não apenas uma reprovação social. 
O costume não se confunde, então, com as demais normas sociais ou de cortesia, desprovidas de coercitividade. 
O costume é a mais antiga e autêntica fonte de direito
*
*
*
*
 Direito Consuetudinário 
ou Direito Costumeiro
Ao conjunto das normas costumeiras em vigor num Estado, convencionou-se chamar direito costumeiro, também denominado direito não-escrito, expressão esta que não tem caráter absoluto, visto que, às vezes, normas costumeiras são consolidadas, como, p. ex., a publicação intitulada "Assentamentos de Usos e Costumes da Praça de São Paulo", elaborada pela Junta Comercial e publicada no Diário Oficial do Estado. 
 OS COSTUMES PODEM SER
  
 
*
*
1.CONTRA LEGEM - por opor-se à lei não têm admissibilidade em nosso direito.
2.SECUNDUM LEGEM - por estar de acordo coma lei serve de interpretação, é o costume que esclarece a lei por estar em perfeita sintonia com ela.
3.PRAETER LEGEM - é utilizável quando a lei for omissa para preencher a lacuna existente. Este último; é o costume considerado como subsidiários do direito.
Como se prova a existência dos costumes?
38
*
A prova se fará dos mais diversos modos: documentos, testemunhas, vistorias, etc. Em matéria comercial, porém, devem ser provados por meio de certidões fornecidas pela juntas comerciais que possuem fichários organizados para este fim.
Art. 337 do Código de Processo Civil - “A parte que alegar direito municipal, estadual, estrangeiro ou consuetudinário, provar-lhe-á o teor e a vigência, se assim determinar o juiz”.
Conceito Sociológico do Direito
 Conjunto de normas de conduta universais, abstratas, obrigatórias e mutáveis, impostas pelo grupo social, destinadas a disciplinar as relações externas do indivíduo, objetivando prevenir e compor conflitos.
ORIGEM DAS NORMAS DE CONDUTA
 A) Escola Monista – Somente o grupo político está apto a criar as normas de direito. 
 
 B) Escola Pluralista – Todo agrupamento de certa consistência ou expressão pode outorgar-se normas de funcionamento que, adquirem o alcance de verdadeiras regras jurídicas 
http://www.youtube.com/watch?v=notDhUpuzhY
TEORIA MONÍSTICA
O monismo, segundo o Prof. Coker, caracteriza-se pela aceitação dos seguintes elementos:
1- Numa sociedade determinada há somente um único sistema para fazer cumprir os direitos individuais.
2- O nome a organização que compreende essas instituições é ESTADO.
3- Dentro de uma organização, existe um soberano jurídico que determina o controle jurídico sobre os demais órgãos do ESTADO.
4- O ESTADO tem utilidade prática e moral agindo na unificação e coordenação dos grupos em cooperação na sociedade.
TEORIA DUALISTÍCA
Razões do Pluralismo Jurídico

Contestam a existência exclusiva do ordenamento jurídico estatal.
Entre todos os pluralistas há um denominador comum
Antiformalismo: o repúdio a lei como forma, isto é, sem o conteúdo concreto da vida social
O pluralismo foi em 1º lugar, uma reação da sociedade contra a máquina do Estado montada com a função exclusiva de:
Editar Leis
A repercussão desses ordenamentos fizeram com que grupos econômicos das associações e sindicatos ressurgissem.
Fazer Direito
Mera tutela da ordem das liberdades individuais
*

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.