A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Esporão do calcâneo

Pré-visualização | Página 1 de 1

ATIVIDADE DE 30% - FISIOTERAPIA EM TRAUMATOLOGIA E DESPORTIVA
Professora- Talita Medeiros
Aluna- Andrea dos Santos Ribeiro 5° período Matutino
Esporão do calcâneo
Calcâneo é o maior osso do pé humano, um dos sete que constituem o tarso, estrutura anatômica e funcional da parte superior do pé, próximo ao tornozelo. É o calcâneo que dá forma ao calcanhar. O esporão é um gancho, ou uma ponta de osso, comumente observado observado sobre o osso do calcanhar (calcâneo). Os esporões do calcâneo estão associados com bastante frequência a fascite plantar, embora também possam se observados na sua ausência. Também podem ocorrer em outros ossos. Quando um tendão ou ligamento passa sobre o esporão pode haver inflamação e dor. Atletas com lesões ou irritações prévias do tendão apresentam risco mais elevado de desenvolver esporões ósseos.
Considerado um problema ósseo, o esporão calcâneo é uma doença degenerativa que atinge a parte anterior do calcanhar. Existem dois tipos de esporão: o inferior, que compromete a fáscia plantar e o posterior, da bolsa retrocalcânea, localizada na parte inferior dos pés.
O diagnóstico leva em conta os dados obtidos no exame clínico e no levantamento da história de vida do paciente. Embora exames como os de raios X possam não revelar a presença das alterações ósseas próprias dos esporões, se forem discretas, a ressonância magnética é bastante útil para estabelecer o diagnóstico diferencial com outras doenças que também apresentam dor nos pés como um dos sintomas predominantes. Entre elas, vale destacar: gota, artrite, reumatoide e a fascite plantar. No que se refere a fasciite plantar é fundamental estabelecer a distinção. A fascite é uma inflamação que acomete a fáscia plantar, membrana que se estende desde o osso calcâneo até os dedos do pé.
Tanto o esporão do calcâneo quanto a fascite plantar podem ocorrer em momentos diferentes, ou simultaneamente.
O tratamento clínico conservador produz resultados satisfatórios no tratamento do esporão calcâneo. O objetivo é buscar alívio da dor e o controle do processo inflamatório. Repouso, compressas de gelo, elevação do membro comprometido são recursos não medicamentosos úteis para controle dos sintomas. Por sua vez o uso de palmilhas ortopédicas de silicone sob o calcanhar é uma medida útil quando o objetivo terapêutico é amortecer o impacto da pisada no solo e diminuir a pressão sobre o esporão. A terapia por onda de choque (ultrassom) já se mostrou eficaz no tratamento dessas lesões. Fisioterapia, exercícios de alongamento, massagens são medidas estratégicas no tratamento do esporão calcâneo. Há casos, porém em que a indicação por um médico de medicamentos analgésicos e anti-inflamatório se faz absolutamente necessário. A infiltração por corticoide só é indicada raramente, quando não houve resposta satisfatória ao tratamento conservador. Já a cirurgia fica reservado apenas para os quadros graves que exigem a remoção do esporão. Ocorre quando outra opções terapêuticas não alcançaram os resultados esperados e os sintomas continuam incomodando.
Os testes clínicos que podem se feitos são: testes de Thompson, teste de Homan, teste de mobilidade subtalar, teste de hiperextensão.
Referências 
Livro Lesões no esporte 
Portaleducacao.com.br
Dráuziovarella.uol.com.br