Buscar

Apol 2 APE natasha

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Questão 1/10 - Análise de Política Externa
Leia o trecho a seguir:
Mais recentemente, Andrew Moravcsik (1997, 2008) tentou redefinir a teoria liberal de maneira a incluir as principais variáveis com as quais as diferentes correntes liberais tentaram explicar a política externa/internacional: ideacionais (efeitos das ideologias ou identidades culturais na política externa); institucionais (efeitos dos tipos de instituições de representação); e econômico-comerciais (efeitos dos tipos Mónica Salomón; Letícia Pinheiro de políticas econômicas). O Novo Liberalismo de Moravcsik é uma tentativa de formular uma teoria geral das Relações Internacionais, dando precedência às variáveis internas sem desconsiderar, porém, o impacto das variáveis sistêmicas (Moravcsick 2008, 249).
Fonte: SALOMÓN, Mónica; PINHEIRO, Letícia; Análise de Política Externa e Política Externa Brasileira: trajetória, desafios e possibilidades de um campo de estudos. Rev. Bras. Polít. Int. 56 (1): 40-59. 2013, p. 45-46. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rbpi/v56n1/03.pdf>.
 
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, qual a contribuição de Andrew Moravcsik para análise de política externa:
Nota: 10.0
	
	C
	Para Moravcsik, o Estado é o representante dos interesses domésticos no cenário internacional, de modo que as preferências de um Estado na política externa irão se alterar conforme os interesses de grupos e coalizões internas variam.
Questão 2/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto abaixo:
“Em uma afirmação bastante conhecida, o antropólogo Guy E. Swanson diz que “pensar sem comparar é impensável”, pois, “uma vez ausente a comparação, estarão ausentes também a pesquisa e o pensamento científicos” (Swanson, 1973, p. 145). Não iria tão longe. Há certamente formas de fazer ciência que não invocam diretamente o procedimento comparativo, como os trabalhos de pesquisa essencialmente descritivos e limitados a um único caso que, embora mais modestos do ponto de vista de seu alcance teórico, contribuem para o avanço do conhecimento por meio da observação e da interpretação rigorosa dos fatos. Não há dúvida, porém, de que o procedimento comparativo é o que produz explicações mais robustas do ponto de vista científico, pois fornece ao pesquisador vários casos estratégicos a partir dos quais ele pode controlar a relação entre as variáveis analisadas”.
Fonte: PERISSINOTTO, Renato. Comparação, história e interpretação: por uma ciência política histórico-interpretativa. Revista Brasileira de Ciência Social. 2013, vol.28, n.83, pp.151-165, pág. da citação: 151. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v28n83/10.pdf>.
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, dois aspectos que favoreceram a utilização do método comparado na Análise de Política Externa a partir da década de 1960:
 
Nota: 10.0
	
	A
	O surgimento de instituições internacionais e a insatisfação dos pesquisadores da área com os métodos até então disponíveis.
Questão 3/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto abaixo:
“Um dos autores que trata dessas relações é Risse-Kappen (1995) que levanta algumas questões sobre como as comunidades epistêmicas e até mesmo Organizações Internacionais executam sua influência sobre os governos”.
Fonte: Rota de aprendizagem da aula 4. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 4: Papel das estruturas domésticas na Política Externa; 4.1: O processo de influência doméstica na definição da política externa.
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que indica, corretamente, qual é a principal contribuição de Risse-Kappen para a Análise de Política Externa:
 
	
E
	Para Risse-Kappen, as relações interestatais devem ser analisadas como um conjunto de relações transnacionais.
 Questão 4/10 - Análise de Política Externa
Leia o trecho a seguir:
“Para Lijphart (1971), o método comparativo então se trataria do mais adequado no auxílio do avanço da capacidade de reflexão dos cientistas políticos, já que esses se colocariam em uma posição intermediária entre os dois objetos analisados. A justificativa do porquê comparar pode ser encontrada em diversos elementos da pesquisa e da dinâmica internacional. Lipset (1994, apud Nanci, Pinheiro, 2019, p. 154), por exemplo, trata sobre como conhecer somente o próprio país de origem, pode ser compreendido como conhecer país algum. A comparação serviria não somente como ferramenta de auxílio para essa problemática, mas também se apresentaria como um método adequado para as análises de políticas públicas”.
Fonte: Rota de aprendizagem da aula 5. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 2: O papel do modelo Análise Comparada.
 
