Apostila Biossegurança Abitep
14 pág.

Apostila Biossegurança Abitep


DisciplinaBiossegurança3.723 materiais14.034 seguidores
Pré-visualização7 páginas
ABITEP \u2013 CIRURGIA_ 
www.concursosdeodontologia.com.br odontologia@abitep.org.br Tel.: 11 3214 - 8949 
1 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ANEXO DE 
 
CIRURGIA 
 
BIOSSEGURANÇA E 
IMPLANTES 
 
 
 
Prof. Dr. André Nosé 
 
 
 
ABITEP \u2013 CIRURGIA_ 
www.concursosdeodontologia.com.br odontologia@abitep.org.br Tel.: 11 3214 - 8949 
2 
INTRODUÇÃO À IMPLANTODONTIA 
 
HISTÓRICO 
\u2022DESCOBERTAS ANTROPOLÓGICAS: 
\u2013Há muito tempo o homem tenta reparar a perda dos dentes utilizando dentes humanos e de animais, marfim etc. Em 
termos de função mastigatória eram inúteis. 
\u2013O espanhol Alabucasim, por volta de1100 a.C recomendou o reimplante e transplante de dentes. 
\u2022SÉCULO XIX e XX 
\u2013Borracha, ouro, materiais aloplásticos. 
\u20131891: Hartmann foi o primeiro a expandir a indicação de implantes para repor mais de um dente; 
\u20131939: Strock mudou a forma da raiz dentária, ele usou parafusos de Vitallium; 
\u2022SÉCULO XX: 
\u20131947: Nova era na implantodontia 
\u2022Formiggini adotou a idéia de Strock: os implantes não precisavam copiar as raízes. Auge no final dos anos 60 e início 
da década de 70. 
\u2022Na França, Scialom (1962) recomendou implantes agulhados. 
\u2022Linkow (1968) introduziu os implantes na forma de lâminas. 
 
\u2022Branemark anatomista; 1952 Lund/Gutemburgo OSSEOINTEGRAÇÃO. 
 
CRONOLOGIA 
\u2022Década de 70 - OSSEOINTEGRAÇÃO. 
\u2022Década de 80-Novos sistemas, ampliação de indicações. 
\u2022Década de 90 \u2013 Modalidade de tratamento dentro da Odontologia. 
 
IMPLANTAÇÃO 
Introdução de tecido não vivo ou material em um sistema biológico. 
 
TRANSPLANTE 
Transferência de tecidos vivos. 
 
IMPLANTAÇÃO DENTÁRIA: 
É o termo usado atualmente para descrever a ancoragem de materiais aloplásticos no interior da maxila e da mandíbula 
para proporcionar suporte e retenção para próteses que irão repor dentes que tenham sido perdidos. 
 
MATERIAIS PARA IMPLANTES 
 
\u2022BIOMATERIAIS: 
\u2022\u201cOs biomateriais são materiais sem vida, usados para aplicações médicas com o objetivo de obter uma interação com 
o sistema biológico\u201d. 
\u2022REQUISITOS GERAIS: 
\u2013Compatibilidade biológica; 
\u2013Funcionalidade: ser estético, permitir higienização etc.; 
\u2013Praticidade: esterilizável, custo, fácil de remover e de manusear. 
Biomaterial para confecção de implantes = titânio 
 
CICATRIZAÇÃO 
\u2022Fibrosa: Quando há a interposição de tecido fibroso entre a interface implante/osso 
\u2022Óssea (OSSEOINTEGRAÇÃO): Quando há uma interface direta osso/implante, sem a interposição de nenhum tecido 
entre elas. Semelhante a uma anquilose. 
 
 
 
ABITEP \u2013 CIRURGIA_ 
www.concursosdeodontologia.com.br odontologia@abitep.org.br Tel.: 11 3214 - 8949 
3 
\u2022CRITÉRIOS DE UMA CLÍNICA QUE INCORPORA A IMPLANTODONTIA: 
\u2013Equipamento, instrumental e pessoal adequados; 
\u2013Treinamento da equipe; 
\u2013Bom técnico de laboratório; 
\u2013Documentação sistemática: Rx, TC, fotos etc.; 
 
\u2022O QUE, COMUMENTE, LEVA AO FRACASSO DO IMPLANTE: 
\u2013Indicação de risco; 
\u2013Assepsia inadequada; 
\u2013superestrutura protética inadequada; 
\u2013Técnica cirúrgica falha; 
\u2013Seleção inadequada do implante e paciente 
 
O SUCESSO 
\u2022O sucesso no tratamento envolvendo implantes depende, fundamentalmente: 
\u2013Do conhecimento e experiência do profissional; 
\u2013Da seleção adequada dos pacientes; 
\u2013Da estrutura da clínica; 
\u2013Do equipamento adequado; 
\u2013Da rotina. 
 
ESTRUTURA DA CLÍNICA: 
\u2022INSTUMENTAL E EQUIPAMENTO ADEQUADO: 
\u2013Adoção rígida dos conceitos básicos de assepsia e esterilização; 
\u2013Motores; 
\u2013Brocas etc. 
 
