Aglomerantes
20 pág.

Aglomerantes


DisciplinaInstalacoes Zootecnicas27 materiais129 seguidores
Pré-visualização5 páginas
argamassas e os concretos confeccionados com esse tipo de 
cimento. 
 
 
 
Materiais de Construção \u2013 Araujo, Rodrigues & Freitas 31
 
CIMENTO PORTLAND POZOLÂNICO (EB 758/NBR 5736) 
 
Sigla 
 
Clínquer+sulfatos 
de cálcio 
Escória 
granulada
Material 
pozolânico(7)
Material 
carbonático(8)
CP IV 85-45 - 15-50 0-5 
(7) Quando entre 25% e 40%, o cimento é considerado resistente a sulfatos. 
(8) Com, no mínimo, 85% de CaCO3. 
 
 O cimento Portland pozolânico se caracteriza por conter uma quantidade maior de 
adição de materiais pozolânicos. 
 
 Os materiais pozolânicos, como as escórias de alto-forno, apresentam propriedade 
potencial de atuar como ligante hidráulico. A reação dos materiais pozolânicos com a água só 
vai acontecer quando houver, também, a presença de clínquer em pó. Na realidade, a reação 
dos materiais pozolânicos só começa depois que a reação entre o clínquer moído e a água já 
estiver iniciada. Mas, em compensação, uma vez iniciada, ela se processa em velocidade 
superior à do cimento de alto-forno (CP III), embora ainda um pouco menor que a do cimento 
Portland comum, de modo que continua havendo mais tempo para que as partículas e grãos 
que compõem o cimento pozolânico se liguem de forma mais íntima, através de um número 
maior de pontos de contato, reduzindo, assim, os espaços vazios ou poros entre eles, com o 
conseqüente aumento de durabilidade. 
 
 Por outro lado, como a velocidade da reação do cimento pozolânico com a água é mais 
lenta, também é menor o efeito do calor gerado nessa reação, sobre as argamassas e concretos. 
 
CIMENTO PORTLAND DE ALTA RESISTÊNCIA INICIAL (EB 2/NBR 5733) 
 
Sigla 
 
Clínquer+sulfatos 
de cálcio 
Escória 
granulada
Material 
pozolânico 
Material 
carbonático(9)
CP V 100-95 - - 0-5 
(9) Com, no mínimo, 85% de CaCO3, a determinação do teor é facultativa. 
 
 O cimento Portland de alta resistência inicial não é propriamente um tipo de cimento 
que se diferencia dos demais pelas matérias-primas que são adicionadas ao seu clínquer 
moído com gesso. Trata-se, na realidade, de um tipo particular de cimento Portland comum, 
cuja principal diferença em relação aos demais tipos é atingir altas resistências nos primeiros 
dias. O que faz o cimento de alta resistência inicial desenvolver essas altas resistências nos 
primeiros dias é a utilização de uma dosagem diferenciada de calcário e argila na produção do 
clínquer, bem como a sua moagem mais fina, de modo que esse cimento, ao reagir com a 
água, adquira elevadas resistências, com velocidade muito maior. 
 
 
 
 
Materiais de Construção \u2013 Araujo, Rodrigues & Freitas 32
 
CIMENTO PORTLAND RESISTENTE A SULFATOS (EB 903/NBR 5737) 
 
 São considerados cimentos resistentes a sulfatos: 
 
a) os que tiverem teores de C3A do clínquer e de adições carbonáticas iguais ou inferiores 
a 8% e 5% (em massa do aglomerante total), respectivamente; 
b) os que tiverem antecedentes de resultados de ensaios de longa duração ou de obras que 
comprovem resistência a sulfatos; 
c) os Portland de alto-forno que contiverem entre 60% e 70% de escória granulada e os 
Portland pozolânicos com 25% a 40% de material pozolânico. 
 
 Nos dois primeiros casos o cimento deve atender, ainda, a uma das normas NBR 5732, 
5733, 5735, 5736 e 11578. Se cimento Portland de alta resistência inicial (NBR 5733), 
admite-se a adição de escória granulada de alto-forno ou de materiais pozolânicos, para os 
fins específicos da NBR 5737. 
 
CIMENTO PORTLAND BRANCO (PN 18:101.01-008) 
 
Tipo Clínquer 
branco+sulfatos de 
cálcio 
Materiais 
Carbonáticos 
Cimento Portland 
Branco 
Estrutural 
 
100-75 
 
0-25 
Cimento Portland 
Branco 
Não Estrutural 
 
74-50 
 
26-50 
 
 
 O cimento Portland branco é um tipo de cimento que se diferencia dos demais tipos 
pela coloração. Trata-se de um cimento composto basicamente de clínquer e gesso, sendo que 
no processo de fabricação do seu clínquer é eliminado o ferro contido na argila, já que é esse 
mineral o responsável pela coloração cinza dos demais tipos de cimento Portland. 
 
