A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Controle da pressão arterial

Pré-visualização | Página 1 de 1

Controle da pressão arterial 
@FonoGirl . 
 
 ​PRESSÃO ARTERIAL 
Força que um líquido exerce sobre as paredes de um                   
tubo que o contém. 
Pressão sistólica​: Pressão máxima que o sangue             
exerce sobre a parede da artéria aorta durante a                 
sístole. 
Pressão diastólica​: pressão mínima que o sangue             
exerce sobre as paredes da aorta durante a diástole. 
 
 ​MECANISMO DE REGULAÇÃO 
variação da pressão = débito cardíaco x resistência 
periférica total. 
 
 ​REGULAÇÃO NEURAL PARASSIMPÁTICA 
As ​fibras colinérgicas estimulam os ​receptores           
muscarínicos que diminuem a entrada de cálcio e               
aumenta a captação de potássio pelas células             
cardíacas, causando a ​bradicardia​, retardo da           
condução do impulso elétrico pelo NAV, o QT encurta,                 
e diminui o débito cardíaco (é restrita e ocorre em                   
momentos excepcionais). 
 
 ​REGULAÇÃO NEURAL SIMPÁTICA 
Esse estímulo é ajustado pelos receptores presentes             
nas artérias de maior calibre os ​Barorreceptores             
(sensores de pressão arterial), ​Receptores de volume             
(recebe a alteração de volume dos átrios) e os                 
Quimiorreceptores (detectam a variação de O², CO²             
e pH no sangue). Esses receptores mandam as               
informações p/ os ​núcleos presentes no bulbo​, que               
modulam o estímulo das fibras simpáticas sobre o               
coração. Assim, é capaz de aumentar a frequência               
cardíaca e força de contração, causando maior débito               
cardíaco, aumenta a resistência periférica, pelo           
aumento do tônus arteriolar, e aumenta o tono das                 
vênulas, causando maior volume de sangue na             
circulação arterial. 
 
 ​ ​Função dos barorreceptores 
São os ​mecanorreceptores que detectam as           
alterações da pressão arterial. Esse conjunto de             
células informam aos neurônios aferentes dos ​nervos             
glossofaríngeo e ​vago presentes no bulbo​. Um             
potencial de ação é gerado quando a pressão aumenta                 
causando o estiramento dessas células. Esse PA chega               
no bulbo pelo ​núcleo do trato solitário (NST) e inibe o                     
estímulo das vias simpáticas sobre o coração e os                 
vasos, causando a bradicardia e diminuição da             
resistência periférica, diminuindo a pressão. Os           
barorreceptores são importantes, por exemplo         
quando estamos deitados e nos levantamos, então             
ocorre a diminuição da pressão, ocasionada pela             
diminuição do retorno venoso e do débito sistólico,               
então os barorreceptores diminuem o PA para o NST,                 
aumentando a pressão por estímulo simpático. 
 
 ​REGULAÇÃO HUMORAL  
 ​Sistema Renina-angiotensina-aldosterona 
Está envolvida no controle de sódio no organismo e                 
seus níveis extracelulares. 
1º A diminuição da PA causa a diminuição da perfusão                   
renal, que é percebida pelos ​mecanorreceptores do             
rim​. Isso faz com que a ​pró-renina seja convertida em                   
renina nas células ​justaglomerulares​. A estimulação           
da renina é aumentada por estimulação dos nervos               
simpáticos renais. 
2º A renina converte angiotensinogênio em           
angiotensina I 
3º A angiotensina I é convertida em angiotensina II                 
nos pulmões e rins pela ​enzima conversora de               
angiotensina ​(ECA) 
4º A ​angiotensina II atua sobre as células da ​zona                   
glomerulosa do córtex supra renal​, estimulando a             
secreção de aldosterona. Ela atua sobre as células               
principais do ​túbulo renal​, aumentando a reabsorção             
de Na+, causando o aumento do LEC e volume                 
sanguíneo. 
5º A ang II atua diretamente sobre o rim estimulando                   
a troca de ​Na+-H+ no túbulo proximal renal e                 
aumentando a reabsorção de ​Na+ e HCO3​. 
6º A ang II atua sobre o ​hipotálamo​, aumentando a                   
ingestão de água nos ductos coletores. 
7º Por fim, a ang II atua diretamente sobre as                   
arteríolas​, causando a ​vasoconstrição.