A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
SOCIEDADE BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

Pré-visualização | Página 4 de 16

após denúncias de corrupção. 
Está correto apenas o que se afirma em:
Nota: 10.0
	
	A
	I e II
	
	B
	I e III
	
	C
	I, II e III
Você acertou!
A afirmativa I, II e III são corretas. “Em março de 1990, Fernando Collor de Mello assumiu a Presidência da República com um projeto de reformas neoliberais que visavam modificar drasticamente a economia brasileira. A espantosa inflação de 1.198% mostrava que o país precisava urgentemente de uma reforma nas finanças para resolver o déficit público e reduzir os gastos do Estado. A espantosa inflação de 1.198% mostrava que o país precisava urgentemente de uma reforma nas finanças para resolver o déficit público e reduzir os gastos do Estado. No dia seguinte ao da posse, o novo presidente apresentou sua solução para a crise: o Plano Collor I. O pacote de medidas econômicas congelou ativos, poupanças e salários por 18 meses. Além disso, o programa limitou o valor dos saques e introduziu uma nova moeda, substituindo o fracassado cruzado pelo novo cruzeiro” (livro-base, p. 189,190). “A ineficácia das duas edições do Plano Collor começou a gerar um descontentamento popular, que ganhou mais força quando denúncias de corrupção envolvendo o governo começaram a ser veiculadas na mídia [...]. Após a reportagem, outras denúncias vieram, mostrando esquemas de desvio de dinheiro operados pelo empresário Paulo César Farias. A crise política agitou a esquerda, que começou um movimento para investigar as denúncias apontadas. Rapidamente, estudantes, sindicalistas, membros dos partidos de oposição e milhares de outras pessoas tomaram as ruas para pedir ética na política e fazer pressão para a saída do presidente [...]. O Congresso votou seu impeachment pouco depois, privando-o de seus direitos políticos por oito anos” (livro-base, p. 191).
	
	D
	II e III
	
	E
	III
Questão 9/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Considere a seguinte passagem de texto: 
“A década de 1970 intensificou essas tendências, ressaltando-se que, mesmo com a fronteira amazônica, as migrações passaram a ser predominantemente em direção ao meio urbano; esse período marcou a consolidação dos grandes centros urbanos, com crescente processo de metropolização. Entre 1970 e 1980, estima-se a migração rural-urbana em torno de 1,6 milhões de brasileiros”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BERQUÓ, E. Evolução demográfica. In: SACHS, I.; WILHEIM, J.; PINHEIRO, P. S. (Org.). História geral do Brasil. p. 14-37. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. p. 22,23. 
Considerando as informações acima e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre as mudanças demográficas no Brasil na década de 1970, analise as seguintes afirmativas:
I. O processo de metropolização e o inchaço dos grandes centros urbanos levou a uma diminuição demográfica no Nordeste e um aumento no Sudeste.
II. A concentração urbana se acentuou nessa década e o Sudeste manteve-se sendo a região com as principais concentrações urbanas do país.
III. As mudanças demográficas no Brasil da década de 1970 refletem as políticas econômicas adotadas no país que, em geral, estimularam a industrialização. 
Está correto apenas o que se afirma em:
Nota: 0.0
	
	A
	I e II
	
	B
	I e III
	
	C
	I, II e III
	
	D
	II e III
A afirmativa I é falsa, e a II e a III são corretas. “A década de 1970 marcou a transformação do Brasil em uma sociedade que concentrava a maioria de sua população nos grandes centros urbanos. Dos 93 milhões de brasileiros que residiam no país naquele período, cerca de 55% já viviam em aglomerações com mais de 20 mil pessoas, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, [...]). No Sudeste, a taxa de moradores nas grandes cidades chegou a 72%. A concentração de pessoas se manteve nas regiões Sudeste (39 milhões), Nordeste (28 milhões) e Sul (16 milhões)” (livro-base, p. 146).
	
