Introdução a Farmocinética e as vias de absorção
5 pág.

Introdução a Farmocinética e as vias de absorção


DisciplinaFarmacologia Veterinária I1.520 materiais9.117 seguidores
Pré-visualização1 página
Farmacocinética (grego kinetós = móvel) estuda o caminho percorrido pelo 
fármaco no organismo animal. 
É o estudo do movimento de uma substância química, em particular, um 
fármaco no interior de um organismo vivo. 
Processos farmacocinéticos: 
- Absorção - é a transferência de um fármaco desde o seu local de 
administração até a circulação sangüínea. 
A velocidade e a eficiência da absorção vai depender entre outros fatores da 
via de administração. 
- Distribuição 
- Biotransformação ou Metabolização - Mecanismos enzimáticos complexos 
que tem como objetivo inativar compostos endógenos ativos (hormônios, 
enzimas, neurotransmissores, etc) e eliminar substâncias estranhas ao 
organismo (xenobióticos). 
- Excreção 
\u2022 Latência: Intervalo de tempo desde o momento da administração até o início 
de efeito \u25e6 Depende da velocidade de absorção, velocidade de distribuição e 
localização do sítio alvo 
\u2022 Pico de ação: Concentração máxima atingida \u25e6 Balanço dos processos \uf096 Que 
levam o fármaco ao sítio \uf096 Que retiram o fármaco do sítio 
\u2022 Duração de ação: Intervalo de tempo entre o momento que se inicia e termina 
a ação \u25e6 Dependente da velocidade dos processos de eliminação / distribuição 
\u25e6 Após esse tempo \u2013 o efeito desaparece (o fármaco foi eliminado) 
 
Vias de administração: É o modo pelo qual o medicamento é introduzido no 
organismo. 
 
 
 
\u2022 A DIFERENÇA NA ABSORÇÃO DO FÁRMACO ENTRE AS FORMAS 
FARMACÊUTICAS É FUNÇÃO DA FORMULAÇÃO E DA VIA DE 
ADMINISTRAÇÃO. 
 
Fatores que orientam a escolha da via de administração 
1) Propriedades físicas e químicas da droga 
(sólida/líquida/gasosa;solubilidade;estabilidade;pH;irritação) 
2) Local de ação desejado(tópica ou sistêmica) 
3) Velocidade e extensão de absorção da droga por diferentes vias, rapidez 
com que se deseja obter a resposta 
(rotina ou emergência). 
4) Efeito dos sucos digestivos e do metabolismo de primeira passagem sobre 
a droga. 
5) Exatidão dados e necessária (as vias IV e inalatórias podem proporcionar 
um controle preciso). 
6) Estado do paciente (inconsciente, com vômito). 
 
VIA ORAL 
- absorção intestinal: demorada primeiro vai para o estomago depois intestino 
onde o principio ativo (PA) é absorvido (Corrente Sanguínea) 
Deglutição -> esôfago -> estomago -> no intestino, libera o PA -> CS 
 Figado* -> coração -> circulação sistêmica 
 - Absorção sublingual - Absorção veias abaixo da língua \u2013 direto para a 
circulação. 
Mais adequada para os fármacos que são autoadministrados. 
Devem ser resistentes ao meio ácido do estômago e precisam permear o 
epitélio intestinal antes de alcançarem a corrente sanguínea. 
A absorção é influenciada pelo esvaziamento gástrico e a motilidade intestinal. 
Vantagens: \u2022 facilidade de administração \u2022 menos dispendiosa 
Contra-indicação: \u2022 náuseas e vômitos \u2022 Diarréias \u2022 Dificuldades para engolir 
 
VIA RETAL 
Vantagens: Protege os fármacos suscetíveis da inativação gastrointestinal e 
hepática, pois somente 50% do fluxo venoso retal tem acesso à circulação 
porta. 
 
