A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Expansão em Criminalidade -avaliacao I

Pré-visualização | Página 1 de 2

12/10/2020 UNIASSELVI - Centro Universitário Leonardo Da Vinci - Portal do Aluno - Portal do Aluno - Grupo UNIASSELVI
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/notas/request_gabarito_n2.php 1/3
Acadêmico: Jhonata Jesus de Andrade Vidal (1975656)
Disciplina: Expansão em Criminalidade (19376)
Avaliação: Avaliação I - Individual FLEX ( Cod.:652865) ( peso.:1,50)
Prova: 23249135
Nota da Prova: 7,00
Legenda: Resposta Certa Sua Resposta Errada 
1. "Crime" é um termo que comporta distintas definições. Para o Direito Penal, crime é um
conceito jurídico que se define materialmente como toda ação (fazer) ou omissão (deixar de
fazer) consciente e voluntária definida em lei que viola um bem jurídico. Acerca do conceito
material de crime, assinale a alternativa CORRETA:
 a) Crime é um ato punido moralmente.
 b) O conceito material de crime não é jurídico e sim moral.
 c) Um ato omissivo não pode ser considerado como crime.
 d) Crime é um ato reprovado socialmente que fere um bem protegido pelo direito.
2. A conduta do agente é um elemento essencial para a caracterização objetiva do delito. A
vontade consciente e voluntária daquele que produz lesão a um bem jurídico é relevante,
constituindo o chamado elemento volitivo que compõe o delito. Entretanto, há condutas que,
embora podendo produzir como resultado a lesão a um bem jurídico, não se caracterizam
como delituosas. Acerca das condutas que não são relevantes penalmente, assinale
alternativa CORRETA:
 a) Os movimentos reflexos são considerados condutas relevantes.
 b) Quem pratica crime sob coação tem a obrigação moral e legal de resistir.
 c) Não são condutas relevantes penalmente as que são moralmente justificáveis.
 d) Devem ser excluídas do âmbito penal as condutas ou movimentos executados sob coação
exterior, irresistível e absoluta.
3. É no período histórico medieval que são estabelecidas as bases da lógica punitiva moderna.
Os canonistas, profissionais e especialistas em Direito Canônico, criam, a partir do século XII
conceitos inovadores de direito processual, particularmente no processual penal. Acerca das
inovações produzidas pelo Direito Canônico na Idade Média, analise as sentenças a seguir:
I- O direito processual penal canônico medieval disseminou a concepção de que o sistema de
provas deveria ser legal, ou seja, de que sua apreciação dependeria de regras previamente
estabelecidas.
II- Os canonistas não eram preocupados com a legalidade das provas, uma vez que
predominava o conceito de que punir era castigar e eliminar o criminoso.
III- Os inquisitores acreditavam em sua "missão salvadora" ao utilizarem a tortura como
método "infalível" para a obtenção da verdade.
IV- Não era usada tortura como meio de prova.
Assinale a alternativa CORRETA:
 a) As sentenças I, II e III estão corretas.
 b) As sentenças III e IV estão corretas.
 c) As sentenças I e III estão corretas.
 d) As sentenças I e IV estão corretas.
12/10/2020 UNIASSELVI - Centro Universitário Leonardo Da Vinci - Portal do Aluno - Portal do Aluno - Grupo UNIASSELVI
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/notas/request_gabarito_n2.php 2/3
4. Ao longo da história, a questão criminal tem sido um dilema definido e tratado de distintas
maneira. Nos primórdios da humanidade, na antiga Mesopotâmia, o Código de Hamurabi,
datado do século XVIII a.C., composto por 282 artigos considerava que a punição do
criminoso deveria ser na mesma medida do mal causado à vítima. É o chamado princípio "tal
qual". Tal princípio punitivo é conhecido como:
 a) Lei da Compensação.
 b) Lei de Talião.
 c) Lei da Punição.
 d) Lei de Hamurabi.
5. Embora a antijuridicidade seja elemento caracterizador de crime, há que se destacar que
nem todo fato típico é antijurídico, uma vez que a própria lei penal admite situações em que a
conduta é justa a exemplo da figura da legítima defesa. Legítima defesa ocorre quando um
