A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
AULA 1 BIOCLIMATOLOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 2

BIOCLIMATOLOGIA E BEM ESTAR ANIMAL
INTRODUÇÃO A BIOCLIMATOLOGIA
PROFA. DRA. BRENDA CARLA LUQUETTI
 AGOSTO/2020
1ª Unidade
Introdução geral à Bioclimatologia; adaptação e evolução dos organismos. 
Efeitos do ambiente tropical sobre a produção, reprodução e saúde dos animais. 
Mecanismos de termorregulação nos animais. 
Fatores climáticos associados aos ambientes tropicais
 
2ª Unidade
Características dos animais associadas à termorregulação e ao desempenho em ambientes específicos. 
Avaliações de animais para adaptação a ambientes tropicais. 
Melhoramento genético para adaptação.
Métodos de controle populacional. 
Eutanásia. 
Destinação de cadáveres. 
Neste Plano, os TDEs serão :
 
TDE 01 – “Transporte animal: influencia das condições bioclimáticas no desempenho produtivo e abate de animais de produção (suínos, aves, bovinos, peixes)”, feito em grupo, cumprindo carga-horária de 3 (três) horas, com valor atribuído de 10 (dez) pontos, com prazo de cumprimento entre 27/08 a 01/10 e entrega da atividade em 01/10 de 2020, conforme registrado e detalhado na Organização Didático-Metodológica / Cronograma de Aulas.
 
TDE 02 – “Enriquecimento ambiental para animais de zoológico” feito em grupo, cumprindo carga-horária de 4 (quatro) horas, com valor atribuído de 10 (dez) ponto, com prazo de cumprimento entre 15/10 a 03/12 e entrega da atividade em 03/12 de 2020, conforme registrado e detalhado na Organização Didático-Metodológica / Cronograma de Aulas.
 
Atividades avaliativas
1ª Etapa: 
 
Atividade 01 : Como o clima interfere no comportamento das aves? Em trio. Entrega em 08/10.
 
2ª Etapa: 
 
Atividade 02 : Trabalho sobre “Utilização de currais alternativos para manejo de bovinos de corte”. Em trio. ENTREGA EM 26/11.
Bibliografia Basica
Broom,D.m / Frasier,A.f. Comportamento e Bem-estar de Animais Domésticos - 4ª Ed. Manole, 2010.
 
John Alcock. Comportamento Animal. Uma Abordagem Evolutiva. 9ºed. Artmed  2010.
 
Broom & Frasier. Comportamento e bem estar de animais domésticos. 2010.
 
Periódico:
Boletins técnicos e artigos disponíveis no Site da EMBRAPA - Disponíveis em: www.embrapa.br/biblioteca
 
b) Bibliografia Complementar
 
Bem-estar animal como valor agregado nas cadeias produtivas de
carnes / Editores: Mateus José Rodrigues Paranhos da Costa, Aline
Cristina Sant'Anna. -- Jaboticabal : Funep, 2016
Recurso digital. Disponível em https://www.beefpoint.com.br/grupo-etco-lanca-livro-gratuito-sobre-bem-estar-animal/
 
Princípios de fisiologia animal [recurso eletrônico] / Christopher D. Moyes, Patricia M. Schulte ; tradução: Adriane Belló Klein...[et al]. – 2. ed. – Dados eletrônico. – Porto Alegre : Artmed, 2010.
 
Semiologia veterinária: a arte do diagnóstico/ Francisco Leydson F. Feitosa. - 3ª. ed. - São Paulo: Roca, 2014.
 