 
Desvantagens: A absorção pode ser incompleta, especialmente em pacientes 
com motilidade intestinal aumentada. Pode irritar a mucosa. 
Indicações: Estados de coma, inconsciência, náuseas e vômitos. 
Exemplos de fármacos Diazepam, metronidazol, e alguns antiinflamatórios e 
antieméticos. 
 
Via Parenteral: \u201cVias Principais\u201d: Intradérmica (I.D.), Subcutânea (S.C), 
Intramuscular (I.M.), Intravenosa ou Endovenosa (I.V. ou E.V.), 
Outras Vias Parenterais: 
-Intra-arterial (I.A.) Ex: Tratamento de carcinomas, drogas vasodilatadoras e 
drogas trombolíticas (tratamento de embolia). 
- Intracardíaca (adrenalina) 
-Intra-araquídea (via subaracnóidea \u2013 Intratecal). 
-Intraperitoneal -Intra-óssea, -Intra-articular, -Intrasinovial. 
O termo parental provém do grego \u201cpara\u201d (ao lado) e \u201centeros\u201d (tubo digestivo), 
significando a administração de medicamentos \u201cao lado do tubo digestivo\u201d ou 
sem utilizar o trato gastrointestinal. 
 
Via Intradérmica 
- Via muito restrita - Pequenos volumes - de 0,1 a 0,5 mililitros 
 Usada para reações de hipersensibilidade \u25e6 provas de ppd (tuberculose), 
Schick (difteria) \u25e6 sensibilidade de algumas alergias \u25e6 fazer desensibilização e 
auto vacinas \u25e6 aplicação de BCG (vacina contra tuberculose) - na inserção 
inferior do músculo deltóide. 
 
Via Subcutânea 
A medicação é introduzida na tela subcutânea (tecido subcutâneo ou 
hipoderme). 
Absorção lenta, através dos capilares, de forma contínua e segura 
 
 
Usada para administração de vacinas (anti-rábica e anti-sarampo), 
anticoagulantes (heparina) e hipoglicemiantes (insulina). OBS: Volume não 
deve exceder: 3 mililitros. 
 
Via Intramuscular \u2013 90 graus 
Via muito utilizada, devido absorção rápida 
Músculo escolhido \u25e6 deve ser bem desenvolvido \u25e6 ter facilidade de acesso \u25e6 não 
possuir vasos de grande calibre \u25e6 não ter nervos superficiais no seu trajeto 
Volume injetado: \u25e6 região deltóide - de 2 a 3 mililitros \u25e6 região glútea - de 4 a 5 
mililitros \u25e6 músculo da coxa - de 3 a 4 mililitros 
 
Via Endovenosa 
Introdução de medicação diretamente na veia 
Aplicação: \u25e6 membros superiores \u25e6 evitar articulações \u25e6 melhor local: face 
anterior do antebraço \u201cesquerdo\u201d 
Indicações \u25e6 necessidade de ação imediata do medicamento \u25e6 necessidade de 
injetar grandes volumes - hidratação \u25e6 introdução de substâncias irritantes de 
tecidos 
 
VIA TÓPICA 
Via tópica ou por administração epidérmica, aplicação de substâncias ativas 
diretamente na pele, ou em áreas de superfície de feridas, com efeito local, tais 
como, pomadas, cremes, sprays, loções, colutórios, pastilhas para a garganta. 
 
VIA RESPIRATÓRIA INALATÓRIA OU PULMONAR 
Exemplo: fossas nasais até os brônquios: pequenas partículas líquidas ou 
sólidas, geradas por nebulização ou aerossóis) 
Nebulização e Vaporização \u2013 Utiliza-se aparelho Nebulizador (ultrassônico) 
para ministrar medicamentos. Inspirar pelo nariz e expirar através da boca. (Ex: 
Solução fisiológica, Atrovent, Berotec). 
 
 
Aplicações na Garganta: Abrir bem a boca e apertar o spray, procurando atingir 
toda a parede da garganta , fechar a boca e procurar não engolir a saliva 
durante 1 a 2 min. E só beber água ou outro líquido após 30 min. Ex: Salbutamol