A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
SOCIEDADE BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

Pré-visualização | Página 3 de 16

do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a democratização do Brasil após o Estado Novo, é correto afirmar que:
Nota: 10.0
	
	A
	O fragmento da notícia acima mostra os limites da redemocratização do período após 1945, os quais forma impostos, também, pela nova configuração geopolítica mundial caracterizada pela Guerra Fria.
Você acertou!
A alternativa correta é a letra a), pois, para “o historiador Carlos Fico [...], a realização da Constituinte de 1946 não poderia perder de vista os limites da expressão redemocratização. [...] O Partido Comunista Brasileiro (PCB), com o fim do Estado Novo, chegou a sair da ilegalidade e a conquistar diversas cadeiras na eleição de 1945 [...]. A conjuntura internacional, porém, não favorecia o lado dos comunistas no Brasil. Logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, o mundo estava dividido novamente [...]. Tanto os Estados Unidos quanto a União Soviética buscavam abraçar o mundo com suas opções políticas [...]. A chamada Doutrina Truman [...] propagava o temor pelo crescimento da influência socialista nos países derrotados durante a guerra. A acirrada disputa por uma Alemanha dividida só agravou o conflito, que passou a polarizar o mundo até o fim da década de 1980 (Magnoli, [...]). No Brasil, a preocupação das elites era a de que os comunistas crescessem a ponto de determinar mudanças bruscas na guinada liberal que o país tomara com o alinhamento com os Estados Unidos. Após denúncias de parlamentares, Dutra decidiu encerrar as atividades do PCB, com o apoio do Supremo Tribunal Federal (STF). Para impedir que a ‘ameaça vermelha’ voltasse definitivamente ao país, o presidente também rompeu relações diplomáticas com a URSS” (livro-base, p. 62-64).
	
	B
	A cassação do registro do PCB aconteceu pelo apoio que o partido havia dado a Getúlio Vargas no movimento Queremista, ligando-o ao Estado Novo.
	
	C
	O PCB foi posto na ilegalidade, o que não representou grande alteração no cenário político, devido ao seu tamanho ínfimo e nenhum representante parlamentar.
	
	D
	O trecho “despertou [...] interesse [...] nos países continentais, que estavam em busca de uma orientação, que se uniformizará” mostra o alinhamento da América do Sul com a União Soviética no cenário de Guerra Fria.
	
	E
	O trecho “não poderá [...] difundir a [...] doutrina cosmopolita” refere-se ao comunismo, que se caracteriza pelo nacionalismo e, por isso, é também chamado de cosmopolita.
Questão 7/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Considere a seguinte passagem de texto: 
“O novo pacto [...] configurou o chamado populismo brasileiro, que não pode ser reduzido a uma mera manipulação das massas, [ou] produto de sua passividade. Se são importantes [...] aspectos como o carisma do líder e a identificação que propicia entre estado e indivíduos [...], cabe lembrar que o populismo representou também o reconhecimento institucional da cidadania política dos trabalhadores”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MENDONÇA, S. R. Sociedade e política: Construção e crise do populismo no Brasil. In: LINHARES, Maria Y. (Org.). História geral do Brasil. p. 257-263, 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1990. p. 262. 
Considerando as informações acima e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre o populismo, analise as frases que seguem e marque V para as asserções verdadeiras e F para as falsas.
I. ( ) Getúlio Vargas foi um dos principais representantes do chamado populismo, por ter como característica uma identificação entre Estado e indivíduos.
II. (  ) A vitória de Juscelino  Kubitschek representou a vitória do projeto populista contra o projeto liberal encarnado por Lacerda.
III. ( ) A vitória de Getúlio Vargas e de Juscelino  Kubitschek, candidatos populistas, mostra que os trabalhadores eram facilmente manipulados por esses políticos e não possuíam autonomia. 
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:
Nota: 10.0
	
