Buscar

3 Lista de Exercicios

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

1 
 
Disciplina: Agrometeorologia 
Professor: D.Sc. Júlio César Ferreira de Melo Júnior 
Colegiado: Engenharia Agronômica (CEAGRO) 
 
3ª Lista de Exercícios 
 
1. Calcule a evapotranspiração de referência pelo método de Penman-Monteith (Padrão FAO 
56), conforme os seguintes dados: 
– Localidade: Bruselas (Bélgica); 
– Latitude: 50°48’N; 
– Altitude: 100 m; 
– Data: 6 de Julho; 
– Temperatura máxima do ar diária (Tx = 21,5°C); 
– Temperatura mínima do ar diária (Tn = 12,3°C); 
– Umidade relativa máxima do ar diária (URx = 84 %); 
– Umidade relativa mínima do ar diária (Urn = 63 %); Velocidade do vento média 
diária (U2 = 2,078 m s-1); 
– Média mensal da insolação (n = 9,25 horas d-1); 
– Considere os coeficientes da equação de Ängstron-Prescott, a = 0,29*cos() e 
b=0,52. 
 
2. A tabela abaixo apresenta as leituras realizadas no Tanque Classe A. Preencha os espaços 
em branco da referida tabela obtendo a ETP pelo método de estimativa do Tanque Classe A - 
FAO (Doorenbos & Kassam, 1994), bem como ETC para a videira. Considere a bordadura (B) do 
tanque classe A igual a 10 m. 
 
Tabela - Valores de leituras de elementos meteorológicos, e parâmetros para a obtenção da ETP 
pelo método do Tanque Classe A - FAO (Doorenbos & Kassam, 1994) 
Data Li (mm) P (mm) ECA (mm) U (km d-1) UR (%) kp ETP kc ETc 
28/10 200 ------- ------- ------- ------- ------- ------- ------- ------- 
29/10 206 15 215 75 0,9 
30/10 ------- 475 65 0,9 5,9 
 
4. As afirmativas seguintes são referentes a figura abaixo apresentada, que exemplifica a inter-
relação entre a água disponível no solo (%), a demanda atmosférica (indicada pela evaporação 
do tanque Classe A - ECA) e a evapotranspiração relativa (ETr/ETc) da cultura do milho, bem 
como de conceitos intrínsecos. Assinale as verdadeiras (V) e falsas (F). 
2 
 
 
Adaptado de Denmead & Shaw (1962) 
 
1. Considerando uma evaporação do tanque (ECA) superior a 7,5 mm d-1, a cultura não 
consegue atender a demanda de vapor d’água imposta pelas condições ambientais, para 
valores de água disponível no solo, inferiores a 100% da sua capacidade. 
2. A demanda atmosférica indicada pela evaporação do tanque Classe A (ECA) representa 
somente o poder evaporante do ar. 
3. A evapotranspiração relativa representa a relação entre a evapotranspiração real (ETr) e 
evapotranspiração da cultura (ETc) podendo ser igual ou inferior a um (1) tendo em 
vista que a ETr  ETc. 
4. Para 70% de água disponível no solo observam-se valores de evapotranspiração relativa 
iguais a 1,0, 0,9 e 0,7, respectivamente, para demandas de água pela atmosfera: inferior 
a 5 mm d
-1
, entre 5 e 7,5 mm d
-1
 e superior a 7,5 mm d
-1
, sendo essas diferenças de 
evapotranspiração relativa devido ao fato da planta não conseguir absorver, pelas raízes, 
a água disponível no solo na mesma taxa demandada pela atmosfera, e atuar no 
mecanismo regulador de abertura estomatal, aumentando a resistência da cultura ao 
transporte de vapor d’água para a atmosfera. 
5. Para a região de Petrolina, na maior parte do ano, a demanda atmosfera por vapor 
d’água (ECA) está para as condições observadas pelas curvas B (entre 5 a 7,5 mm d
-1
) e 
C (maior que 7,5 mm d
-1
), o que corresponde a hipótese da necessidade de sempre 
praticar o manejo da irrigação de alta frequência, e que a disponibilidade de água no 
solo não interfere nessa hipótese. 
 
QUESTÃO 2 (2,0 pontos). Relacionado à figura abaixo, apresentam-se seis afirmativas. 
Assinale as verdadeiras (V) e falsas (F). 
 
a) O poder evaporante do ar não está relacionado ao transporte lateral de calor, que ocorre 
devido ao fenômeno advectivo. 
b) O tamanho da área tampão está relacionado à interação da planta com o transporte 
lateral de calor, desse modo quanto maior a altura da planta, menor será o tamanho da 
área tampão. 
3 
 
c) A energia disponível na superfície terrestre é convertida em fluxo de calor latente, fluxo 
de calor sensível e fluxo de calor no solo, quanto menor a disponibilidade de água em 
uma área maior será o fluxo de calor sensível e latente e menor será o fluxo de calor do 
solo. 
d) A evapotranspiração de oásis (ETO) é definida como sendo uma quantidade de água 
utilizada por uma pequena área vegetada irrigada que é circundada por uma extensa 
área seca, donde origina a energia adicional transportada pelo vento para a área úmida, 
que será utilizada para aumentar a demanda de água pela atmosfera, originando assim 
ETO que é maior ou igual evapotranspiração potencial (ETP). 
e) A evapotranspiração real é a quantidade de água utilizada por uma extensa área 
vegetada por grama, cobrindo totalmente o solo, em crescimento ativo, com altura 
variando entre 8 a 15 cm, havendo restrição hídrica. 
f) Na região de transição entre a área seca e úmida existe uma maior demanda 
evapotranspirativa, em virtude do transporte horizontal de energia ocasionado pelo 
fenômeno da advecção, que vem complementar o balanço vertical de energia. 
Teoricamente, a taxa de evapotranspiração que ocorreria seria de oásis, mas a cultura 
pode apresentar dificuldades em atender essa elevada demanda transpirativa, 
ocasionando restrição na taxa, pois esta não consegue absorver uma quantidade de água 
do solo na mesma taxa em que é demandada pela atmosfera, resultando em queda no 
metabolismo da cultura, e consequentemente queda da produção. Esse é uma condição 
típica que pode ocorrer nas áreas de transição entre a Caatinga (vegetação espontânea) e 
os perímetros irrigados do Vale do São Francisco.

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes