Compostos orgânicos - Proteínas
4 pág.

Compostos orgânicos - Proteínas


DisciplinaElementos de Bioquímica e Bioquímica Básica212 materiais1.773 seguidores
Pré-visualização1 página
1 Ana Carolina Machado Lustosa, RESUMO BIOQUÍMICA 
Compostos Orgânicos \u2013 
 Proteínas 
 
Proteínas são polímeros de 
aminoácidos (monômero), ou 
seja, são moléculas grandes 
formadas por unidades 
estruturais menores, os 
aminoácidos. 
Mas por que é tão importante 
estudar esses compostos 
orgânicos? 
Porque as proteínas nada mais 
são que os compostos 
ORGÂNICOS mais abundantes 
dos seres humanos. Mas atenção, 
não confunda essa informação, 
já que a água é o composto 
INORGÂNICO mais abundante 
do organismo humano. 
Inorgânico! Proteína é o 
composto ORGÂNICO mais 
abundante! 
 
 
 
 
FUNÇÕES DAS PROTEÍNAS: 
As proteínas são 
macromoléculas 
importantíssimas para o ser 
humano, já que diversas 
propriedades desses estão 
relacionadas a aqueles 
compostos orgânicos. 
Além disso, são funções das 
proteínas: 
\uf0ae Função catalizadora 
(aceleradora): as enzimas 
são catalisadores biológicos 
de reações metabólicas 
Polímeros 
São macromoléculas (moléculas 
grandes) formadas a partir de 
unidades estruturais menores 
(monômeros). 
 
2 Ana Carolina Machado Lustosa, RESUMO BIOQUÍMICA 
(diminuem a energia de 
ativação). Esses compostos 
são de natureza proteica; 
 
\uf0ae Função contrátil: a Actina 
e Miosina são proteínas 
contráteis presentes no 
músculo estriado 
esquelético; 
 
\uf0ae Função de transporte: A 
hemoglobina é uma 
proteína presente nas 
células sanguíneas 
vermelhas (eritrócitos/ 
hemácias), que faz o 
transporte do oxigênio 
para todo o organismo. 
Assim como a mioglobina 
faz o transporte de O2 nos 
músculos, fornecendo esse 
gás para a contração 
muscular; 
 
\uf0ae Função de defesa: Muitos 
confundem, mas os 
anticorpos 
(imunoglobulinas) são 
proteínas e não células, 
com função de defesa do 
organismo, auxiliando no 
sistema imunológico; 
 
\uf0ae Função hormonal: a 
insulina, glucagon e 
prolactina são exemplos 
de hormônios proteicos. 
 
\uf0ae Função estrutural: 
Algumas proteínas, como 
o colágeno e a elastina são 
de natureza proteica, e 
estão estruturando ossos, 
tendões e até a bicamada 
lipídica das membranas 
celulares. 
 
Notaram a importância das 
proteínas para os seres 
humanos? É claro que sim, não 
é mesmo? 
Vale lembrar, que o que difere 
uma proteína da outra é a 
quantidade de aminoácidos, o 
tipo e sua subsequência. 
Agora, vamos entender quais 
são as formas das proteínas. 
Assim, são possíveis quatro 
formatos de proteínas. Dentre 
esses, temos a estrutura 
primária, estrutura secundária, 
estrutura terciária e 
quaternária. Importantes 
 
3 Ana Carolina Machado Lustosa, RESUMO BIOQUÍMICA 
salientar, que é o formato desse 
composto orgânico quem vai 
definir a sua função biológica. 
Logo, se por algum fator essa 
proteína perder a sua 
conformação, perderá também 
a sua função. 
ESTRUTURA PRIMÁRIA: 
A estrutura primária de uma 
proteína é sua sequência de 
aminoácidos (ligados por 
ligações peptídicas). Dessa 
maneira, o grupo amina 
(confere caráter básico) de um 
dos aminoácidos se liga ao grupo 
carboxila (que confere caráter 
ácido) formando uma molécula 
de água a cada ligação. Por isso 
conhecemos essa junção como 
síntese por desidratação. 
Importante lembrar, que 
quando uma proteína sofre 
desnaturação ela não perde a 
sua estrutura primária (suas 
ligações peptídicas) e sim as 
interações, com a que ocorre 
entre os radicais da molécula de 
aminoácido. 
ESTRUTURA SECUNDÁRIA: a 
proteína obtém sua estrutura 
secundária quando as suas 
ligações peptídicas começam a 
interagir e formam pontes de 
hidrogênio, a partir desse 
momento a conformação da 
proteína é modificada, podendo 
ser do tipo folha \u3b2 laminar ou \u3b1 
hélice. 
ESTRUTURA TERCIÁRIA: 
Quando as cadeias laterais de 
um aminoácido começam a 
interagir entre si, fazendo com 
que a proteína adquira uma 
forma 3D. 
ESTRUTURA QUATERNÁRIA: 
Quando eu tenho a junção de 
diversas proteínas com 
estrutura terciaria a proteína 
terá a estrutura quaternária. 
 
 
 
 Ana Carolina Machado Lustosa, RESUMO BIOQUÍMICA 
 
4