A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Exame neurológico 1- Anamnese e Exame Fisicio

Pré-visualização | Página 4 de 4

causas. Lembre-se 
que o pensamento abstrato não é abordado no MINI-
EXAME DO ESTADO MENTAL, sendo comum fazer 
alguns testes de forma separada, como perguntar ao 
paciente: 
 
- Quando eu falo para o sr/sra, mais vale um pássaro 
na mão do que dois voando, o que eu estou querendo 
dizer? 
- Em casa de ferreiro, o espeto é de pau, o que eu 
estou querendo dizer? 
 
E vê-se então se o paciente consegue definir a 
ideia. Ou então coloque para o paciente algo sobre 
juízo crítico, uma situação da vida real como: 
 
- Uma casa está pegando fogo e você está dentro da 
casa, e no quarto que ainda não pegou fogo você 
ouve um choro, o que você tem que fazer? 
 
HELEN MARCONDES – T5 
7 FUNDAMENTOS DA PRÁTICA MÉDICA III – PROFº. ELISSON 
 
Naturalmente você está induzindo a pessoa dizer 
que ela precisa correr do fogo, ir até o quarto e ver se 
tem uma criança lá, pegá-la e levá-la embora. Pelo 
menor é isso que se espera. Porém, o paciente com 
síndrome demencial moderada a grave já não 
consegue ter essa percepção tão clara. 
 
Então, o MINI-EXAME DO ESTADO MENTAL é um 
teste de triagem, e se houver dúvida diagnóstica, 
deve-se encaminhar o paciente para um teste 
neuropsicológico. É importante não se esquecer de 
fazer os exames complementares que fazem parte dos 
protocolos de doença demencial, para aí sim depois 
ser taxativo com o diagnóstico e iniciar o tratamento. 
 
 CONCEITURANDO AS AFASIAS 
As vezes o paciente encontra-se afásico e 
pensamos que o mesmo não está colaborando com o 
exame ou existe uma síndrome demencial. 
 
Quais são as principais afasias que se tem? 
 Afasia motora: 
Bem na área roxa onde se tem indicado em vermelho 
temos a área de Broca, responsável pela palavra 
falada. Está presente no giro frontal inferior. Uma 
lesão no giro frontal inferior acarreta afasia de Broca 
ou motora ou de expressão, sendo as 3 sinônimos. 
 
Já na área em ver temos a área de Werneck, 
responsável pela compreensão da palavra falada, 
presente no principalmente no giro temporal 
superior, e no giro supramarginal. Quando existe uma 
lesão na área de Werneck, o paciente não consegue 
entender o que ele está falando, e 
consequentemente há uma alteração na linguagem. 
 
 
 
Já na área em azul, que comunica a área de Broca com 
a de Werneck, há fibra chamadas de fibras arqueadas. 
 
 
 
Lesão nestas regiões gera transtornos de linguagem, 
sendo eles: 
 
 Afasia de Werneck: a afasia de Werneck é 
demonstrada em um paciente que você dá uma ordem 
e ele não compreende. Porém, fala de uma forma 
fluente, uma palavra atrás da outras, mas ele irá criar 
novos termos, jargões (parafasias, jargonofasias). Não 
há uma perda na fluência da fala, porém as palavras 
são sem nexo e muitas vezes o paciente usa termos 
que não existem. 
 
Costumo brincar que é a pessoa corajosa que viaja para a 
China e não sabe chinês, mas finge que sabe. Alguém vai 
pedir algo a ele, e ele não entenderá nada. Mas para não 
ficar por baixo, ele sai falando, inventando palavras e 
jargões para não perder a compostura. 
 
 
 Afasia de Broca: o paciente compreende tudo que é 
falado. Pede-se para que ele obedeça um comando, 
como levantar a mão direita, e ele a levanta. Porém, 
quando perguntar o nome dele, ele irá demorar a 
falar. Na maior parte das vezes na afasia de Broca, se 
 
HELEN MARCONDES – T5 
8 FUNDAMENTOS DA PRÁTICA MÉDICA III – PROFº. ELISSON 
tem classicamente uma perda parcial da fluência. 
Quando mostra-se um relógio para o paciente, mesmo 
ele sabendo o que é aquele objeto, na hora de falar 
acaba errando, pois o centro da palavra falada 
encontra-se lesionado. Comumente troca o nome dos 
objetos. A afasia pode ser completa, ficando o 
paciente sem falar nada. Mas na maioria dos casos, é 
uma afasia parcial, perdendo fluência na fala, falando 
mais lentamente, mais cautela, escolhendo palavras, 
colocando palavras errados. No entanto, a 
percepção/compreensão estará preservada. 
 
 Afasia de condição: lesão nas fibras arqueadas, há 
alteração na repetição de palavras. Porém, não 
encontraremos na prática clínica a afasia de condução 
pura, geralmente há uma associação com a afasia de 
Werneck ou com a afasia de Broca. 
 
Nos AVC’s extensos pode haver uma afasia mista, 
tanto de Broca quanto de Werneck, com predomínio 
de uma ou de outra. 
Estes são os três principais tipos de afasia, existem 
outras, como a afasia transcortical motora, 
semelhante a de Broca, mas nessa afasia consegue-se 
repetir palavras, e na de Broca não. Afasia 
transcortical sensitiva, semelhante a de Werneck, 
porém na afasia transcortical sensitiva consegue-se 
repetir palavras ou frases e na de Werneck isso não é 
possível.