A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AV1 DIREITO PENAL 3 Crimes em Espécies 2020 2

Pré-visualização | Página 1 de 1

Questões:
01 - Enquanto Larissa estudava para prova de concurso público, Tatiana, sua vizinha, realizava uma festa em sua residência, com música em alto volume.
Incomodada com o barulho que vinha da casa da vizinha, Larissa se dirigiu ao local para reclamar, iniciando-se uma intensa discussão. Durante a discussão, Tatiana se alterou e jogou a garrafa de cerveja que segurava em sua mão na direção dos braços de Larissa, com a intenção de causar-lhe lesão.
Larissa se abaixou e a garrafa acabou atingindo sua cabeça, causando-lhe grave ferimento, que, embora não gerasse risco à sua vida, fez com que ficasse internada no hospital por dois meses. (2,0 pontos)
Diante do fato acima, elabore uma resposta estabelecendo duas diferenças entre os crimes de homicídio e lesões corporais.
A conduta no crime de homicídio consiste em tirar a vida de alguém. A conduta no crime de lesão corporal é ofender, direta ou indiretamente, a integridade corporal ou a saúde de outrem, quer causando uma enfermidade, quer agravando a que já existe. O bem jurídico protegido no crime de homicídio é a vida humana extrauterina. O bem jurídico protegido no crime de lesão corporal é a integridade corporal e a saúde da pessoa.
02 - Enquanto Larissa estudava para prova de concurso público, Tatiana, sua vizinha, realizava uma festa em sua residência, com música em alto volume.
Incomodada com o barulho que vinha da casa da vizinha, Larissa se dirigiu ao local para reclamar, iniciando-se uma intensa discussão. Durante a discussão, Tatiana se alterou e jogou a garrafa de cerveja que segurava em sua mão na direção dos braços de Larissa, com a intenção de causar-lhe lesão.
Larissa se abaixou e a garrafa acabou atingindo sua cabeça, causando-lhe grave ferimento, que, embora não gerasse risco à sua vida, fez com que ficasse internada no hospital por dois meses. (2,0 pontos)
Descobertos os fatos, Tatiana deverá ser indiciada pela prática do(s) crime(s) de 
Parte superior do formulário
a) tentativa de homicídio culposo, apenas. 
b) lesão corporal de natureza gravíssima e tentativa de homicídio doloso, em razão do dolo eventual. 
c) tentativa de homicídio doloso, apenas, absorvendo o crime de lesão corporal, em razão do dolo direto de segundo grau, porque, embora não desejasse o resultado, assumiu seu risco com sua conduta. 
 d) lesão corporal de natureza leve, apenas, pois a vida de Larissa não foi colocada em risco. 
X e) lesão corporal de natureza grave, apenas, em razão da incapacidade de Larissa para exercer suas ocupações habituais durante o período de internação.
Parte inferior do formulário
 
03 - A policial Michele Putin, na noite de 14 de março de 2018, quando retornava para sua casa, após liderar uma exitosa operação contra o tráfico de entorpecentes na comunidade de “Miracema do Norte”, foi abordada por dois homens armados e friamente assassinada. Num fenomenal trabalho investigatório, a Polícia Civil logrou êxito em identificar os assassinos como sendo os irmãos Jorge e Ernesto Petralha, apurando que tal homicídio se deu em represália pelas prisões ocorridas quando da citada operação policial. (2,0 pontos)
Diante desse caso, elabore uma resposta sobre o homicídio funcional, estabelecendo, inclusive, se pode ser aplicado a hipótese acima.
A lei 13.142/2015 alterou o §2º do art. 121 para inserir nele o inciso VII, que qualifica o homicídio se cometido contra autoridade ou agente descrito nos art. 142 e 144 da Constituição Federal, no exercício da função ou em decorrência dela, ou contra seu cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo até o 3º grau, em razão dessa condição, podendo ser aplicado à hipótese acima, abrangendo também os guardas civis e agentes de segurança viária, segundo a doutrina no entendimento dos §§8º e 10º do art. 144 da Constituição Federal.
04 - Naiara, adolescente, ao chegar à própria casa depois do colégio, encontra seu pai caído, com um ferimento na cabeça, aparentemente produzido por disparo de arma de fogo realizado por ele mesmo, todavia ainda respirando. Desesperada, corre até a casa de seu tio Hermínio, cunhado da vítima, solicitando ajuda. Como houvera uma rusga entre Hermínio e a vítima, aquele se recusa a prestar auxílio, limitando-se a dizer à sobrinha: “tomara que morra”. Naiara, então, vai à casa de um vizinho, que se compromete a ajudá- la. Ao retornarem ao local do fato, encontram a vítima ainda viva, mas dando seus últimos suspiros, vindo a óbito em menos de um minuto. Do momento em que Naiara viu a vítima ferida até sua morte não transcorreram mais do que quinze minutos. Realizado o exame cadavérico, o laudo pericial indica que o ferimento seria inexoravelmente fatal, ainda que o socorro tivesse sido prestado de imediato. (2,0 pontos)
Diante da hipótese acima, elabore uma resposta acerca do crime de participação em suicídio, inclusive, se esta hipótese se enquadra como tal delito.
O crime de participação em suicídio tem como condutas induzir, auxiliar ou instigar o suicídio. Induzir é fazer surgir na mente de outrem a vontade criminosa; instigar é reforçar a vontade criminosa que já existe na mente de outrem; e auxiliar consiste em facilitar, viabilizar materialmente a execução da infração penal, sem realizar a conduta descrita pelo núcleo do tipo. Nélson Hungria conceitua o suicídio como sendo “a eliminação voluntária e direta da própria vida. Para que haja suicídio é imprescindível a intenção positiva de despedir-se da vida”. A hipótese acima não se enquadra em participação de suicídio, tampouco em omissão de socorro, visto que se trata de uma conduta atípica, uma vez que, realizado o exame cadavérico, o laudo pericial indicou que o ferimento seria inexoravelmente fatal, ainda que o socorro tivesse sido prestado de imediato. É de entendimento de doutrinadores como Fernando Capez, Luiz Flávio Gomes e Rogério Sanchez que não é possível imputar o crime de omissão de socorro na medida em que a atuação do omitente não evitaria a produção do evento fatal, sendo necessário que se prove no caso concreto que a conduta omitida seria capaz de impedir o resultado mais gravoso. A omissão só seria juridicamente relevante quando aumenta ou não diminui o risco proibido para o bem jurídico protegido.
05 – Serena havia acabado de dar à luz o seu filho, mas, em razão de seu estado emocional, caracterizando o estado puerperal, veio a tirar dolosamente a vida da criança. Considerando o disposto no Código Penal, é correto afirmar que essa conduta de Serena (2,0 pontos)
Parte superior do formulário
a) caracteriza o crime de infanticídio.
b) não é considerada crime.
c) é considerada crime de homicídio qualificado. 
d) caracteriza o crime de homicídio, com agravante de a vítima ser um recém-nascido. 
e) é considerada crime, mas Serena ficará isenta de pena por ter sido influenciada pelo estado puerperal. 
Parte inferior do formulário