A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
SOCIEDADE BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

Pré-visualização | Página 6 de 16

do ex-presidente. Brizola, então criou o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Dos movimentos grevistas, surgiu o Partido dos Trabalhadores (PT), com Luiz Inácio Lula da Silva como principal expoente. A organização reunia exilados políticos, intelectuais, estudantes e líderes religiosos vinculados à teologia da libertação. Em seus primeiros anos de atuação, esse grupo ‘destacou-se pela defesa de um programa socialista e por uma organização interna que priorizava a participação dos filiados nos órgãos decisórios’ (Vilia, [...])” (livro-base, p. 165).
	
	C
	Além de caminhar para a abertura política, estudiosos dizem que a LOPP serviu para enfraquecer o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que se dividiu em diversos partidos e deixou de existir.
	
	D
	Durante a criação de novos partidos, houve a reedição do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), e o fato de Brizola criar o Partido Democrático Trabalhista (PDT) mostrava seu rompimento político com o seu legado trabalhista histórico.
	
	E
	O PT, também conhecido como Partido Trabalhista, foi o herdeiro natural do legado de Vargas, João Goulart e Juscelino Kubitschek.
Questão 4/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Considere o seguinte trecho de texto: 
“Isolada, a Sunab não conseguia evitar os abusos e o desrespeito ao congelamento de preços, como explicou o repórter Caco Barcelos. Diante das dificuldades, no primeiro dia do Plano [Cruzado] foi convocada uma ‘cruzada cívica de consumidores em defesa do programa de governo’. Nos dias seguintes, milhares de pessoas, de fato, passaram a vigiar os preços no comércio e denunciar as remarcações. Eram os ‘fiscais do Sarney’”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: GLOBO.com. Plano Cruzado <http://memoriaglobo.globo.com/programas/jornalismo/coberturas/plano-cruzado/fiscais-do-sarney.htm>. Acesso em 10 de jan. 2018. 
Considerando as informações acima e de acordo com os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a economia brasileira durante o governo José Sarney (1985-1990), analise as seguintes afirmativas e marque V para as asserções verdadeiras e F para as falsas.
I. ( ) O Plano Cruzado foi a tentativa de o governo Sarney enfrentar a inflação de 200%, mas o plano mostrou-se insuficiente devido ao pouco apoio da população.
II. (  ) A sugestão do presidente Sarney de que o povo fiscalizasse o congelamento de preços foi prontamente atendida pela população cansada da alta inflação.
III. (  ) O Plano Cruzado e o congelamento de preços não foram suficientes para estabilizar a economia apesar do grande apoio popular que teve o plano do presidente Sarney. 
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:
Nota: 10.0
	
	A
	V – V – F
	
	B
	V – F – V
	
	C
	F – V – V
Você acertou!
A sequência correta é: F – V – V. As afirmativas I e III são verdadeiras, e a II é falsa. “O governo de José Sarney é frequentemente associado a um período bastante conturbado da economia brasileira. Em 1983, ainda em decorrência das políticas de estabilização econômica após a crise do petróleo, a taxa de inflação do país beirava os 200% ao ano” (livro-base, p. 171). “No início de 1986, o presidente veio a público anunciando o Plano Cruzado. A estratégia seria substituir o cruzeiro pelo cruzado, uma moeda fortalecida por uma série de práticas de estabilização financeira, como o congelamento de preços, salários e aluguéis. Era uma jogada de vida ou morte contra a inflação. O chamado do presidente recebeu apoio imediato da população brasileira. [...] O historiador Francisco Carlos Teixeira da Silva [...] descreve um pouco desse entusiasmo: ‘[...] Batalhões de aposentados e donas de casa saem às ruas com as listas de preços da Superintendência Nacional do Abastecimento, tudo sob as luzes da TV: são os ‘fiscais do Sarney’ (Silva [...]). [...] O consumo da população aumentou drasticamente. Logo, apareceriam os sinais de que o plano tinha severas limitações no campo econômico, especialmente por não resolver as questões da dívida externa e dos gastos excessivos do governo” (livro-base, p. 172,173).
	
