A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
94 pág.
DISCIPLINAS ONLINE- DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO

Pré-visualização | Página 1 de 22

ESTUDOS DISCIPLINARES - DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO 
MÓDULO 1 
1 - Qual é a natureza jurídica do direito do trabalho?
A - direito público.
B - direito misto.
C - direito social.
D - direito privado.
E - direito unitário.
Resposta: D
Justificativa: Teoria do Direito Privado que estabelece que a raiz do Direito de Trabalho encontra-se no Direito Civil, nas locações de serviços. Entendem os defensores desta teoria, que embora existam normas cogentes sobre a matéria, estas não afastam a natureza privada da relação jurídica, haja vista que os contratantes (empregador e empregado) são livres para estipular as regras de seu pacto de emprego, restando claro que a maioria das normas da CLT são de natureza privada.
2 - Invocando a regra da condição mais benéfica ao empregado, que se insere no princípio da proteção peculiar ao Direito do Trabalho, é correto afirmar que:
A - havendo conflito entre duas normas jurídicas, prevalece a mais favorável ao empregado.
B - havendo dúvida quanto ao alcance da norma tutelar, julga-se a favor do empregado.
C - a alteração contratual lesiva ao empregado é nula.
D - a supressão de direitos trabalhistas instituídos por regulamento de empresa só alcança os empregados admitidos posteriormente.
E - os direitos trabalhistas são irrenunciáveis pelo trabalhador, não se admitindo que este renuncie direitos de interesse público.
Resposta: D
Justificativa: Baseado no Princípio da condição mais benéfica, vantagens conquistadas pelos empregados, não poderão ser reduzidas; sendo assim a supressão de direitos trabalhistas instituídos por regulamento de empresa só alcança os empregados admitidos posteriormente.
3 - Quais são as principais fontes formais autônomas do Direito do Trabalho?
A - Costume, Convenção Coletiva do Trabalho, Acordo Coletivo do Trabalho e Regulamento de Empresa.
B - Constituição Federal, Consolidação das Leis do Trabalho e demais Leis esparsas.
C - Dissídio Coletivo e Sentença Normativa.
D - Súmula do Tribunal Superior do Trabalho e demais jurisprudência trabalhista.
E - Convenção e recomendação internacional ratificada pelo Brasil.
Resposta: A
Justificativa: São essas as fontes que são elaboradas pelos próprios interlocutores da relação contratual. São as criadas pelos particulares, especialmente, os sindicatos representativos das categorias envolvidas. Em razão do princípio da condição mais benéfica.
4 - No tocante às fontes formais do Direito do Trabalho de origem contratual, está correto afirmar que:
A - são normas elaboradas por agentes estranhos à relação de trabalho, mas que impõem direitos e obrigações para empregados e empregadores;
B - são normas elaboradas exclusivamente pelo Poder Legislativo, impondo direitos e obrigações para empregados e empregadores;
C - são normas elaboradas pelos próprios interlocutores da relação de trabalho, impondo direitos e obrigações para si próprios;
D - são normas internacionais resultantes de convenções e recomendações da Organização Internacional do Trabalho;
E - são normas elaboradas somente entre os sindicados das categorias profissional e econômica, excluindo as demais convenções.
Resposta: C
Justificativa: Também conhecidas como fontes formais autônomas, uma vez que são elaboradas pelos próprios interlocutores da relação de trabalho.Isto porque o Direito do Trabalho é pluri normativo.
5 - O “constitucionalismo social” é o nome dado ao movimento de inclusão de leis trabalhistas nas Constituições dos países. Qual foi a primeira constituição a constar no seu corpo matéria sobre direito do trabalho?
A - Constituição de Weimar da Alemanha.
B - Constituição do Brasil.
C - Constituição dos Estados Unidos da América.
D - Constituição da Itália.
E - Constituição do México.
Resposta: E
Justificativa: A Constituição do México (1917) foi a primeira no mundo a dispor em seu corpo matéria de Direito do Trabalho. 