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, análise as afirmações sobre a aplicação da análise comparada ao estudo da política externa e, depois, assinale a alternativa que indica apenas as corretas: 
 I. Um dos problemas do uso do método comparativo na Análise da Política Externa diz respeito ao número elevado de casos que precisam sem analisados, de modo que os processos de descrição e de sintetização da pesquisa acabam sendo prejudicados. 
II. A análise comparada fornece ferramentas para a observação de diferenças e comparações de sistemas, colaborando com a conformação de uma visão mais ampla sobre os processos da política externa.
III. Lijphart aponta dois aspectos que precisam ser melhorados dentro do método comparado: o alto número de variáveis e a pequena quantidade de casos.
IV. Em uma análise comparada não é possível estabelecer parâmetros de comparação entre qualquer tipo de caso, sendo assim, não há a necessidade de se estabelecer padrões comparativos. 
	
	D
	Apenas as afirmativas II e III estão corretas.
Questão 5/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto abaixo:
“No fim, cada líder acreditava que o que fazia era no interesse da nação – e provavelmente também no seu próprio interesse, embora nem todos os seus auxiliares concordassem. Entretanto, sem o acordo da Cúpula os líderes provavelmente não teriam alterado (ou não poderiam alterar) as políticas econômicas tão facilmente. Nesse sentido, o acordo de Bonn combinou com sucesso as pressões domésticas e as internacionais. Nem uma análise puramente doméstica nem uma puramente internacional poderia abordar esse episódio [...] Os eventos de 1978 ilustram que, em vez dessas análises parciais, devemos voltar a atenção para teorias de “equilíbrio geral” que deem conta simultaneamente das interações de fatores domésticos e internacionais. Este artigo sugere uma estrutura conceitual para entender-se como a diplomacia e a política doméstica interagem.
Fonte: PUTNAM, Robert D. Diplomacia e política doméstica: a lógica dos jogos de dois níveis. Revista Sociologia e Política. 2010, vol.18, n.36, pp.147-174, p. 149. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/rsocp/v18n36/10.pdf>.
 
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que indica, corretamente, um dos conceitos centrais da teoria de Putnam para entender o processo decisório:  
	
	B
	O conceito winset é central para a teoria de Putnam e significa conjunto de vitórias.
Questão 6/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto abaixo:
A atual discussão sobre as vantagens e desvantagens dos diversos métodos de pesquisa social desenvolvidos na área da saúde requer um exame muito atento acerca de alguns problemas relacionados à integração entre as perspectivas qualitativa e quantitativa. O debate e a contraposição frequentemente registrada entre as duas abordagens não são novos, nem exclusivos do campo das ciências sociais aplicadas à saúde. A discussão vem se desenvolvendo desde a fundação das ciências sociais, e precisamente desde a análise durkheimianado suicídio. As correntes positivistas e neopositivistas definem como científicas somente as pesquisas baseadas na observação de dados da experiência e que utilizam instrumentos de mensuração sofisticados. Por isso, afirmam que os métodos qualitativos não originam resultados confiáveis. Por outra parte, os teóricos qualitativistas sustentam que os quantitativistas, na medida que não se colocam no lugar do sujeito, não realizam investigações válidas.
Fonte: SERAPIONI, Mauro. Métodos qualitativos e quantitativos na pesquisa social em saúde: algumas estratégias para a integração. Ciênc. saúde coletiva vol.5 no.1 Rio de Janeiro 2000. p. 188. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/csc/v5n1/7089.pdf>
Considerando o trecho citado acima e os conteúdos discutidos ao longo da disciplina Análise de Política Externa, análise as assertivas abaixo, que tratam as diferenças entre métodos qualitativos e quantitativos nas análises comparadas:
I. Em uma análise comparada é muito importante que se leve em conta quais são as variáveis da pesquisa no momento de escolha do método a ser utilizado – qualitativo ou quantitativo
PORQUE
II. em uma pesquisa existem variáveis independentes, responsáveis por exercer influência nas demais variáveis da pesquisa, e as dependentes, que sofrem a influência dessas variáveis independentes.
Avalie as assertivas acima e depois assinale a alternativa que faz uma análise correta:
	