	D
	F – F – V
	
	E
	V – V – V
Questão 5/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Observe atentamente a fotografia a seguir:
 
Após esta avaliação, caso queira ver esta imagem, ela está disponível em: STANCKI, R. Sociedade brasileira contemporânea. Curitiba: Intersaberes, 2016. p. 111. 
Considerando a fotografia da Marcha da Família com Deus e a Liberdade acima e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a crise política no final do governo de João Goulart, analise as seguintes afirmações:
I. A Marcha da fotografia foi uma reação conservadora à mobilização popular pelas reformas de base do governo de João Goulart.
II. A Marcha da Família com Deus e a Liberdade rechaçava a proposta das reformas de base, mas também era contra uma intervenção militar.
III. A Marcha da Família com Deus e a Liberdade foi uma grande demonstração de apoio ao governo Jango, que acabou precipitando o golpe civil-militar. 
Está correto apenas o que se afirma em:
Nota: 10.0
	
	A
	I
Você acertou!
A afirmativa I é correta, e a II e III são falsas, pois o “carro-chefe da reestruturação do país seria a reforma agrária, mas havia um planejamento também para os espaços urbanos. O passo inicial ocorreu no dia 13 de março, quando o presidente desapropriou refinarias de petróleo que não pertenciam à Petrobras e anunciou que terras inutilizadas estavam sob risco de serem desapropriadas. Os anúncios começaram a incomodar as classes mais conservadoras do país, que foram às ruas protestar contra o que era alardeado como um preparo para o golpe comunista no Brasil. Em São Paulo, 200 mil pessoas participaram da Marcha das Famílias com Deus pela Liberdade, em prol da moralização na política nacional” (livro-base, p. 110). “Esses grupos sociais participavam da base de apoio do governo, mas também reforçavam a crítica do posicionamento ameno de Jango no primeiro ano como presidente. Quando as reformas de base foram anunciadas, os movimentos sociais celebraram, especialmente os de origem rural, que teriam a almejada reforma agrária realizada” (livro-base, p. 108).
	
	B
	I e II
	
	C
	I e III
	
	D
	II e III
	
	E
	I, II e III
Questão 6/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Leia a seguinte citação: 
“[...] a posição de Mário de Andrade a respeito da revolta de 32 ficava expressa no seu comentário ao dístico Tudo por São Paulo: [...] ‘Tudo por São Paulo’ exprime apenas o amor à terra paulista, a revolta contra os que indevidamente se apropriaram do patrimônio paulista, o desespero com que surpreendeu aos paulistas, [...] a verdade de que a revolução não se fizera contra um regime detestável, mas contra São Paulo’”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: DUARTE, G. R. Sons de São Paulo: a atividade radiofônica paulista nos anos 1930/40. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 8, n. 2, p. 9-47, jun./ago., 2003. p. 32 
Considerando essas informações e conforme os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre a Revolução Constitucionalista de 1932 analise as seguintes assertivas e marque V para as asserções verdadeiras e F para as falsas.
I. ( ) A citação acima evidencia um sentimento de que a chegada de Getúlio Vargas ao poder em 1930 significou um ataque contra o estado de São Paulo e seus interesses.
II. ( ) Quando Mário de Andrade diz que a “a revolução não se fizera contra um regime detestável”, isso reflete o apoio unânime do povo de São Paulo ao Governo Provisório de Vargas.
III. (  ) A afirmação “a revolta contra os que indevidamente se apropriaram do patrimônio paulista” diz respeito a uma acusação ao governo Vargas, pois a Revolução de 1930 significou a perda de hegemonia do estado paulista. 
Agora, assinale a alternativa que representa a sequência correta:
Nota: 10.0
	
	A
	V – V – V
	
	B
	V – F – V
Você acertou!
A alternativa correta é a b). A alternativa I e a III são verdadeira,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.