A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Pesquisa RTQ e ENCE

Pré-visualização | Página 1 de 2

O que é o RTQ-C e o RTQ-R, para que servem, que sistemas são considerados 
na classificação do edifício e que informações estão contidas em uma ENCE? 
O Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética 
de Edifícios Comerciais, de Serviços e Públicos (RTQ-C) e o Regulamento Técnico 
da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edificações Residenciais 
(RTQ-R) são regulamentos que especificam requisitos técnicos e métodos para 
classificação de edificações no que tange à eficiência energética. Esses 
regulamentos servem para criar as condições necessárias à etiquetagem do nível de 
eficiência energética de edificações, as quais devem atender às normas da 
Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) aplicáveis. 
O RTQ-C é utilizado para edifícios comerciais, de serviços e públicos, tais 
como: restaurantes, bancos, escolas, postos de saúde, hospitais e museus. Ele 
especifica a classificação do nível de eficiência de edificações quanto a três 
sistemas individuais: envoltória, sistema de iluminação e sistema de 
condicionamento de ar. Os níveis de eficiência dos sistemas individuais variam de A 
(mais eficiente) a E (menos eficiente). 
O RTQ-R é utilizado para edificações residenciais unifamiliares e 
multifamiliares, com fins habitacionais e espaços destinados ao repouso, 
alimentação, serviços domésticos e higiene. Nas unidades habitacionais autônomas 
e edificações unifamiliares são considerados na classificação da edificação: 
desempenho térmico da envoltória, eficiência do(s) sistema(s) de aquecimento de 
água e eventuais bonificações. Nas edificações multifamiliares são ponderados os 
resultados da avaliação dos requisitos de todas as unidades habitacionais 
autônomas da edificação, e nas áreas de uso comum são avaliados requisitos 
relativos à eficiência: do sistema de iluminação artificial, do(s) sistema(s) de 
aquecimento de água, dos elevadores, das bombas centrífugas, dos equipamentos e 
de eventuais bonificações. Com a pontuação obtida é feita a classificação que varia 
do nível A (mais eficiente) ao E (menos eficiente). 
Os Requisitos de Avaliação da Conformidade para Eficiência Energética de 
Edificações (RAC) são um documento complementar a essas RTQs, apresentando 
os procedimentos para submissão para avaliação, direitos e deveres dos envolvidos, 
o modelo da ENCE, a lista de documentos que devem ser encaminhados, modelos 
de formulários para preenchimento. O RAC permite ao edifício obter a Etiqueta 
Nacional de Conservação de Energia (ENCE) do Inmetro. 
As informações contidas na Etiqueta Nacional de Conservação de Energia 
(ENCE) variam de acordo com o tipo de edificação (autônoma, multifamiliar, área de 
uso comum). As três etiquetas compartilham do mesmo cabeçalho, que indica as 
características da inspeção e os dados da edificação, e do mesmo rodapé, que 
apresenta a validação da etiqueta, a identificação do Procel, do Inmetro e do 
Organismo de Inspeção Acreditado (OIA). Na ENCE das unidades habitacionais 
autônomas são avaliadas a envoltória para o verão, a envoltória para o inverno e o 
sistema de aquecimento de água, informações essas que são ponderadas conforme 
a localização onde se insere a unidade habitacional, gerando uma pontuação 
numérica convertida para uma classificação geral (de A a E). Além disso, consta na 
ENCE das unidades habitacionais autônomas a avaliação do desempenho da 
envoltória caso condicionado artificialmente, a indicação do atendimento aos pré-
requisitos gerais e a pontuação obtida por bonificações. Caso a avaliação tenha sido 
feita apenas para o projeto, haverá uma indicação reforçando que a avalição deverá 
ser confirmada pela etiqueta de edificação construída. Na ENCE das unidades 
habitacionais multifamiliares consta a nota (de A a E), que é atribuída através da 
ponderação das pontuações obtidas por todas as unidades habitacionais a partir de 
suas áreas úteis. Além disso, também é quantificado o número de unidades 
habitacionais que obtiveram notas de A a E. Na ENCE das áreas de uso comum são 
avaliadas a eficiência energética e a característica de cada sistema individual 
avaliado e a pontuação obtida por bonificações. 
 
