A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
90 pág.
educacao_inclusiva

Pré-visualização | Página 1 de 28

Educação inclusiva
EDLA TROCOLI
SABRINA BONFATTI
1ª Edição
Brasília/DF - 2018
Autores
Edla Trocoli
Sabrina Bonfatti
Produção
Equipe Técnica de Avaliação, Revisão Linguística e 
Editoração
Sumário
Organização do Livro Didático....................................................................................................................................... 4
Introdução ............................................................................................................................................................................. 6
Capítulo 1
Marcos políticos, sociais e legais da educação especial sob a ótica da educação inclusiva ............. 7
Capítulo 2
A Escola Inclusiva .......................................................................................................................................................16
Capítulo 3
O processo de ensino-aprendizagem em uma perspectiva de educação inclusiva ............................29
Capítulo 4
Direitos humanos: cidadania, família, escola ....................................................................................................46
Capítulo 5
Tecnologia assistiva e informática educativa ...................................................................................................60
Capítulo 6
Organização da prática educativa: planejamento e avaliação educacional ..........................................73
Referências ........................................................................................................................................................................89
4
Organização do Livro Didático
Para facilitar seu estudo, os conteúdos são organizados em capítulos, de forma didática, objetiva e 
coerente. Eles serão abordados por meio de textos básicos, com questões para reflexão, entre outros 
recursos editoriais que visam tornar sua leitura mais agradável. Ao final, serão indicadas, também, 
fontes de consulta para aprofundar seus estudos com leituras e pesquisas complementares.
A seguir, apresentamos uma breve descrição dos ícones utilizados na organização do Livro Didático.
Atenção
Chamadas para alertar detalhes/tópicos importantes que contribuam para a 
síntese/conclusão do assunto abordado.
Cuidado
Importante para diferenciar ideias e/ou conceitos, assim como ressaltar para o 
aluno noções que usualmente são objeto de dúvida ou entendimento equivocado.
Importante
Indicado para ressaltar trechos importantes do texto.
Observe a Lei
Conjunto de normas que dispõem sobre determinada matéria, ou seja, ela é origem, 
a fonte primária sobre um determinado assunto.
Para refletir
Questões inseridas no decorrer do estudo a fim de que o aluno faça uma pausa 
e reflita sobre o conteúdo estudado ou temas que o ajudem em seu raciocínio. 
É importante que ele verifique seus conhecimentos, suas experiências e seus 
sentimentos. As reflexões são o ponto de partida para a construção de suas 
conclusões.
5
ORgAnIzAçãO DO LIvRO DIDáTICO
Provocação
Textos que buscam instigar o aluno a refletir sobre determinado assunto antes 
mesmo de iniciar sua leitura ou após algum trecho pertinente para o autor 
conteudista.
Saiba mais
Informações complementares para elucidar a construção das sínteses/conclusões 
sobre o assunto abordado.
Sintetizando
Trecho que busca resumir informações relevantes do conteúdo, facilitando o 
entendimento pelo aluno sobre trechos mais complexos.
Sugestão de estudo complementar
Sugestões de leituras adicionais, filmes e sites para aprofundamento do estudo, 
discussões em fóruns ou encontros presenciais quando for o caso.
Posicionamento do autor
Importante para diferenciar ideias e/ou conceitos, assim como ressaltar para o 
aluno noções que usualmente são objeto de dúvida ou entendimento equivocado.
6
Introdução
Nosso principal objetivo neste Livro Didático é demonstrar que, em um sistema escolar voltado 
para a construção de uma comunidade escolar inclusiva, são necessários o planejamento e o 