6 - Analisar as assertivas e assinalar a alternativa correta abaixo:
I - Em 1º de maio de 1943, por meio do Decreto nº 5.452, entra em vigor a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que constitui numa sistematização de toda a legislação trabalhista esparsa existente na época, acrescida de novos institutos.
II - A Constituição Federal de 1988 alterou significativamente o ordenamento jurídico trabalhista ao disciplinar nos artigos 7º e 8º as diretrizes dos institutos regulatórios da relação de emprego e a liberdade sindical.
III - As convenções e recomendações são editadas pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), organismo de âmbito internacional, composta por vários países, dentre eles o Brasil, que tratam sobre matéria de direito do trabalho. Cada país membro tem a liberdade para ratificar ou não as convenções, em respeito a sua soberania.
A - Somente a assertiva III está correta.
B - Estão corretas somente as assertivas I e II.
C - Somente a assertiva II está correta.
D - Todas as assertivas estão incorretas.
E - Todas as assertivas estão corretas.
Resposta: E
Justificativa: Em 1943, pelo Decreto-lei 5.452, surgiu a CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - CLT, um compêndio de todas as normas trabalhistas já existentes acrescidas de algumas inovações.
Constituição evoluída para a época, a de 1934 introduziu o título IV tratando da ordem econômica e social, admitindo o reconhecimento de sindicatos e associações profissionais (art. 120). Para os direitos trabalhistas foi dedicado o art. 121, devendo a lei promover o amparo à produção e estabelecer condições de trabalho na cidade e no campo, para proteger socialmente o trabalhador e os interesses econômicos do país.
Esse art.121 foi muito expressivo. Seu § 1º contemplava a isonomia salarial, o salário mínimo, a jornada de trabalho de oito horas/dia, restrições ao trabalho do menor, repouso semanal, férias anuais remuneradas, indenização por dispensa sem justa causa, assistência e previdência a maternidade, velhice, invalidez, acidente de trabalho e morte, regulamentação de todas as profissões e reconhecimento das convenções coletivas de trabalho.
Além desses direitos, outros temas foram tratados, como o trabalho agrícola (§ 4º), a organização de colônias dessa natureza (§ 5º) e a situação do trabalhador migrante (§§ 6º e 7º).
O grande fruto da Constituição de 1934 foi a criação da Justiça do Trabalho, ainda integrante do Poder Executivo (art. 122), com seus órgãos com composição paritária, sequer exigida formação jurídica, bastante ser pessoa de experiência e notória capacidade moral e intelectual (parágrafo único).
7 - Todas as Constituições brasileiras passaram a ter normas de direito do trabalho a partir do ano de;
A - 1934
B - 1943
C - 1988
D - 1978
E - N.D.A
Resposta: A
Justificativa: Constituição evoluída para a época, a de 1934 introduziu o título IV tratando da ordem econômica e social, admitindo o reconhecimento de sindicatos e associações profissionais (art. 120). Para os direitos trabalhistas foi dedicado o art. 121, devendo a lei promover o amparo à produção e estabelecer condições de trabalho na cidade e no campo, para proteger socialmente o trabalhador e os interesses econômicos do país.
Esse art.121 foi muito expressivo. Seu § 1º contemplava a isonomia salarial, o salário mínimo, a jornada de trabalho de oito horas/dia, restrições ao trabalho do menor, repouso semanal, férias anuais remuneradas, indenização por dispensa sem justa causa, assistência e previdência a maternidade, velhice, invalidez, acidente de trabalho e morte, regulamentação de todas as profissões e reconhecimento das convenções coletivas de trabalho.
Além desses direitos, outros temas foram tratados, como o trabalho agrícola (§ 4º), a organização de colônias dessa natureza (§ 5º) e a situação do trabalhador migrante (§§ 6º e 7º).
O grande fruto da Constituição de 1934 foi a criação da Justiça do Trabalho, ainda integrante o Poder Executivo (art. 122), com seus órgãos com composição paritária, sequer exigida formação jurídica, bastante ser pessoa de experiência e notória capacidade moral e intelectual (parágrafo único).