1. Que métodos são adotados pelo RTQ, quando aplicá-los e quais 
as limitações? 
A etiquetagem de eficiência energética de edifícios deve ser realizada através 
dos métodos prescritivo ou de simulação. O método prescritivo é baseado na análise 
de simulações de um número limitado de casos através de regressão (equações). O 
método de simulação utiliza modelagem computacional para análise e classificação. 
O Método Prescritivo é aplicado na maioria das tipologias construídas 
atualmente e considera três sistemas de avaliação, cada qual com sua respectiva 
ponderação na avaliação geral da edificação: 
• Envoltória: 30% 
• Iluminação: 30% 
• Sistema de Condicionamento de Ar: 40% 
Envoltória: Refere-se a elementos construtivos externos a edificação e acima 
do nível do solo, como coberturas e paredes. Neste sistema, são necessárias 
determinadas informações do projeto, tais como: 
• Percentual de Abertura de Fachada (PAF); 
• Ângulos Horizontais de Sombreamento (AHS); 
• Ângulos Verticais de Sombreamento (AVS); 
• Fator Altura; 
• Fator Forma. 
Além disto, são analisados três pré-requisitos específicos: 
• Transmitância Térmica (transmissão de calor em unidade de tempo e 
através de uma área unitária de um elemento ou componente 
construtivo); 
• Cores e Absortância Térmica (fração absorvida quando a radiação 
incide sobre uma superfície); 
• Iluminação Zenital (técnica bastante utilizada com a intenção de fazer 
com que a luz natural penetre no ambiente através de pequenas ou 
grandes aberturas criadas na cobertura de uma edificação) 
Iluminação: Para a avaliação do sistema de iluminação, são considerados 
três pré-requisitos específicos: 
• Divisão dos Circuitos; 
• Contribuição da Luz Natural; 
• Desligamento Automático do Sistema de Iluminação. 
Sistema de Condicionamento de Ar: Para a avaliação do sistema de 
condicionamento de ar, são considerados dois pré-requisitos específicos: 
• Isolamento Térmico dos Dutos de Ar; 
• Condicionamento de Ar por Aquecimento Artificial. 
As limitações desse método são: 
• As equações são derivadas de regressão linear multivariada, desta 
forma, são sensíveis aos dados fornecidos; 
• As equações descrevem as volumetrias mais comuns existentes na 
paisagem urbana. Dessa forma, edificações com volumes não usuais 
não tem boa representibilidade nesta metodologia; 
• Não contempla a simulação da ventilação natural; 
• Possui pequena precisão de vidros de elevado desempenho em 
grandes aberturas envidraçadas. 
 
O Método de Simulação é utilizado em casos especiais de análises de 
tipologias (quando o prescritivo não é recomendável), bem como quando se deseja 
uma análise integrada e mais realista do comportamento da edificação. 
Para o procedimento de simulação, é necessário que se compare o consumo 
energético da proposta com o consumo da mesma edificação os diferentes níveis de 
classificação (Modelos de Referência). A pontuação total do edifício totalmente 
simulado será o número obtido pela simulação do edifício que leva em consideração 
a bonificação, dentre outros aspectos. 
Os pré-requisitos específicos da simulação estão relacionados a dois fatores 
principais: 
• Programa Utilizado (análise do consumo de energia, funcionamento 
mínimo de horas, modelar variações horárias de ocupação, potência de 
iluminação e equipamentos e sistemas de ar condicionado, modelar 
inércia térmica, capacidade solicitada pelo Sistema de 
Condicionamento de Ar; geração de relatórios, dentre outros); 
• Arquivo Climático (temperatura e umidade, direção e velocidade do 
vento e radiação solar, zonas bioclimáticas, banco de dados aprovado 
e certificado). 
As principais limitações deste método são: 
• Recursos do Programa; 
• Capacidade do Simulador;

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.