desenvolvimento do currículo que conduza aos resultados esperados pela sociedade e pelos 
setores educacionais. É estar preparada para modificar os sistemas de apoio para os alunos à 
medida que as suas necessidades mudem.
Objetivos
 » Promover o aprendizado objetivando práticas mais cooperativas e menos competitivas 
nas salas de aula e na escola.
 » Reconhecer a importância da rotina na sala de aula e na escola para que todos recebam 
apoio necessário para participarem de forma igual e plena.
 » Compreender que todas as atividades da sala de aula necessitam de acomodações e 
a participação de todos ativamente, inclusive daqueles que apresentam necessidades 
educacionais especiais.
 » Infundir valores positivos no sistema escolar de respeito, solidariedade, cooperação.
 » Reconhecer a importância de desenvolver rede de apoio, com todos, para resolverem 
problemas, com a finalidade de ajudar não somente os alunos, mas também os professores, 
para que possam ser bem-sucedidos em seus papéis.
7
Introdução 
Abordaremos, nesta primeira unidade, o percurso histórico do processo de inclusão social e 
educacional, analisando o caminho percorrido em direção à inclusão de alunos com necessidades 
educacionais especiais. Refletiremos sobre o tratamento dado às pessoas com deficiência, desde a 
Antiguidade Clássica até o contexto contemporâneo de implementação de políticas educacionais 
voltadas para a inclusão desses alunos. 
Objetivos
 » Promover reflexão crítica sobre as políticas da Educação Inclusiva no Brasil e no mundo.
 » Discutir e analisar a política brasileira para a Educação Inclusiva.
 » Compreender o processo de criação do movimento de inclusão, entendendo a quebra 
de paradigma na área de Educação Especial. 
1
CAPÍTULO
MARCOS POLÍTICOS, SOCIAIS E 
LEgAIS DA EDUCAçãO ESPECIAL SOB 
A ÓTICA DA EDUCAçãO InCLUSIvA
8
CAPÍTULO 1 • MARCOS POLÍTICOS, SOCIAIS E LEgAIS DA EDUCAçãO ESPECIAL SOB A ÓTICA DA EDUCAçãO InCLUSIvA
 A criação do Movimento da Educação Inclusiva 
Por Educação Inclusiva entende-se o atendimento educacional de pessoas com deficiência, isto 
é, daqueles que apresentam impedimentos de longo prazo, de natureza mental, física, sensorial, 
múltiplas deficiências, distúrbios de conduta e os superdotados. É preciso esclarecer que ter 
uma deficiência não quer dizer que o sujeito precise de atendimento educacional especializado. 
Isto só é necessário quando os impedimentos mencionados restringem a participação plena e 
efetiva na escola e na sociedade. O desenvolvimento harmonioso do educando sob os aspectos 
individual, individual-social e predominantemente social é o que se pretende atingir no processo 
educativo. A autorrealização, a qualificação para o trabalho, o exercício consciente da cidadania 
são decorrências de uma ação educativa eficaz e eficiente, seja ela dirigida a indivíduos com 
deficiência ou não. 
A Educação Especial passa atualmente por um momento de revisão epistemológica, que se 
caracteriza pelo movimento da Educação Inclusiva. Esse movimento é consequência de mudanças 
ocorridas nas atitudes sociais que foram se estabelecendo ao longo da história, com relação ao 
tratamento dado às pessoas com deficiência. Para entendermos o ponto que chegamos aos dias 
atuais, é necessário fazermos uma análise histórica de como a pessoa com deficiência foi vista 
ao longo dos tempos.
Não há muitas informações disponíveis sobre como era o tratamento dado às pessoas com 
deficiência nas sociedades ocidentais, nos tempos mais antigos. Há um grande silêncio na história 
oficial quando se trata de abordar a trajetória de sujeitos excluídos da vida política, econômica 
e social, como ocorria com as pessoas com deficiência.
O que sabemos é que, na Antiguidade Clássica, a segregação e o abandono das pessoas com 
deficiência eram institucionalizados. Na Grécia, as pessoas com deficiência eram mortas, 
abandonadas à sua sorte e expostas publicamente; em Roma, havia uma lei que dava o direito 
ao pai de eliminar

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.