A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL I

Pré-visualização | Página 3 de 3

é fundamental e 
sua intervenção profissional é de grande importância para as famílias atendidas pois 
 11 
é através do exercício deste profissional que se garante a busca pelos direitos dos 
usuários. Cabe ao profissional de Serviço Social do CRAS a realização do 
acolhimento, da oferta de informações e de encaminhamento dos seus usuários, o 
planejamento e a implementação do PAIF, estes são de acordo com as 
características do território de abrangência; a realização de atendimento 
particularizado as famílias referenciadas ao CRAS; acompanhamento das famílias 
em descumprimento das condicionalidades; realização de encaminhamento com o 
acompanhamento para a rede socioassistencial; alimentação dos sistemas 
informáticos; participação das reuniões de planejamento das atividades do CRAS, 
desenvolvimento das atividades coletadas e comunitárias apoio técnico continuado 
aos responsáveis pelos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos 
desenvolvidos no território ou no CRAS; uma demanda social do profissional é 
também o atendimento e análise dos benefícios eventuais a serem concedidos, visto 
que a procura pelo Auxílio Alimentação (cesta básica) e pelo Auxílio Financeiro 
Temporário (aluguel), é grande por conta do período delicado em que estamos 
vivenciando. 
 
3.6 RELAÇÃO PROFISSIONAL DE TRABALHO COM OS DEMAIS ATORES 
INSTITUCIONAIS 
O CRAS possui de uma equipe de referência multidisciplinar e seus 
perfis devem convergir de forma a favorecer o desenvolvimento das funções. O 
trabalho social com famílias em situação de vulnerabilidade e risco social depende 
de um investimento e uma predisposição de profissionais de diferentes áreas para 
trabalharem coletivamente e contribuir para a superação das situações de 
vulnerabilidade e fortalecer as potencialidades dos vínculos familiares usuários do 
CRAS. Assim, percebe-se características de diferentes equipes tanto multidisciplinar, 
quanto interdisciplinar. A equipe interdisciplinar é adotada como um processo no 
âmbito do SUAS, a partir da compreensão de que o principal objeto de ação da 
política de assistência social – as vulnerabilidades e riscos sociais não são fatos 
homogêneos e simples, mais sim complexos e multifacetados, que ordenam 
respostas diversificadas alcançadas por meio de ações contextualizadas com as 
quais concorrem contribuições coletivas. 
O trabalho do profissional que compõe a equipe de referência 
multidisciplinar do CRAS, precisa ser pautado na intersetorialidade com todos os 
 12 
órgãos institucionais do município. Em Lajedão existe articulação do CRAS com 
diversos desses atores institucionais a saber: Secretarias de assistência social, 
saúde, educação, esporte e laser, agricultura, conselho tutelar, CREAS, defensoria 
pública, entre outros. Daí a grande importância do assistente social ser um 
profissional multidisciplinar, pois precisará ser articulado com o seu serviço e as 
demais instituições da rede municipal. 
 
3.7 DIMENSÃO ÉTICO POLÍTICA 
A dimensão ética política nem sempre esteve visível na prática 
profissional, o início do seu debate se deu a partir do período de 1979 a 1985, 
período em que acontece o movimento de Renovação do Serviço Social na direção 
da ruptura. Porém, muitas são dificuldades para efetivação deste projeto tendo em 
vista que as relações predominantes na sociedade capitalista e no espaço 
institucional estão profundamente marcadas por valores autoritários, excludentes e 
discriminatórios. 
 O profissional de Serviço Social desenvolve sua função regulada no 
Código de Ética da profissão e em concordância com os princípios do SUAS, que 
visa a universalidade, equidade, participação social e a descentralização. O papel 
deste profissional além de intermediar conflitos, também usa de articulação, 
interferência, criatividade e muito profissionalismo, para assim trabalhar com uma 
perspectiva de mudança gradual dos envolvidos. assim os profissionais precisam 
construir formas de intervenção teórico-prática crítica para não legitimar valores 
individuais dominantes presentes na sociedade, e serem fortes para que a ética não 
se faça presente somente no nível do discurso e ausente em suas reflexões e na 
sua intervenção profissional. 
O compromisso ético, político e profissional do assistente social na 
luta pela superação dos riscos e vulnerabilidades sociais se dar pela defesa dos 
direitos sociais, fundamentando suas lutas no reconhecimento da liberdade, 
emancipação, autonomia e plena expansão dos indivíduos sociais. E assim, o 
serviço social, em relação com a sociedade, dentro de um território de 
vulnerabilidade, possui junto ao CRAS um envolvimento constante na sua dimensão 
técnico-operativa, técnico-metodológica e ética-política. 
 
 
 13 
REFERÊNCIAS 
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL. Orientações técnicas sobre 
Benefícios Eventuais no SUAS. – 1. ed. – Brasília: Ministério do Desenvolvimento 
Social e Combate à Fome. Brasília, DF, 2018. 
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL. Caderno de Orientações 
Técnicas: Centro de Referência de Assistência Social – CRAS. – 1. ed. – 
Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Brasília, DF, 
2009 
MINISTÉRIO DA CIDADANIA. Informações sobre unidades de atendimento - 
CRAS – Centro de Referência de Assistência Social. Disponível em: < 
https://www.gov.br/cidadania/pt-br/servicos-e-programas/assistencia-social>. 
Brasília, DF, 2020. 
SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE LAJEDÃO. Plano 
plurianual de assistência social 2018 – 2021. Lajedão, BA, 2018. 
 
 
 
 
 
 
https://www.gov.br/cidadania/pt-br/servicos-e-programas/assistencia-social