agente pratica um fato típico para repelir a injusta agressão de outrem a um bem jurídico
próprio ou de terceiros. Acerca da antijuridicidade, analise as sentenças a seguir: 
I- Para a caracterização da legítima defesa, a agressão deve ser proveniente de ato humano.
II- Estado de necessidade e legítima defesa não são conceitos jurídicos distintos.
III- A legítima defesa pressupõe agressão atual ou iminente.
IV- A legítima defesa é um fato típico e antijurídico. 
Assinale a alternativa CORRETA:
 a) As sentenças I, III e IV estão corretas.
 b) As sentenças I, II e IV estão corretas.
 c) As sentenças I e III estão corretas.
 d) As sentenças II e IV estão corretas.
6. A "conduta" do agente é elemento essencial para a caracterização objetiva de um delito. A
conduta deve ser a exteriorização do pensamento, a consciência da natureza ilícita da
conduta e refletir um ato voluntário consciente. Acerca da exteriorização do pensamento
como caracterizador da ilicitude da conduta, analise as sentenças a seguir: 
I- O direito penal brasileiro não pune o pensamento ou mera cogitação. 
II- A cogitação de um crime é parte integrante da objetividade do delito.
III- Não é possível a punição do pensamento porém poderá ser tipificado como delito moral.
IV- Por mais imoral ou reprovável que seja um pensamento apenas poderá ser punido ser for
exteriorizado como ação ou omissão. 
Assinale a alternativa CORRETA:
 a) As sentenças I e IV estão corretas.
 b) Somente a sentença I está correta.
 c) As sentenças I, II e IV estão corretas.
 d) As sentenças III e IV estão corretas.
7. Para o pensamento contemporâneo, crime é um conceito jurídico estabelecido pelo Direito
Penal. Como conceito material crime é definido como toda ação ou omissão consciente ou
voluntária da conduta humana antijurídica, típica e culpável. Quanto ao conceito de
tipicidade, analise as sentenças a seguir: 
I- Conduta típica é aquela que se coaduna perfeitamente aos elementos previstos em lei.
II- Para que uma conduta seja considerada criminosa há que ser prevista como tal na lei
penal.
III- A tipicidade não é elemento de definição de crime e sim sua reprovação social.
IV- Tipicidade exige que a conduta seja ilegal. 
Assinale a alternativa CORRETA:
 a) As sentenças I e III estão corretas.
12/10/2020 UNIASSELVI - Centro Universitário Leonardo Da Vinci - Portal do Aluno - Portal do Aluno - Grupo UNIASSELVI
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/notas/request_gabarito_n2.php 3/3
 b) Somente a sentença III está correta.
 c) As sentenças III e IV estão corretas.
 d) As sentenças I, II e IV estão corretas.
8. O conceito de crime e a punição ao longo da história humana foi sempre um dilema repleto
de contradições e, na maioria das vezes, instrumento a serviço do poder utilizado como forma
de exploração e dominação. Na antiga Mesopotâmia, o Código de Hamurabi estabelecia
tipos de crime e a forma de punição. Acerca do fundamento das penas previstas no Código
de Hamurabi, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
( ) As penas tinham a finalidade de ressocializar o criminoso.
( ) As penas tinham a finalidade retributiva. 
( ) As penas tinham a função de integrar o criminoso na sociedade.
( ) Não haviam penas e sim imposição de altas multas pecuniárias. 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
 a) F - F - V - V.
 b) F - V - F - F.
 c) V - V - F - F.
 d) V - F - V - F.
9. Segundo o artigo 135 do Código Penal brasileiro, caracteriza-se como crime de omissão de
socorro quando o agente: "Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco
pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo
ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública".
Acerca do crime de omissão de socorro, assinale a alternativa CORRETA:
 a) Não solicitar socorro à autoridade pública competente para prestar o auxílio adequado não
é crime de omissão.
 b) Crime de omissão decorre do dever moral daquele que vive em sociedade e não legal.
 c) Apenas pratica crime de omissão aqueles que por força de sua função estão

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.