	A
	V – V – V
	
	B
	V – F – V
	
	C
	F – V – F
	
	D
	F – F – V
	
	E
	V – V – F
Você acertou!
A sequência correta é: V – V – F. A I e a II são verdadeiras, pois, tanto Vargas quanto Kubitschek eram representantes do chamado populismo brasileiro por terem as características identificadas no elemento-base. Conforme os conteúdos do livro-base: “Os líderes do populismo costumam se apropriar de meios de comunicação para se apresentarem como próximos da população, chegando a ser motivo de adoração em certas ocasiões. [...] O populismo também pode ser associado a um modelo de desenvolvimento político-econômico em que se usa da aliança entre classes sociais e organizações trabalhistas. Para Guita Grin Debert [...], esse regime político está associado a um contexto de urbanização no qual há um aparelhamento estatal em que o governo atende ao interesse de diferentes classes sociais de modo intervencionista. A autora afirma que os líderes populistas precisariam manter um equilíbrio, geralmente instável, das massas para personificar o poder nesses personagens. Após a abertura democrática de 1945, houve uma crescente mudança no cenário urbano do Brasil, o qual se voltou para uma industrialização baseada no intervencionismo estatal. O governo se apresentava de forma mais direta para a população, que se compreendia como parte do Estado. No caso de Getúlio Vargas, o caráter populista existia mesmo durante seu governo ditatorial” (livro-base, p. 66,67). A afirmativa III é falsa, pois, no populismo, não há uma mera manipulação das classes trabalhadoras, e sim uma relação de troca, ainda que desigual, onde esses trabalhadores também são agentes ativos. Conforme os conteúdos do livro-base: “O período de 1945 a 1964, no Brasil, ficou historicamente marcado pelo conceito de populismo. As democracias populistas foram um fenômeno comum na América Latina, em que líderes com forte carisma chegaram ao poder com amplo apoio popular. A aprovação dessas figuras se deveu muito à ascensão das classes mais baixas, que deixaram de ser dominadas pelas elites econômicas e passaram a eleger personagens que dedicaram muitos de seus programas ao povo” (livro-base, p. 65).
Questão 8/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Leia o seguinte fragmento de um depoimento: 
“‘Eu não tinha nem dinheiro para comprar leite, se você quer saber’, relata Maria Golqin Glina, [...] mãe divorciada de cinco filhos, dois dos quais, à época do confisco implementado pelo Plano Collor, ainda frequentavam um colégio particular [...]. Maria já era aposentada e vivia da renda de uma loja de móveis usados. ‘Eu fiquei desesperada, porque eu tinha dinheiro e não tinha, já que não podia usar’. Maria conta que em março de 1990 havia juntado dinheiro com os filhos para comprar um imóvel [...]. ‘Era uma sexta-feira. Aí a dona do imóvel que nós queríamos comprar disse assim: 'a senhora coloca o dinheiro no banco, e na segunda-feira nós fechamos o negócio’. Mas, na segunda-feira, a Zélia [ministra da Fazenda] fechou o banco e pegou o dinheiro’, conta Maria”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: ESTADÃO. Como o Plano Collor prejudicou alguns cidadãos, 29 de set. de 2002. <http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,como-o-plano-collor-prejudicou-alguns-cidadaos,128797e>. Acesso em 20 de jan. 2018. 
Considerando as informações contidas no depoimento acima e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a economia durante o governo Collor, analise as seguintes afirmações:
I. O Plano Collor tinha como objetivo, ao confiscar as poupanças, equilibrar as contas, ao mesmo tempo que reduzia o papel do Estado na economia.
II. O confisco das poupanças gerou um verdadeiro “trauma” nacional, como podemos perceber no depoimento acima, e ajudou na queda de popularidade do presidente, que acabaria sofrendo o impeachment.
III. As medidas do Plano Collor que afetaram a população, como escrito no relato acima, fizeram crescer as ações da oposição de esquerda contra o governo, principalmente

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.