A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Aconselhamento Psicologico Centrado na Pessoa

Pré-visualização | Página 1 de 1

Faculdade de Ensino Superior do Piauí – FAESPI 
Aluna: Ana Paula Machado da Silva 
Matéria: Aconselhamento Psicológico 
Curso: Psicologia / 9º período 
Professora: Hivana Fonseca 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O Aconselhamento Psicológico na Abordagem Centrada na Pessoa 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
TERESINA/2020 
Aconselhamento Psicológico na Abordagem Centrada na Pessoa 
 O aconselhamento psicológico visa prestar ajuda de uma forma mais rápida ao 
indivíduo, no que tange às suas decisões relacionadas a escolha profissional, 
relacionamentos, família, entre outros. Preocupa-se, sobretudo, em auxiliar a pessoa a 
encontrar um norte para o seu existir, quanto está se vê emaranhada pela tristeza, angústia 
e sem uma perspectiva de vida. Além disso, não consegue perceber em meio as 
dificuldades de seu cotidiano, uma solução que possa dirimir tais angústias. 
 Diante do exposto, o Aconselhamento Psicológico contempla os aspectos da 
Abordagem Centrada na Pessoa (ACP) de Carl Rogers (1902-1987). Tal abordagem 
possui suas bases na Psicologia Fenomenológica, oriunda da Fenomenologia de Husserl 
(1859-1938). 
 Justo (2002) diz que Rogers fez a escolha pela abordagem fenomenológica, haja vista 
que a mesma é menos suscetível a erros e eficaz na prática, sendo assim, mais concernente 
aos seus objetivos enquanto terapeuta. Assim sendo, a ACP leva o indivíduo, ao longo de 
sua existência, a uma tomada de consciência, ensinando-o a trabalhar sua própria 
dimensão psicológica, bem como seu lado emocional. 
 O campo de aconselhamento ampliou-se focando na relação cliente- terapeuta, onde 
através da escuta e devolutivas, o terapeuta tem como objetivo ajudar o cliente a tomar 
decisões e não adoecer existencialmente. Yolanda (2007) diz que a relação entre terapeuta 
e cliente requer humanidade de ambos, mas também profissionalismo do terapeuta, a fim 
de auxiliar o indivíduo para que este se conheça melhor e exista no mundo de maneira 
satisfatória. 
 O conselheiro na Abordagem Centrada na Pessoa estaria preparado para acolher 
demandas diversas e aberto para realizar com o cliente, e a partir dele, uma explicitação 
da demanda que envolve, também, a definição de como atendê-la. Do ponto de vista de 
uma entrevista de ajuda, o principal é receber o cliente e facilitar para que ele se posicione 
diante de seu sofrimento psíquico. 
 A função do conselheiro coloca-se no modo de acolhimento que permite explorar, 
com o cliente, não apenas a chamada “queixa”, mas também a forma mais adequada de 
lidar com ela. Na relação com o cliente, o conselheiro deve ter uma concepção da natureza 
humana, uma visão de homem, que lhe fornecerá a base e a consequente escolha de seu 
modo de ser e de seu desempenho. 
REFERENCIAS 
JUSTO, H. Abordagem centrada na pessoa: consensos e dissensos. São Paulo: Vetor, 
2002.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.