A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
29 pág.
Simulados Cultura Brasileira

Pré-visualização | Página 4 de 8

artigo ¿Dialética da Malandragem¿ trata desse modo de existir do brasileiro, a malandragem, a partir da leitura do romance Memórias de um Sargento de Milícias, no qual, segundo esse autor, a dialética da malandragem, ou da ordem e da desordem, aparece como uma forma social.
	2a Questão
	
	
	
	Marque a alternativa que NÃO caracteriza a literatura como um fato cultural.
	
 
	Por se tratar de um modelo acabado, não é uma construção histórica.
Explicação:
A literatura é vista como um fato de cultura, algo, portanto, que não surge pronto e acabado, mas que se configura ao longo de um processo cumulativo de articulação com a sociedade. Assim sendo, é uma construção histórica e que, portanto, é parte constitutiva da Civilização, ou seja, da cultura. Visto que é arte, ela mantém uma relação indireta com a história, já que se vale de linguagem figurada. Por se tratar de um fato cultural, a literatura foi fundamental no processo de formação da cultura brasileira.
	3a Questão
	
	
	
	Dois pressupostos são importantes para entender a Formação da Subjetividade Moderna e as suas relações com as artes e a Literatura, que são os conceitos do:
	
 
	Renascimento e Iluminismo
	4a Questão
	
	
	
	A reflexão sobre a forma literária deve ser entendida como uma dupla articulação, entre dois planos,  que implica a percepção de que ela funcionaria como princípio mediador, capaz de organizar em profundidade os dados da ficção e do real, sendo parte de ambos (ficção e real). Os dois planos articulados pela literatura são:
		
	 
	Social e artístico
	Explicação:
A reflexão sobre a forma literária deve ser entendida como uma dupla articulação entre o social e o artístico,  que implica a percepção de que ela funcionaria como princípio mediador, capaz de organizar em profundidade os dados da ficção e do real, sendo parte dos dois planos.
	
	
	5a Questão
	
	
	
	Considerando a forma literária e a função histórica,  podemos afirmar que a conjunção literatura e sociedade envolve estruturas:
	
 
	Complementares
 
	
	Explicação:
Considerando a forma literária e a função histórica,  podemos afirmar que a conjunção literatura e sociedade envolve estruturas complementares, e que essa complementação se dá na medida em que a concepção de forma é definida para além da esfera literária, pois a própria realidade histórica é, com efeito, ela mesma formada.
	
	
	6a Questão
	
	
	
	A heterogeneidade presente na formação (étnica, cultural, social) da população brasileira gerou discussões historicamente marcadas pela diversidade de enfoques desde os primeiros trabalhos, a partir do século XIX. Assim, fábula de três raças surgiu ainda no Brasil Império (século XIX), entre os pesquisadores naturalistas e ganhou a adesão de cronistas e escritores.
A partir de quais pressupostos tal lenda foi elaborada?
	
	
 
	Mistura de saberes biológicos e sociais
	7a Questão
	
	
	
	Caracteriza, fundamentalmente, a dialética da malandragem:
	
 
	Ordem e desordem
Explicação:
O par ordem e da desordem retrataria a dinâmica da realidade histórica brasileira, a saber: uma ordem comunicando-se com a desordem. É o tipo de sociedade que faz, sem sentimento de culpa, o bem e o mal, o certo e o errado, que é egoísta e também altruísta, que é honesta e também desonesta, que faz algo admirável ao lado de tantos atos deploráveis. A tese do professor Antonio Candido, criador do conceito dialética da malandragem, em síntese, é que as dicotomias acima citadas (bem e mal, certo e errado etc.) marcariam o caráter da sociedade brasileira (daí a generalização da ordem e também da malandragem, da corrupção).
	8a Questão
	
	
	
	Podemos conceber a Literatura como um Fato Cultural. Sobre este assunto podemos afirmar: I - A literatura pode ser entendida como um sistema de obras ligadas por denominadores comuns que fazem dela aspecto orgânico da civilização, isto é, fazem dela parte constitutiva da civilização. II -a literatura é vista como um fato de cultura, algo, portanto, que não surge pronto e acabado, mas que se configura ao longo de um processo cumulativo de articulação com a sociedade. III - A reflexão sobre a ¿forma¿ (literária) deve ser entendida como uma dupla articulação ¿ social e artística ¿ que implica a percepção de que ela funcionaria como princípio mediador, capaz de organizar em profundidade os dados da ficção e do real, sendo parte dos dois planos. Assinale a alternativa correta.
		