TIPOS DE IMPLANTES 
\u2022Quanto à forma: Diversas formas de implantes foram preconizadas durante a história, sendo inicialmente em formas 
que mimetizavam as raízes, passando por agulhas e lâminas. Atualmente são mais utilizados implantes em formas 
cônicas ou cilíndricas, com espiras para serem parafusadas no osso. No desenho também são utilizados hexágonos 
para a adaptação dos componentes protéticos sendo internos ou externos. 
\u2022Quanto ao metal: Vários metais foram utilizados, sendo hoje aceito o titânio como material de eleição. 
\u2022Quanto ao tratamento de superfície: As superfícies dos implantes podem ou não ter tratamento especial após a 
usinagem do titânio. As mais utilizadas são a simples (usinada), o spray de plasma de titânio e a superfície áspera com 
jato de pó de titânio. 
 
SELEÇÃO DO PACIENTE: 
\u2022INFORMAÇÕES AO PACIENTE: 
\u2013Estado atual de sua saúde dentária; 
\u2013Tipos alternativos de tratamento; 
\u2013Procedimentos de implante; 
\u2013Complicações e custos. 
\u2022CONTRA-INDICAÇÕES RELATIVAS: 
\u2013Relações intermaxilares desfavoráveis; 
\u2013Relações oclusais e funcionais problemáticas; 
\u2013Condições patológicas no osso alveolar; 
\u2013Radioterapia na maxila e/ou mandíbula; 
\u2013Patologia da mucosa 
\u2013Xerostomia; 
\u2013Dentes não restaurados 
\u2013Higiene precária. 
\u2022CONTRA-INDICAÇÕES GERAIS E MÉDICAS: 
\u2013Limitações temporárias: 
\u2022doenças inflamatório-infecciosas agudas; 
\u2022gravidez; 
\u2022consumo temporário de drogas; 
\u2022situações de estresse físico e psíquico 
\u2013Condições gerais e nutricionais: idade; 
\u2013Medicações em uso; 
\u2013Distúrbios metabólicos; 
 
ABITEP \u2013 CIRURGIA_ 
www.concursosdeodontologia.com.br odontologia@abitep.org.br Tel.: 11 3214 - 8949 
4 
\u2013Doenças cardíacas e respiratórias; 
\u2013Distúrbios hematológicos; 
\u2013Distúrbios do colágeno. 
 
\u2022MÉTODOS DE DIAGNÓSTICOS ESPECIAIS PARA IMPLANTES: 
\u2013Limite de idade: aproximadamente 20 anos; 
\u2013Pré-requisitos anatômicos: 
\u2013processo de reabsorção 
\u2013condição dos tecidos moles 
\u2013osso disponível (quantitativamente): altura, largura, forma e comprimento do osso. 
\u2013relação coroa/implante 
\u2013 Espaço Biológico 
 
\u2013Disponibilidade óssea (qualitativamente): 
\u2022Osso Tipo I 
\u2022Osso Tipo II 
\u2022Osso Tipo III 
\u2022Osso Tipo IV 
 
\u2022ANCORAGEM PRIMÁRIA 
 
\u2022DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO: 
\u2013Raios X 
cefalometria lateral; 
panorâmica 
\u2013Tomografias; 
\u2013Tomografias computadorizadas; 
\u2013Tomografias com reconstituições em 3D. 
 
\u2022ANÁLISES DOS MODELOS DE ESTUDO: 
\u2022Pacientes edêntulos 
\u2022Pacientes parcialmente edêntulos 
\u2022Confecção de guias 
 
\u2022INDICAÇÃO PARA OS IMPLANTES DENTÁRIOS OSSEOINTEGRADOS: 
\u2013\u201cA seleção criteriosa de pacientes e aplicação de forma crítica dos implantes dentários osseointegrados são os dois 
pré-requisitos mais importantes para o sucesso do tratamento que todos nós desejamos\u201d. (Laney, 1986) 
 
\u2013Paciente edêntulo: 
\u2022mandíbula edêntula 
\u2022maxila edêntula 
 
\u2013Paciente parcialmente edêntulo: 
\u2022extremo livre; 
\u2022Perda de um único elemento 
 
\u2022SISTEMAS DE IMPLANTES: 
\u2013Dois Estágios: Implantes que são inseridos no tecido ósseo e posteriormente, após o processo de cicatrização 
(osseointegração), são expostos ao meio bucal por novo procedimento cirúrgico onde são trocados os parafusos de 
cobertura por parafusos mais longos (cicatrizadores). O tempo de osseointegração é de 4 meses para a mandíbula de 
seis meses na maxila. 
 
ABITEP \u2013 CIRURGIA_ 
www.concursosdeodontologia.com.br odontologia@abitep.org.br Tel.: 11 3214 - 8949 
5 
 
Parafuso de cobertura cicatrizador 
 
\u2013Estágio único: Quando o implante é deixado exposto no meio bucal imediatamente após a inserção dos implantes. Não 
é necessário novo procedimento para descobrimento dos implantes, mas é esperado o tempo de osseointegração para 
a instalação das próteses. 
\u2013Carga imediata: Quando imediatamente após a instalação do implante é colocada a prótese sobre o mesmo. É 
indicada em alguns protocolos específicos ou quando o torque de aperto do implante alcançar um valor determinado 
que suportasse a carga mastigatória, sem que o implante soltasse. Esse torque é em média de 35 Newton. 
 
\u2013 Implante Zigomático: Quando colocado concomitantemente com no mínimo dois implantes convencionais na 
região anterior de maxila, permita a instalação de prótese muco-implanto suportada, sem necessidade