A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
41 pág.
SOCIEDADE BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

Pré-visualização | Página 8 de 16

organizações sindicais, o Plano de Metas deixou de fora o investimento estrangeiro.
	
	E
	O Plano de Metas teve êxito nas metas voltadas para a agricultura, mas, nos campos das comunicações e dos transportes, os resultados foram muito negativos.
Questão 9/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Atente para o seguinte excerto de texto: 
“Vargas afirma compreender que ‘a força dentro do povo estava numa ideia muito simples. É que o povo, no seu presidente, via-se a si mesmo colocado no governo’ [...] De todo modo, a campanha popular, que veio a denominar-se queremismo, [...] representa um reforço à ideia que há, desde 30, uma identidade essencial – rompida em 1945 – [...] entre o povo e o ex-presidente”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SEVERO, G. E. História, memória e interpretação do Brasil no discurso presidencial brasileiro do século XX: Os casos de Getúlio Vargas e Fernando Henrique Cardoso. Tese de Doutorado em História. Instituto de História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2006. p. 196. 
Considerando as informações acima e de acordo com os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre o movimento queremista e o fim do Estado Novo, analise as seguintes afirmativas:
I. O queremismo foi a última tentativa de Getúlio Vargas de se manter no poder, estimulando seus apoiadores a se manifestarem nesse sentido.
II. O queremismo foi um movimento popular, estimulado por Vargas, que pedia a continuidade de Getúlio Vargas no governo, mas que não teve o êxito desejado de imediato.
III. O queremismo foi apoiado pelos comunistas e por seu líder Luís Carlos Prestes, mesmo tendo sido perseguido e preso durante o Estado Novo.
IV. A principal força a favor do queremismo veio dos militares, que, durante o regime do Estado Novo, estiveram ao lado do governo dispostos a defendê-lo. 
São corretas apenas as afirmativas:
Nota: 10.0
	
	A
	I e II
	
	B
	I e III
	
	C
	II e III
	
	D
	I, II e IV
	
	E
	I, II e III
Você acertou!
As afirmativas I, II e III são corretas. “Ao mesmo tempo que parecia disposto a deixar o cargo, Vargas sinalizava para apoiadores que articulavam um movimento para sua permanência. O queremismo, como ficou conhecido o conjunto de manifestações populares que clamavam ao presidente para não deixar o poder, ganhou um reforço inusitado nos últimos meses do regime com a presença dos comunistas” (livro-base, p. 49). A alternativa IV é falsa, pois o “jogo de forças pela permanência de Getúlio Vargas na presidência fez as Forças Armadas articularem um novo golpe, o que frustrou a realização das eleições que estavam em curso. Em outubro de 1945, o então presidente encerraria sua passagem de 15 anos pelo Palácio do Catete. Segundo Carvalho [...], a queda de Vargas foi o início do divórcio entre o presidente gaúcho e os militares” (livro-base, p. 50).
Questão 10/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Analise o seguinte excerto de texto: 
“A bossa nova foi um movimento musical que surgiu no Rio em 1958 [...]. [O] momento era de mudança [...]. No governo JK [Juscelino Kubitschek], o país viveu a euforia desenvolvimentista, de crescimento espetacular (10% ao ano), de consumo desenfreado, e novos produtos das multinacionais invadiram nosso mercado. O automóvel era o símbolo de um ‘governo bossa nova’”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: DINIZ, A. e CUNHA, D. A república cantada: Do choro ao funk a história do Brasil através da música. Rio de Janeiro: Zahar, 2014. e-book. 
Considerando essas informações e de acordo com os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre o governo de Juscelino Kubitschek, marque a alternativa correta:
Nota: 10.0
	
	A
	O apelido de “presidente bossa nova” dado a JK refere-se aos incentivos culturais que o Plano de Metas garantiu, ajudando a explodir a bossa nova no Brasil. 
	
	B
	A frase “O automóvel era o símbolo de um ‘governo bossa nova’” refere-se à inflação que consumia a classe média, impedindo-a de alcançar o sonho de ter um carro.
	