	 
	Todas as alternativas são verdadeiras.
Aula 7
	1a Questão
	
	
	
	Trata-se, segundo Stuart Hall,  do tipo de sujeito cuja identidade seria formada na interação entre o eu e a sociedade.
	
 
	Sujeito sociológico
Explicação:
A noção de sujeito sociológico refletia a crescente complexidade do mundo moderno e a consciência de que este núcleo interior do sujeito não era autônomo e autossuficiente, mas era formado na relação com outras pessoas importantes para ele, que mediavam para o sujeito os valores, sentidos e símbolos  - a cultura -  dos mundos que ele habitava. De acordo com essa visão, a identidade é formada na interação entre o eu e a sociedade.
	2a Questão
	
	
	
	O argumento dos debates que giram em torno da questão Identidade Contemporânea diz que as ¿velhas identidades¿, que por tanto tempo estabilizaram o mundo social, estão em declínio, fazendo surgir novas identidades e fragmentando o indivíduo moderno: é a chamada ¿crise de identidade¿. Tal argumento significa que:
		
	 
	A identidade é parte de um processo mais amplo de mudança que está deslocando as estruturas e processos centrais das sociedades modernas e abalando os quadros de referência que davam aos indivíduos uma ancoragem estável no mundo social.
	3a Questão
	
	
	
	O argumento dos debates que giram em torno da questão Identidade Contemporânea diz que as velhas identidades, que por tanto tempo estabilizaram o mundo social, estão em declínio, fazendo surgir novas identidades e fragmentando o indivíduo moderno. Essa desestabilização das identidades culturais contemporânea tem sido chamada de:
	
 
	Crise de identidade
Explicação:
A questão da identidade está sendo extensamente discutida na teoria social. Em essência, o argumento é o seguinte: as velhas identidades, que por tanto tempo estabilizaram o mundo social, estão em declínio, fazendo surgir novas identidades e fragmentando o indivíduo moderno, até aqui visto como um sujeito unificado. A assim chamada crise de identidade é vista como parte de um processo mais amplo de mudança, que está deslocando as estruturas e processos centrais das sociedades modernas e abalando os quadros de referência que davam aos indivíduos uma ancoragem estável no mundo social.
	4a Questão
	
	
	
	A globalização, através principalmente da compressão de distâncias e escalas temporais, tem contribuído para a contestação da centralidade das identidades nacionais. Há, no entanto, um movimento de reforço destas e das identidades locais. Neste contexto de negociação surgem identidades culturais em transição, resultantes do diálogo entre diferentes tradições culturais e misturas do mundo globalizado. Essas são as novas identidades:
	
 
	Híbridas
	5a Questão
	
	
	
	A globalização, através principalmente da compressão de distâncias e escalas temporais, tem contribuído para a contestação da centralidade das identidades nacionais. Há, no entanto, um movimento de reforço destas e das identidades locais. Neste contexto de negociação surgem identidades culturais em transição, resultantes do diálogo entre diferentes tradições culturais e misturas do mundo globalizado. Essas são as novas identidades:
	
 
	Híbridas.
	6a Questão
	
	
	
	Marque a alternativa que NÃO corresponde ao sujeito pós-moderno, de acordo com Stuart Hall.
	
 
	É um sujeito que emergiu à medida da complexidade do mundo moderno; sua identidade é formada na interação entre o eu e a sociedade.
Explicação:
O processo de identificação, através do qual o sujeito se projeta em suas identidades culturais, tornou-se mais provisório, variável