A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
1-2 BNCC E SEUS DESAFIOS PARA IMPLEMENTAÇÃO - ATIVIDADE 1-2

Pré-visualização | Página 1 de 1

Nome Completo: Rafael Hornes Dos Santos
	RGM: 20426046
	Instituição: Cruzeiro Do Sul
	Data:
	Curso: Licenciatura em Matemática
	Disciplina: Estagio curricular supervisionado em matemática ensino médio
ATIVIDADE 1.2 - BNCC E SEUS DESAFIOS PARA IMPLEMENTAÇÃO
Analise e comente (com suas próprias palavras) as propostas gerais e as competências gerais (fundamental e médio) ou os campos de experiências (infantil) da educação básica e como essas são relevantes para a formação do estudante (fundamental e médio) ou para o desenvolvimento da criança na primeira infância (infantil). Destaque uma das competências da educação básica e depois comente como essa competência se articula com o itinerário formativo da sua área de atuação (você encontrará as competências gerais na introdução do documento da BNCC). A sua análise deve conter, no mínimo, uma lauda (página).
Digite aqui seu texto:
A BNCC traz diversas mudanças em relação à compreensão da etapa da educação infantil. Dentre elas, a inserção dos objetivos de aprendizagem e como deve ocorrer o desenvolvimento da criança ao longo dos anos iniciais da educação básica, constitui-se em um documento que serve para orientar escolas públicas e privadas na construção, ou na reelaboração, de seus currículos e propostas pedagógicas.
Na Base Nacional Comum Curricular é o documento que determina os direitos de aprendizagem de todo aluno cursando a Educação Básica no Brasil. A Base possui 10 Competências Gerais que operam como um condutor.
Essas competências devem ser desenvolvidas pelos estudantes ao longo de todos os anos da Educação Básica e, por isso, permeiam cada um dos componentes curriculares, das habilidades e das aprendizagens essenciais especificados no documento da BNCC, além daqueles que serão inseridos nos currículos locais
As Competências Gerais não devem ser interpretadas como um componente curricular, mas tratadas de forma transdisciplinar, presentes em todas as áreas de conhecimento e etapas da educação. Elas “foram definidas a partir dos direitos éticos, estéticos e políticos assegurados pelas Diretrizes Curriculares Nacionais e de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores essenciais para a vida no século 21”.
Elas indicam o norte para a compreensão das escolhas curriculares, que conta com a participação das escolas. Mas o que pode ser considerado uma competência? Quais são as 10 Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular? Como funciona, na prática, a orientação por competências? Ao longo do texto, respondemos a essas e outras questões. Quer saber tudo sobre o assunto? Vamos adiante!
O que a Base Nacional Comum Curricular entende por competência?
Para a construção da Base Nacional Comum Curricular, considerou-se competência como sendo a mobilização de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para resolver demandas da vida cotidiana, do exercício da cidadania e do mundo do trabalho. Isso significa que competência é aquilo que permite aos estudantes desenvolverem plenamente cada uma das habilidades e aprendizagens essenciais estipuladas pela Base.
Quais são as 10 Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular?
As 10 Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular acompanham o desenvolvimento dos alunos desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. Vamos conhecê-las?
1. Conhecimento
2. Pensamento científico, crítico e criativo
3. Repertório cultural
4. Comunicação
5. Cultura digital
6. Trabalho e projeto de vida
7. Argumentação
8. Autoconhecimento e autocuidado
9. Empatia e cooperação
10. Responsabilidade e cidadania
Na prática, como funciona?
Todas as competências indicam o que deve ser aprendido pelos estudantes (o objetivo é identificado por verbos infinitivos que iniciam as descrições), do mesmo modo que especificam com que finalidade determinada competência deverá ser desenvolvida, elucidando a sua importância para a formação do estudante ao longo da Educação Básica.
Vamos tomar a primeira Competência, como exemplo:
Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
Partindo dessa descrição, os conhecimentos dos campos de experiência e das áreas específicas devem ser mobilizados para compreender e explicar a realidade, protagonizar escolhas e agir de maneira colaborativa, com a intenção de construir uma sociedade justa, democrática e inclusiva.
Progressão das Competências Gerais na Base Nacional Comum Curricular
É importante ressaltar que as Competências Gerais mantêm-se as mesmas da Educação Infantil ao Ensino Médio, mas se desdobram ao longo de cada uma dessas etapas da educação para adequarem-se às particularidades de cada fase do desenvolvimento dos estudantes.
Na Educação Infantil
Para esta etapa, as 10 Competências Gerais da Base se desdobram em direitos e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento, dentro dos 5 campos de experiência da Educação Infantil.
No Ensino Fundamental
No Ensino Fundamental, as Competências Gerais estão presentes em unidades temáticas, objetos de conhecimento e habilidades a serem trabalhadas dentro de cada área do conhecimento e componentes curriculares específicos.
No Ensino Médio
Assim como no Ensino Fundamental, no Ensino Médio as Competências Gerais se desdobram em habilidades que serão desenvolvidas dentro de cada área do conhecimento.
Qual é a vantagem da orientação por competências?
Por meio da orientação por competências, o aluno é convidado a deixar sua posição inerte na rotina da sala de aula para – muito além de apenas compreender conceitos – propor e testar soluções em situações verdadeiras, conectadas à sua realidade local. O estudante também é motivado a interagir, assumindo um papel mais participativo na sociedade, de forma que ele seja capaz de construir e expor argumentos, expressando seus princípios e valores.