A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
206 pág.
livro Processo de Exportação e Importação

Pré-visualização | Página 7 de 50

as empresas se deparam com a dúvida de “como” começar o processo para 
comercializar nos mercados internacionais. Esta é uma dúvida normal no momento 
de se iniciar vendas ou compras no mercado externo. O “como exportar” e o “como 
importar” dependerá, aliás em muito, do tamanho da empresa exportadora e/ou 
importadora, veremos em seguida.
A decisão dependerá do custo/benefício do gasto administrativo 
para fazer acontecer a negociação comercial internacional. Se uma empresa 
de tamanho pequeno deseja exportar, o gasto de todo um departamento de 
exportações seria caro demais para manter essa área administrativa ativa. 
Assim, se a empresa que está ingressando nas exportações perceber que não 
há vantagem em montar todo um sistema operativo/administrativo para fazer 
acontecer a exportação, logo, esta empresa possui a opção de terceirizar o 
serviço operativo/administrativo da exportação.
Isto pode ser feito por meio de uma “trading company” (comercial 
exportadora). Ou seja, o exportador irá procurar empresas especializadas no 
comércio exterior, que conhecem todos os trâmites da atividade. Isto traz uma 
série de vantagens para as empresas de tamanho pequeno e médio. Entre as 
vantagens principais de terceirizar os serviços de exportação, e/ou importação, 
por meio de uma trading company estão:
• A empresa está dispensa de se registrar na Receita Federal, "Radar".
• No caso de exportações que demandam volumes de exportações menores que 
de um contêiner, a trading company oferece diversas alternativas de consolidação 
de embarque.
• Não haverá grandes necessidades de liquidez operativa (capital de giro) para 
fazer	acontecer	a	exportação. Assim, a empresa foca-se no que sabe fazer, sem 
ter que gastar nem tempo nem capital na gestão da exportação, conseguindo 
economizar em funcionários especializados em comércio exterior, nestes casos 
a trading company é a responsável pela gestão desses funcionários.
• Sem ter que cuidar da gestão da exportação, a empresa pode se focar na atuação 
em diversos mercados internacionais.
TÓPICO 1 | AS EXPORTAÇÕES E FORMALIZAÇÃO DAS TRANSAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS
15
• Geralmente, a trading company, além de oferecer seus serviços na gestão dos 
processos de exportação, pode oferecer a possibilidade de acesso a linhas de 
crédito para incentivar as exportações do Brasil.
• Por meio de uma trading company, qualquer empresa, por mais pequena que 
seja, possui as portas abertas para poder vender seus produtos ao exterior.
No entanto, a trading company cobra pelos serviços prestados, isto é feito 
por meio da cobrança de taxa sobre o valor FOB a ser exportado ou importado. 
Assim, em função do custo dessa taxa existe um limite do custo/benefício para 
contratar os serviços destas empresas especializadas em comércio exterior.
Assim, para as empresas de porte maior não justificariam os serviços de 
uma trading company, para este tipo de exportador pode ser mais econômico ter 
seu próprio departamento de exportações. Eis uma análise simples e rápida da 
relação custo/benefício, neste caso, de um serviço prestado.
4.1 CASO PRÁTICO DA ANÁLISE DO CUSTO/BENEFÍCIO 
DE CONTRATAR UMA TRADING COMPANY
O divisor de águas monetário do custo/benefício de contratar uma trading 
company será a análise comparativa entre a taxa cobrada pela trading e os gastos 
do exportador como se este estivesse exportando por sua própria conta. Para 
exemplificar isso, vamos supor a seguinte situação:
Uma empresa quer analisar se vale a pena ou não contratar os serviços 
de uma trading company, supondo que vai exportar dois contêineres a cada dois 
meses, de fogões de cozinha.
 
