A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Atividade

Pré-visualização | Página 1 de 1

FACULDADE EDUFOR
ALUNO: WELLEN AÇUCENA DOS ANJOS SILVA
CURSO: FISIOTERAPIA/ 5P
DISCIPLINA: IMAGINOLOGIA
 
 
 
 ATIVIDADE 30% 
1) Um paciente com suspeita de infecção pulmonar (PNEUMONIA), submeteu-se a um estudo radiográfico do tórax. Considerando-se tal afirmativa e levando-se em consideração o conceito de densidades radiográficas e a terminologia própria do exame realizado, descreva as possíveis alterações radiológicas encontradas nesse exame. 
 A princípio é feita a difusão da inflamação, para saber se a infecção afetou um lobo inteiro ou um segmento inteiro. Visto que a pneumonia lobar afeta os alvéolos e os brônquios, a radiologia vai mostrar, o broncograma aéreo ou seja, olha-se uma parte mais escura perto da coluna vertebral, pois os brônquios estão cheio de ar, já a parte externa, é mais clara, porque os alvéolos estão cheio de líquidos. 
Observa se na radiologia de pacientes com pneumonia a consolidação pulmonar que é uma alteração clássica que indica uma pneumonia lobar ou alveolar. Existe ainda uma opacidade externa é delimitada pela fissuras. É possível notar também o broncograma aéreo e, por isso, provavelmente causa a bactéria. Além de apresentar opacificação homogênea do parênquima, respeitando a segmentação pulmonar ou lobar, com presença de broncograma aéreo.
 
 
2) CASO CLÍNICO: 
QP: “dor nas costas” 
HDA: Paciente do sexo masculino, 23 anos, pedreiro. Refere dor em região lombar, iniciada há aproximadamente dois anos, com grande piora nos últimos 10 dias relacionada ao excesso de trabalho. Diz que a dor se agrava durante o dia e com exercícios físicos, melhora com o repouso e uso de diclofenaco (anti-inflamatório nãoesteroidal, usado por conta própria). Relata também que apresenta rigidez matinal de aproximadamente 20 minutos. Sem outras queixas. 
HPP: Nega antecedentes patológicos. 
AR: MV presente sem RA. 
URO METABÓLICO: diurese sem alterações. 
Descreva as alterações radiográficas encontradas no exame abaixo: 
 
No raio x, se identifica alterarações degenerativas como osteófitos ( bico de papagaio) e redução nos espaços entre as vertebras, além da identificação da imagem do cão escocês, e a presença da coleira que indica uma possível espondilólise.