1. Introdução
O animal vive em um ambiente constituído pelo conjunto de condições exteriores naturais e artificiais ou preparadas, que sobre ele exerce a sua atuação.
A aptidão ecológica está condicionada por 2 fatores básicos: climático e edáfico.
O clima, como a “sucessão habitual das condições do tempo na região” é o mais importante dos fatores que atuam sobre os animais.
Influência direta:
Temperatura do ar;
Radiação solar;
Umidade
Os componentes climáticos condicionam as funções orgânicas envolvidas na manutenção da temperatura normal do corpo.
Influência indireta:
Qualidade e quantidade de vegetais indispensáveis à criação animal;
Favorecimento ou não de doenças infecto- contagiosas e parasitárias.
O rendimento de um rebanho é a resultante da média das heranças individuais e do ambiente mais ou menos favorável à expressão das mesmas.
A maioria dos atributos econômicos são de baixa herdabilidade, significando que o ambiente tem preponderância em sua exteriorização. 
Animais de raças européias importados, apresentam nos trópicos produções que são apenas uma fração das performances em seus países de origem. 
Em clima tropical (temperaturas elevadas e forragens de valor nutritivo insatisfatório), o animal deve apresentar:
 Requisitos de tolerância ao calor;
 Capacidade de pastejamento e conversão de alimentos grosseiros;
 Adequada resistência a enfermidades e parasitos.
Averiguar se na instalação de determinada raça, se o tipo de clima que lhe é oferecido apresenta alguma semelhança com o de sua origem. Caso os contrastes sejam acentuados, a atividade, se em caráter extensivo, estará certamente destinada ao fracasso.
Na exploração dos animais domésticos há grande influência do ambiente sobre o fenótipo, isto é, sobre a exteriorização da herança, do genótipo dos indivíduos
O ambiente vai permitir a sua plena exteriorização ou limitando-a, impedindo, que ele se manifeste no seu fenótipo com todo o seu potencial, ou mesmo impedindo totalmente essa manifestação.
Princípios de Ecologia Animal
A Ecologia Animal é a ciência que explica a interação do animal e seu ambiente total.
O ambiente afeta a manifestação do genótipo, dos indivíduos:
Os principais agentes do clima, como ação direta sobre os animais domésticos são: temperatura, radiação solar, umidade, pressão atmosférica, vento e chuva. 
Ação indireta: pastagens e outros alimentos, parasitos e doenças.
O genótipo A apresenta melhor resultado no ambiente X, enquanto para o genótipo B não há diferença entre os ambientes X e Y e para o genótipo C o melhor ambiente é Y.
O mundo está dividido em 4 zonas climáticas básicas:
Fria, onde a temperatura atmosférica nunca é superior a 18ºC e a umidade relativa e geralmente inferior a 65%.
Tórrida, com temperatura mensal de 18ºC a 32ºC ou mais e a percentagem de umidade do ar muito baixa. 
Regiões semi - áridas ou áridas, conseqüência da escassez de chuvas e a temperatura extremamente alta.
 A vegetação é muito pobre, espécies de cactos espinhosos de baixo valor nutritivo.
 
Temperada, temperatura mensal média raramente ultrapassa os 18ºC e a umidade relativa do ar varia entre 65 e 90%. 
É a mais adequada para os cultivos e a produção de pastagens e ademais o stress climático sobre os animais não é grande. 
As raças melhoradas dos animais domésticos foram desenvolvidas em países com este clima.
Quente e úmida (características de CLIMA equatorial tropical e subtropical). 
Nesta zona a temperatura do ar fica acima de 18ºC e a umidade relativa fica acima de 65%.
Os principais climas do Brasil são: equatorial, tropical, semiárido, tropical de altitude, tropical atlântico e subtropical.
Baseado no planisfério climático, os principais climas são: 
equatorial,
sub-equatorial, 
tropical,
tropical de altitude, 
subtropical, 
mediterrâneo, 
temperado,
semi-árido, 
desértico, 
frio 
polar.
Caracterização regional dos climas do Brasil
1.Região Sudeste: 
Tipo tropical quente e úmido, com temperatura 
média anual de 20ºC, 
UR: 60-80% e amplitude térmica diária de 5-9ºC.
2. Região Sul: 
Tipo úmido (verões quentes e invernos frios)
Contraste da temperatura atingindo 15ºC no mesmo dia;
Verão 40ºC, esses mesmos lugares no inverno chegam a 0ºC
Média anual de 17 a 20ºC e a média no inverno menor que 10ºC.
3. Região Norte:
Clima equatorial predominante (mais de 9/10) da região norte
(bastante quente e úmido), 
Temperatura média anual de 25 a 27ºC, UR: 80-90% e amplitude térmica de 8ºC.
4. Região Centro-Oeste: 
Inverno seco e verão úmido, com temperatura média anual (19 a 26ºC ) Variante climática: tropical propriamente dito
tropical de altitude
Equatorial
5. Região Nordeste: temperatura média anual de 22 a 27ºC e amplitude térmica de 3-4ºC.
Variante climática: equatorial (1/4 do Maranhão)
tropical propriamente dito (1/4 do Nordeste)
tropical úmido (região litorânea - RN, PE, AL, PB, SE, BA)
tropical semi-árido (mais ou menos 2/5 do Nordeste)
Os ambientes