A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Resumo Av1 - Introdução ao Estudo do Direito

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMO AV1 – INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
- Para prova: caso concreto 1, manuscrito.
- Prova de 19:10 à 20:40
- 6 questões objetivas e 3 questões discursivas.
● SINÔNIMOS DA PALAVRA DIREITO (saber substituir cada um)
▪ JUSTIÇA: Dar a cada um o que pertence;
▪ CIÊNCIA: Direito como ciência (D maiúsculo) (Ex.: curso de direito);
▪ FACULDADE: Possibilidade de agir;
▪ LEI: A norma formalizada; conjunto de normas recolhidas e escritas (Ex.: 
Códigos, artigos, parágrafos, incisos).
● CARACTERÍSTICAS DAS NORMAS JURÍDICAS (saber conceituar 
cada um) - objetiva
▪ BILATERALIDADE: O direito existe, sempre vinculando duas ou mais pessoas;
▪ GENERALIDADE: A norma jurídica é para todos, sendo obrigatória a todos que 
se acham em igual situação jurídica;
▪ ABSTRATIVIDADE: As normas jurídicas visam estabelecer uma fórmula padrão 
de conduta, aplicável a qualquer membro da sociedade;
▪ IMPERATIVIDADE: Para garantir efetivamente a ordem social, o Direito se 
manifesta através de normas que possuem caráter imperativo.
▪ COERCIBILIDADE: É a possibilidade do uso de coação. Coação é uma reserva 
de força a serviço do Direito, diferente da sanção que é uma medida punitiva para a 
hipótese de violação de normas.
▪ ATRIBUTIVIDADE: A norma jurídica é atributiva por atribuir as partes de uma 
relação jurídica, direitos e deveres jurídicos.
● HANS KELSEN – EGOÍSTA (quem foi Hans Kelsen?)
▪ TEORIA PURA DO DIREITO: Pregava a pureza metodológica de uma ciência 
pura do Direito;
▪ Criticava o Direito Natural e o Direito Positivo
▪ Afastou o direito de parâmetros éticos, algo nunca defendido por Kelsen
● CONCEITOS JURÍDICOS FUNDAMENTAIS (conceituar)
▪ DIREITO NATURAL: Não foi criado ou escrito (ex.: direito à vida); foi sempre 
concebido como superior ao Direito Positivo, sendo absoluto, teológico, racional e 
universal por corresponder a natureza humana;
▪ DIREITO POSITIVO: É uma ordem jurídica obrigatória em determinado tempo e 
lugar; provém diretamente do Estado, é imposto, vindo a ser a base da unidade do 
ordenamento jurídico;
▪ DIREITO SUBSTANTIVO (material): É o conjunto de regras criadas pelo Estado 
que normatiza a vida em sociedade, chamado de “direito material”;
▪ DIREITO ADJETIVO (processual): Consiste nas regras de direito processual que
regulam os processos (início, meio e fim). Também chamado de “direito formal”;
▪ DIREITO OBJETIVO: É composto pelas normas jurídicas, as leis que devem ser 
obedecidas sob penas de sanções;
▪ DIREITO SUBJETIVO: É o poder de exigir determinada conduta (possibilidade de
agir), faculdade;
►▪ DIREITO PÚBLICO: Regulamenta as atividades do Estado, bem como suas 
relações com as particulares e os demais Estados.
►▪ DIREITO PRIVADO: Regulamenta a situação jurídica e as relações entre os 
particulares;
● NORMAS, REGRAS E PRINCÍPIOS
▪ O Direito se expressa por meio de normas;
▪ As normas se expressam por meio de regras e princípios . 
▪ As regras disciplinam uma determinada situação; quando ocorre essa situação, a
norma tem incidências. Para as regras vale a lógica de tudo ou nada; quando duas regras
colidem, fala-se em conflito, ao caso concreto uma só será aplicada. O conflito entre 
regras deve ser resolvido pelos meios clássicos de interpretação. A lei especial derroga a 
lei geral, a lei posterior afasta a anterior.
▪ Princípios são diretrizes gerais de um ordenamento jurídico ou parte dele, sua 
incidência é muito mais ampla que as regras, entre eles pode haver colisão, não conflito. 
Quando colidem, não se excluem. O ordenamento jurídico é composto por previsões 
distintas que ora qualifica valores, ora qualifica condutas.
▪ Toda regra deve contemplar um princípio e todo princípio tem um certo grau de 
regramento e força normativa.
Ex.: A regra → Art. 261 CPP
 Princípio → Ampla defesa e contraditório
▪ Os princípios não só orientam na interpretação do ordenamento jurídico como 
também suprem eventuais lacunas do sistema. No momento da decisão, o juiz pode 
aplicar a analogia, bem como os Princípios Gerais do Direito.
● VALIDADE DA NORMA (conceituar)
▪ MIGUEL REALE:
▪ FORMAL = vigência: A validade formal ocorre quando a norma é emanada 
de órgão competente, com obediência aos trâmites legais e cuja matéria seja de 
competência do órgão elaborador;
▪ SOCIAL = eficácia: É o reconhecimento e vivência do direito pela 
sociedade. O direito deve ser não só, formalmente válido, mas também, socialmente 
eficaz;
▪ ÉTICO = fundamento: Toda norma jurídica, além da validade formal e 
social deve possuir validade ética, pois o fundamento é o valor ou fim visado pela norma 
jurídica.
▪ PAULO NADER
▪ VIGÊNCIA
▪ EFETIVIDADE
▪ EFICÁCIA
▪ LEGITIMIDADE
● TEORIA TRIDIMENSIONAL DO DIREITO (conceituar)
▪ MIGUEL REALE: Fato, Valor e Norma estão intimamente ligados.
▪ FATO: É um acontecimento social. Onde quer que haja um fenômeno 
jurídico, há sempre e necessariamente, um fato.
▪ VALOR: É o elemento moral do Direito. É o ponto de vista sobre a justiça 
(“senso de justiça”);
▪ NORMA: Padrão de comportamento social, que o Estado impõe aos 
indivíduos.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.