A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
coluna vertebral exames por imagem

Pré-visualização | Página 2 de 2

ao cóccix devem estar
visíveis. As articulações sacroilíacas devem
estar visíveis.
Semi-axial ântero-posterior 
(Ferguson)
Em DD, com o chassi posicionado na borda 
superior da sínfise pubiana
Perfil
Os corpos vertebrais de L5 ao cóccix devem 
estar visíveis
O espaço intervertebral de L5-S1 aparece
aberto
Ântero-posterior com inclinação podálica
O cóccix deve estar visível na radiografia
O raio central tem uma angulação
podálica
Sacrocóccix
COLUNA VERTEBRAL -
PANORÂMICA
 Pontos anatômicos de referência:
1. C1 – 1 cm abaixo do meato acústico externo
2. Processo xifóide – correspondência com a T10.
3. Crista ilíaca - correspondência com L4 e L5.
4. EIAS - correspondência com S1 e S2.
5. Processos espinhosos – palpáveis na parte 
posterior do corpo.
6. Sínfise pubiana- possui uma relação com o cóccix.
COLUNA VERTEBRAL -
PANORÂMICA
 Tipos de incidências:
1. Ântero-posterior
2. Ântero-posterior dinâmico com inclinação 
lateral esquerda e direita
3. Perfil esquerdo ou direito
Ântero-posterior
Para estudo da
escoliose.
Paciente em pé,
sem sapatos com a
parte posterior do
corpo próximo do
filme radiográfico.
Os MMSS ao lado
do corpo
Visualização das cristas ilíacas e processos
transversos. Os pedículos superpostos aos corpos
vertebrais.
As vértebras de C3 ao sacro devem estar visíveis
Ântero-posterior (AP) dinâmico com 
inclinação lateral
Avalia o tipo de curvatura de uma 
escoliose.
Não pode realizar rotação do corpo.
Visualização da crista ilíaca
Vértebras T1 a S1 devem estar visíveis na 
raduografia
Perfil
Para verificar cifose e lordose
Em caso de escoliose deve ser realizado o 
perfil do lado da convexidade
As vértebras de C3 ao sacro devem estar 
visíveis na radiografia
Os espaços intervertebrais aparecem abertos.
Escoliose
 Escoliose não estrutural – é o desvio lateral 
da coluna não relacionado com a alterações
intervertebrais. É uma condição
estruturais das vértebras ou dos discos
não
progressiva, geralmente não grave, sem
rotação fixa das vértebras.Relacionada as
posturas inadequadas, encurtamento de um
MMII, espasmos musculares, processos
inflamatórios ou tumotes.
Escoliose
Escoliose estrutural – os tecidos moles se retraem na
concavidade da curva, alterações na forma dos
corpos vertebrais, no tamanho das lâminas, nos
pedículos e nos processos transversos das vértebras
envolvidas na deformidade. Deformidade em rotação
fixa das vértebras, o corpo da vértebra roda para
convexidade da curvatura. Esse processo é
progressivo enquanto haver crescimento vertebral
Escoliose – mensuração dos ângulos 
da curva
 Método de Cobb – precisa encontrar as
vértebras inclinadas para a concavidade da
curva e são traçadas linhas sobre a borda
superior da vértebra mais proximal e sobre a
borda inferior da vértebra mais distal.Forma-
se um ângulo
 Método de Ferguson - Emprega a mesma
sistemática, porém as medidas são feitas por
meio de pontos no centro destas vértebras.
Escoliose – mensuração dos ângulos 
da curva

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.