Para tal serviço, a trading company cobra uma taxa de 5% de comissão 
do valor FOB da mercadoria. Supondo que cada contêiner possui um valor de 
exportação FOB de US$ 40.000,00, de quanto seria o valor da taxa dos serviços da 
trading company?
• Valor	da	exportação: dois contêineres x US$ 40.000,00 = US$ 80.000,00
• Valor da taxa da trading: US$ 80.000,00 x 5,00% = US$ 4.000,00
Agora, vamos supor que se a empresa tenha seu próprio departamento 
de exportações, entre gastos administrativos e trâmites aduaneiros para fazer 
acontecer a exportação, a empresa estaria gastando em média US$ 2.500,00/mês. 
Considerando esses dois elementos de gastos comparativos, o que seria melhor 
para a empresa? Fazer a exportação por sua própria conta ou contratar os serviços 
profissionais de uma trading company?
Se a empresa estiver gastando, em média, US$ 4.000,00 a cada dois meses 
em taxas de serviço da trading company, logo, na média o gasto dela será ao mês 
de US$ 2.000,00 (US$ 4.000,00/2). 
UNIDADE 1 | A IMPORTÂNCIA DAS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES NO COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL
16
Assim, o custo/benefício da empresa será de contratar os serviços da 
trading, em função de que o gasto destes serviços será de US$ 2.000,00 ao mês 
versus US$ 2.500,00 ao mês de gastos administrativos recorrentes dos processos 
de exportação. Eis uma análise de relação custo/benefício de um serviço prestado.
E se a empresa duplicar o número de contêineres, de dois para quatro 
a cada dois meses? Nessa situação a análise muda de contexto, dado que agora 
o custo médio da trading será de US$ 4.000,00 versus US$ 2.500,00 de gastos 
administrativos recorrentes dos processos de exportação. Nesta situação, talvez 
seja melhor para a empresa ter seu próprio departamento de exportações.
Eis a aplicação do conceito de custo/benefício para se definir quando vale a 
pena contratar os serviços de uma trading company. Porém, isto foi feito sem levar 
em consideração que, se amanhã baixar o volume das exportações, o valor pago 
à trading será proporcionalmente menor, em função da queda das exportações.
Em contrapartida, se a empresa tiver seu próprio departamento de exportações 
e as vendas caírem, ela deverá continuar bancando os gastos administrativos (ex.: 
salários) do departamento. Assim, isto também é um dos motivos de só empresas 
grandes atuarem regularmente no mercado exterior, possuindo seu próprio 
departamento. Contudo, independentemente do tamanho da empresa, quais os 
requisitos para executar um processo de exportação ou importação?
4.2 REQUISITOS PARA UMA TRANSAÇÃO COMERCIAL 
INTERNACIONAL
Quando iniciar um processo de exportação e/ou importação, o primeiro 
passo a cumprir é providenciar o registro de exportador ou importador. Isto é feito 
por meio do Serviço de Comércio Exterior do Ministério de Desenvolvimento e 
Comércio Exterior (MDIC). Este registro é feito por meio do SISCOMEX (Sistema 
Integrado de Comércio Exterior), é administrado pela SECEX – Secretaria de 
Comércio Exterior e Receita Federal e operacionalizado pelo Serpro.
O sistema de informação do SISCOMEX pode ser acessado pelos 
bancos, corretoras e despachantes, ou seja, pelos atuantes ativos do processo de 
exportação. Destes, os únicos autorizados para a liquidação efetiva dos contratos 
de câmbio são os bancos autorizados.
Como estudamos anteriormente, o exportador possui a escolha do 
“como” quer encaminhar a exportação, de maneira direta ou por meio de uma 
trading company. Assim, a empresa poderá decidir qual a dinâmica do canal da 
exportação, visando colocar suas mercadorias no exterior. Esses dois canais que 
fazem acontecer a exportação são:
TÓPICO 1 | AS EXPORTAÇÕES E FORMALIZAÇÃO DAS TRANSAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS
17
• Venda Direta: O exportador executa a exportação diretamente, vendendo suas 
mercadorias diretamente ao importador, sem a participação de um terceiro 
agente no processo. É uma operação de alto risco, geralmente acontece quando 
já existe uma parceria de longo prazo entre as partes, e quando os volumes a 
serem exportados são altos.
• Venda Indireta: O exportador executa a exportação indiretamente, utilizando 
os serviços de uma empresa comercial exportadora, trading company. Neste 
sentido, a trading company terá o mandato de vender as mercadorias para o 
exterior em função das instruções do exportador. O risco é baixo,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.