anatomia e fisiologia DO SISTEMA CIRCULATÓRIO de aves-convertido
2 pág.

anatomia e fisiologia DO SISTEMA CIRCULATÓRIO de aves-convertido


DisciplinaFisiologia Veterinária I1.828 materiais11.186 seguidores
Pré-visualização1 página
UFMT- Universidade Federal do Mato Grosso 
Curso: Medicina Veterinária Estudante: Bruna Vivian Miguel 
 
SISTEMA CIRCULATÓRIO DE AVES 
 
FUNÇÃO DO SISTEMA CIRCULATÓRIO 
Têm a importante função de levar oxigênio, 
nutrientes, água e sais minerais e retirar gás 
carbônico e resíduos das células e 
consequentemente dos tecidos, além disso, 
transporta anticorpos, células de defesa e proteínas 
importantes para processos fisiológicos. 
Aves possuem respiração pulmonar, circulação dupla 
e completa. 
ANATOMIA 
https://academy.allaboutbirds.org/features/birdanatomy/ 
O sistema circulatório é composto por coração, vasos 
sanguíneos e vasos linfáticos, sendo o coração uma 
bomba muscular do sistema, que se localiza na cavidade 
torácica, entre os pulmões. Artérias, veias e capilares 
são um sistema contínuo, com a função circular o 
sangue pelo corpo. Artérias transportam o sangue para 
o coração e veias para o corpo. 
O coração das aves possui quatro câmaras, sendo dois 
átrios e dois ventrículos, com separação completa do 
sangue oxigenado e desoxigenado, como em 
mamíferos. 
 
 
A circulação pulmonar ou pequena circulação ( pulmões 
\u2013 coração) é composta por átrio direito, ventrículo 
direito e pulmões. 
A circulação sistêmica, ou grande circulação (coração \u2013 
sistemas) é composta por átrio esquerdo, ventrículo 
esquerdo e órgão sistêmicos. 
 
FISIOLOGIA 
O sangue venoso apresenta teor reduzido de oxigênio 
e é bombeado do ventrículo direito para a artéria 
pulmonar, que se ramifica para os pulmões, aqui 
ocorre a troca gasosa (liberando CO2 e absorvendo 
O2). Dessa maneira, o sangue oxigenado é levado dos 
pulmões até o coração através das veias pulmonares 
que se conectam ao átrio esquerdo. Do átrio 
esquerdo, o sangue é bombeado para o ventrículo 
esquerdo e passa para a artéria aorta, que é 
responsável por transportar o sangue para os tecidos 
do corpo. 
UFMT- Universidade Federal do Mato Grosso 
Curso: Medicina Veterinária Estudante: Bruna Vivian Miguel 
 
SISTEMA CIRCULATÓRIO DE AVES 
 
As artérias se ramificam e se dividem, formando as 
arteríolas, com diâmetro menor, chegando aos 
capilares (que apresentam o menor diâmetro e 
permitem a passagem de células de defesa e 
nutrientes para os tecidos). Os capilares chegam em 
vênulas que se tornam veias e retornam ao coração. 
O débito cardíaco é o volume de sangue ejetado (que 
sai) pelo ventrículo esquerdo ou direito vezes a 
frequência cardíaca. Por ser uma bomba, o coração 
ejeta sangue com energia cinética, devido a energia 
potencial (pressão) desenvolvida em suas câmaras. A 
contração e o relaxamento repetidos do coração são 
conhecidos como ciclo cardíaco e podem ser 
divididos em fases ou estágios. O ponto de referência 
para o ciclo é o eletrocardiograma (ECG). 
 
A pressão no ventrículo esquerdo durante a diástole 
é muito baixa, o átrio esquerdo e ventrículo esquerdo 
terão a mesma pressão nesse ponto do ciclo cardíaco. 
Depois da onda P, os átrios irão se contrair, e o 
aumento resultante do volume sanguíneo adicionado 
ao VE irá elevar ligeiramente a pressão. Depois do 
complexo QRS, os ventrículos se contraem e a 
pressão do lúmen do VE aumenta rapidamente. 
Próximo ao final da sístole, o músculo ventricular se 
repolariza, produzindo a onda T. A medida que o 
ventrículo relaxa, a pressão de VE diminui abaixo da 
pressão aórtica e o sangue na aorta flui de modo 
retrógrado por um curto período de tempo até o 
fechamento da válvula semilunar, produzindo uma 
pequena oscilação na pressão aórtica. 
A cada batimento cardíaco, o ciclo se repete (sístole, 
diástole, sístole, diástole...). 
O processo no qual a despolarização se espalha pelo 
coração é conhecido como condução, que se inicia 
com um grupo de células na parede do átrio direito, 
chamado de nodo atrioventricular. 
As aves tendem possuir um coração maior, menores 
frequências cardíacas e pressão aórtica maior do que 
em mamíferos de tamanho corporal equivalente. 
 
 
 
 
BIBLIOGRAFIA 
\u2022 Hill, R. W., Wyse, G. A., & Anderson, M. 
(2016). Fisiologia Animal-2. Artmed Editora. 
\u2022 Dukes, H. H., Swenson, M. J., & Reece, W. O. 
(1996). Dukes fisiologia dos animais domésticos. 
Editora Guanabara Koogan.