	E
	As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II não é uma justificativa da I.
Questão 7/10 - Análise de Política Externa
Leia o trecho a seguir:
“Nesta altura da história, no declínio do século XX e limiar do XXI, as ciências sociais se defrontam com um desafio epistemológico novo. O seu objeto transforma-se de modo visível, em amplas proporções e, sob certos aspectos, espetacularmente. Pela primeira vez, são desafiadas a pensar o mundo como uma sociedade global. As relações, os processos e as estruturas econômicas, políticas, demográficas, geográficas, históricas, culturais e sociais, que se desenvolvem em escala mundial, adquirem preeminência sobre as relações, processos e estruturas que se desenvolvem em escala nacional”
Fonte: IANNI, Octavio. Globalização: Novo paradigma das ciências sociais. Estudos Avançados. vol.8 no.21 São Paulo May/Aug. 1994, p. 147. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/ea/v8n21/09.pdf>.
Considerando o trecho citado acima e os conteúdos discutidos ao longo da disciplina de Análise de Política Externa, análise as assertivas abaixo, que abordam os efeitos do processo de globalização para as políticas dos Estados:
I. O avanço do processo de globalização e o consequente aumento da interdependência entre os Estados estabeleceu novas dinâmicas interacionais entre os Estados, tornando a adesão ao comércio internacional um aspecto essencial da política internacional
PORQUE
II. com o aprofundamento da globalização, a participação dos Estados no comércio internacional e em organizações internacionais, concentradas nos assuntos econômicos, converteu-se em um ótimo mecanismo político para a garantia dos seus interesses e necessidades.
Avalie as assertivas acima e depois assinale a alternativa que faz uma análise correta:
Nota: 10.0
	
	A
	As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa da I.
Questão 8/10 - Análise de Política Externa
Leio o texto a seguir:
“A crise dos mísseis em Cuba, que ocorreu durante a Guerra Fria, levantou diversas questões sobre o comportamento dos Estados nas relações internacionais e o processo de tomada de decisão na política externa. Um dos autores que decidiu tentar responder a essas questões foi Graham Allison (1971), que propôs três modelos de tomada de decisão que poderiam ser aplicados com o intuito de compreender o que culmina nas ações estatais”.
Fonte: Rota de aprendizagem da aula 4. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 1: Modelos de Allison.
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que indica, corretamente, quais são os três modelos de análise propostos por Graham Allison:
	
	B
	Modelo do ator racional; modelo do comportamento organizacional; e modelo de política governamental.
Questão 9/10 - Análise de Política Externa
Leia o texto a seguir:
Alguns autores adicionam grande importância ao método de process tracing, como é o caso de Collier (2011, p. 823), observando-o como ferramenta fundamental para o processo de análise qualitativa. Vennesson (2008) também faz o mesmo, mas correlacionando a importância desse método com os casos empíricos, já que, segundo o autor, o process tracing conseguiria auxiliar o pesquisador na compreensão das “preferências e percepções dos atores”.
Fonte: Rota de aprendizagem da aula 5. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 4: Process Tracing.
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, análise as afirmações sobre o método process tracing e, depois, assinale a alternativa que indica apenas as corretas: 
I. O process tracing é um método que auxilia na compreensão de uma linha histórica, como um evento, uma decisão ou cenário.
II. Em decorrência do caráter sistemático do método process tracing, a partir dele é possível realizar um diagnóstico das evidências, analisando-as sob o prisma da hipótese de pesquisa escolhida.
III. O método process tracing acaba sendo restringido pelo número limitado das fontes de pesquisa que podem ser utilizadas, uma vez que somente entrevistas são admitidas.
IV. O process tracing é comumente empregado em teses e dissertações por pesquisadores, em decorrência da agilidade oferecida por esse método, que tende a não tomar muito tempo em análise de fontes.
Nota: 10.0
	
	A
	Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
Questão 10/10 - Análise de Política Externa
Leio o texto abaixo:
“Aproveitando a discussão sobre as unidades de decisão, é relevante citar a visão de Neak (2006 apud Hebling, 2014, p. 13) sobre os diferentes níveis que executam influência na decisão política. Como abordado desde a Aula 1, as influências seriam não somente provenientes do nível governamental, mas também social. Neak observa o nível governamental como sendo uma menção ao sistema político, assim como de seu regime e até mesmo sua divisão de poder. Seria nesse grupo onde estariam contidas as questões relacionadas as burocracias atreladas ao governo. Já no segundo grupo, o social, existirá uma discussão sobre as questões de economia, cultura, história entre outros temas relacionados; seria de onde preveniriam as influências de grupos sociais, grupos de interesse, em geral, e até mesmo da mídia”.
Fonte: Rota de aprendizagem da aula 4. Análise da Política Externa com a profa. Prof.ª Bruna Leal Barcellos. Tema 3: Diferentes unidades de decisão em política externa.
 
Tendo como base os conteúdos discutidos na disciplina de Análise de Política Externa, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, os três aspectos a partir dos quais os atores, que influenciam o processo decisório, pautam as suas ações: 
	E
	O tamanho do país; o sistema econômico do país; e o sistema político.

Continue navegando