	E
	III
Questão 10/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Leia a seguinte citação: 
“[...] a posição de Mário de Andrade a respeito da revolta de 32 ficava expressa no seu comentário ao dístico Tudo por São Paulo: [...] ‘Tudo por São Paulo’ exprime apenas o amor à terra paulista, a revolta contra os que indevidamente se apropriaram do patrimônio paulista, o desespero com que surpreendeu aos paulistas, [...] a verdade de que a revolução não se fizera contra um regime detestável, mas contra São Paulo’”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: DUARTE, G. R. Sons de São Paulo: a atividade radiofônica paulista nos anos 1930/40. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 8, n. 2, p. 9-47, jun./ago., 2003. p. 32 
Considerando essas informações e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a Revolução Constitucionalista de 1932 analise as seguintes assertivas e marque V para as asserções verdadeiras e F para as falsas.
I. ( ) A citação acima evidencia um sentimento de que a chegada de Getúlio Vargas ao poder em 1930 significou um ataque contra o estado de São Paulo e seus interesses.
II. ( ) Quando Mário de Andrade diz que a “a revolução não se fizera contra um regime detestável”, isso reflete o apoio unânime do povo de São Paulo ao Governo Provisório de Vargas.
III. (  ) A afirmação “a revolta contra os que indevidamente se apropriaram do patrimônio paulista” diz respeito a uma acusação ao governo Vargas, pois a Revolução de 1930 significou a perda de hegemonia do estado paulista. 
Agora, assinale a alternativa que representa a sequência correta:
Nota: 10.0
	
	A
	V – V – V
	
	B
	V – F – V
Você acertou!
A alternativa correta é a b). A alternativa I e a III são verdadeira, pois a “chegada de Getúlio Vargas ao poder, em 1930, marcou o fim da Primeira República no Brasil. [...] Durante essas três décadas de experiência democrática, o destino do país foi determinado, primordialmente, por grupos dominantes associados à economia agrícola-exportadora. [...] [Esse] modelo político brasileiro privilegiava os grupos econômicos voltados aos estados mais ricos da época: São Paulo, em virtude do café, e Minas Gerais, por conta da agropecuária e ainda colhendo os frutos da extração do ouro” (livro-base p. 27 e 28). Afirmando assim a perda de hegemonia de São Paulo no cenário político o que leva ao sentimento generalizado dos paulistas de que a Revolução se deu contra o estado. A alternativa II é falsa, pois “Fausto [...] avalia que havia certa confusão na revolução, pois o governo de Vargas assumiu o poder em caráter provisório, mas não dava sinais de iniciar um novo processo eleitoral — isso levou muitos insatisfeitos paulistas a clamarem por democracia nas ruas. Ao mesmo tempo, líderes oligárquicos aguardavam a chance de voltar às bases da República café com leite, enquanto o país se reerguia economicamente” (livro-base, p. 31), evidenciando, assim, o apoio que a maioria dos paulistas deram à revolta armada.
	
	C
	V – F – F
	
	D
	F – V – V
	
	E
	F – V – F
Questão 1/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Considere a seguinte citação: 
“Milhões de pessoas foram às ruas [...] de camisa amarela, símbolo da campanha [das Diretas Já]. [...] [O] povo cantava [...] ‘Pelas Tabelas’ de Chico Buarque, que [...] trazia aquele toque de esperança pela volta da eleição para presidente [...]: ‘Ando com a minha cabeça já pelas tabelas / Claro que ninguém se toca de minha aflição. / Quando vi todo mundo na rua de blusa amarela / Eu achei que era ela puxando um cordão’”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: DINIZ, A.; CUNHA, D. A república cantada: Do choro ao funk a história do Brasil através da música. Rio de Janeiro: Zahar, 2014. e-book. 
Considerando as informações acima e de acordo com os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a campanha das Diretas Já, analise as seguintes afirmações:
I. A campanha das Diretas Já foi a última grande mobilização da sociedade civil na ditadura, conquistando uma vitória decisiva contra o regime

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.