 No Brasil, o cimento Portland branco é oferecido no mercado em duas versões; uma 
para uso em argamassa e pastas, o cimento branco não estrutural e outra que pode ser 
empregada para fazer concretos, denominada de cimento branco estrutural. 
 
 O cimento branco estrutural, além de atender a uma possível estética de projeto, 
também, faz com que a superfície reflita os raios solares, transmitindo menos calor para o 
interior da construção. 
 
 
 
Materiais de Construção \u2013 Araujo, Rodrigues & Freitas 33
 
 
6.3.4. Comparação dos Principais Tipos de Cimentos Portland quanto a Ganho de 
Resistência 
 
 A resistência à compressão é uma das características mais importantes do cimento 
Portland e é determinada em ensaios descritos na Norma Brasileira. Com dados da 
Associação Brasileira de Cimento Portland, a média de ganho de resistência de alguns 
cimentos brasileiros, pode ser apresentada segundo o gráfico da Figura 4. 
 
 
FIGURA 4 - Resistência média dos cimentos brasileiros. 
 
 
 6.3.5. Disponibilidade no Mercado dos Diversos Cimentos 
 
 Como já foi dito, a classe de cimento habitualmente encontrado no mercado é a CP-32, 
estando a CP-25, praticamente fora de comercialização. 
 
Os cimentos do tipo pozolânico e de alto forno são comercializados em determinadas regiões 
onde se encontram em grandes quantidades as matérias-primas utilizadas em sua fabricação. 
 
Materiais de Construção \u2013 Araujo, Rodrigues & Freitas 34
 Os cimentos do tipo alta resistência inicial e resistentes a sulfatos só são disponíveis, 
praticamente, por encomenda. 
 O tipo de cimento mais habitualmente encontrado no mercado é o composto, 
normalmente, com adição de escória, na classe 32 (CP II - 32). 
 
 
6.4. Influências dos Tipos de Cimento nas Argamassas e Concretos 
 
 A Tabela 5 apresenta de que forma os diversos tipos de cimento, agem sobre as 
argamassas e concretos de função estrutural com eles fabricados. 
 
TABELA 5 - Influência dos tipos de cimento nas argamassa e concretos. 
 
 
Influência 
Tipo de Cimento 
 CP I e II CP III CP IV CP V-ARI RS Branco 
Estrutural 
 
Resistência à 
compressão 
 
Padrão 
Menor nos 
primeiros dias 
e maior no 
final da cura 
Menor nos 
primeiros dias 
e maior no 
final da cura 
 
Muito maior 
nos primeiros 
dias 
 
Padrão 
 
 
Padrão 
Calor gerado na 
reação do cimento 
com a água 
 
Padrão 
 
Menor 
 
Menor 
 
Maior 
 
Padrão 
 
Padrão 
Impermeabilidade 
Padrão 
 
Maior 
 
Maior 
 
Padrão 
 
Padrão 
 
Padrão 
Resistência aos 
agentes agressivos 
 
Padrão 
 
Maior 
 
Maior 
 
Padrão 
 
Maior 
 
Padrão 
Durabilidade 
Padrão 
 
Maior 
 
Maior 
 
Padrão 
 
Maior 
 
Padrão 
Fonte: ABCP 
 
 As influências assinaladas na tabela anterior são relativas, podendo-se ampliar ou 
reduzir o seu efeito sobre as argamassa e concretos, através do aumento e diminuição da 
quantidade de seus componentes, sobretudo a água e o cimento. As características dos demais 
componentes, também podem alterar a dimensão dessas influências. Pode-se, ainda, usar 
aditivos químicos para reduzir certas influências ou aumentar o efeito de outras, quando 
desejado. 
 
 Tudo isso leva a conclusão de que é necessário estudar a dosagem ideal dos 
componentes das argamassas e concreto a partir do tipo de cimento escolhido, conforme será 
mostrado nos Capítulos 4 e 5. 
 
 
6.5. Aplicações Usuais dos Diferentes Tipos de Cimento Portland 
 
Materiais de Construção \u2013 Araujo, Rodrigues & Freitas 35
 Em que pese a possibilidade de se ajustar, através da dosagem adequada, os diversos 
tipos de cimento às mais diversas aplicações, a análise