	C
	A euforia com sucesso inicial do Plano de Metas coincidiu com o estouro da bossa nova, fazendo com que JK recebesse o apelido de “presidente bossa nova”.
Você acertou!
A alternativa correta é a letra c), pois,  de modo geral, a candidatura de Juscelino Kubitschek “foi fortalecida pela herança varguista, que conseguia alinhar um perfil moderno sem perder o apoio das classes populares. Ele era, afinal, o ‘presidente bossa nova’, como ficou conhecido em referência ao estilo musical carioca que se tornou uma coqueluche nos anos 1960” (livro-base, p. 77). “O historiador descreve os resultados do programa como ‘impressionantes’, especialmente no campo da indústria, cujo valor de produção subiu 80% entre 1955 e 1961. As altas porcentagens seguiram no campo das comunicações, do material de transporte e da energia” (livro-base, p. 93). Foi por meio do BNDE que a infraestrutura de rodovias se tornou possível. De olho nas empresas automotivas que vieram para o país, o governo precisava garantir que haveria estradas boas o suficiente para que o mercado brasileiro se tornasse atraente” (livro-base p. 97). “As ações no campo desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek fizeram o país entrar em uma série de pequenas crises monetárias e políticas. A inflação, apesar de ter sido controlada nos primeiros anos do quinquênio, acabou aumentando conforme os gastos cresciam” (livro-base, p. 98).
	
	D
	O governo de JK garantiu crescimento econômico e controle da inflação, impedindo que as classes trabalhadoras fossem oneradas e por isso recebeu o apelido de “presidente bossa nova”.
	
	E
	JK recebeu o apelido de “presidente bossa nova” devido à sua simpatia e ao seu carisma, mesmo tendo a inflação impedido o sucesso de sua política desenvolvimentista.
Questão 1/10 - Sociedade Brasileira Contemporânea
Atente para o seguinte excerto de texto: 
“Vargas afirma compreender que ‘a força dentro do povo estava numa ideia muito simples. É que o povo, no seu presidente, via-se a si mesmo colocado no governo’ [...] De todo modo, a campanha popular, que veio a denominar-se queremismo, [...] representa um reforço à ideia que há, desde 30, uma identidade essencial – rompida em 1945 – [...] entre o povo e o ex-presidente”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SEVERO, G. E. História, memória e interpretação do Brasil no discurso presidencial brasileiro do século XX: Os casos de Getúlio Vargas e Fernando Henrique Cardoso. Tese de Doutorado em História. Instituto de História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2006. p. 196. 
Considerando as informações acima e de acordo com os conteúdos do livro-base Sociedade brasileira contemporânea sobre o movimento queremista e o fim do Estado Novo, analise as seguintes afirmativas:
I. O queremismo foi a última tentativa de Getúlio Vargas de se manter no poder, estimulando seus apoiadores a se manifestarem nesse sentido.
II. O queremismo foi um movimento popular, estimulado por Vargas, que pedia a continuidade de Getúlio Vargas no governo, mas que não teve o êxito desejado de imediato.
III. O queremismo foi apoiado pelos comunistas e por seu líder Luís Carlos Prestes, mesmo tendo sido perseguido e preso durante o Estado Novo.
IV. A principal força a favor do queremismo veio dos militares, que, durante o regime do Estado Novo, estiveram ao lado do governo dispostos a defendê-lo. 
São corretas apenas as afirmativas:
Nota: 10.0
	
	A
	I e II
	
	B
	I e III
	
	C
	II e III
	
	D
	I, II e IV
	
	E
	I, II e III
Você acertou!
As afirmativas I, II e III são corretas. “Ao mesmo tempo que parecia disposto a deixar o cargo, Vargas sinalizava para apoiadores que articulavam um movimento para sua permanência. O queremismo, como ficou conhecido o conjunto de manifestações populares que clamavam ao presidente para não deixar o poder, ganhou um reforço inusitado nos últimos meses do regime com a presença dos comunistas” (livro-base,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.