A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
ESTRUTURAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRAS

Pré-visualização | Página 3 de 5

V – 21/07/2020 
 O armazenamento de aço, armaduras e madeiras para formas, estarão em galpão com 
cobertura apropriada, conforme a NR-18 (BRASIL, 2015). Será utilizado um galpão de madeira. 
Dimensões: 15,00 x 1,50m. Com área = 22,50m2 (Figura 9). 
 
FIGURA 9 – Depósito de ferros e madeiras 
 
 
 
 
Fonte: Autor. mai. 2020. 
 
 A central de formas e de armação de ferro (aço) terão locais com piso regularizado, com 
bancadas e ferramentas apropriadas e com a devida segurança, conforme NR-18 (BRASIL, 2015). 
Será utilizado um galpão de madeira. Dimensões: 6,00 x 2,64m. Com área = 15,84m2 (Figura 10). 
FIGURA 10 – Central de formas e de armação de ferro 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fonte: Autor. mai. 2020. 
 
 Os contêineres terão pé direito de no mínimo 2,40m, com aberturas adequadamente 
dispostas para permitir eficaz ventilação interna. 
 Quanto aos componentes: alojamento, cozinha, lavanderia, estes não são obrigatórios se 
tratando de uma obra de pequeno porte, onde são poucos os funcionários e também por eles 
morarem nas proximidades da obra. Também não haverá ambulatório, por se tratar de frente de 
trabalho com menos de cinquenta funcionários, segundo a NR-18. 
 O portão auxiliar de entrada e saída terá a dimensão de quatro metros de vão. O muro 
limitante será de alvenaria convencional de tijolo cerâmico de 19 mm e reboco com 2,20 metros de 
altura. 
10 
 
1 Luiz Carlos Bernardino 
2 Caio Machado de Oliveira 
Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI (ENM0017) Seminário Interdisciplinar V – 21/07/2020 
 Quanto à disposição do entulho Embora seja indesejável, o entulho sempre existe nas obras, 
em maior ou menor quantidade, necessitando assim de procedimentos adequados para transporte e 
armazenamento. Na obra em questão ele terá o tratamento adequado através de caçambas de coleta 
de resíduos contratada, conforme a NR-18 (BRASIL, 2015). 
 As vias de circulação, de pessoas e equipamentos no canteiro de obras serão explicitadas no 
planejamento do layout através de linhas de fluxo (Apêndice A). 
 Sobre a Grua os materiais serão descarregados o mais próximo possível do local de uso, ou 
seja, descarregados o mais próximo possível do equipamento de transporte vertical, no caso a Grua, 
assim os materiais devem ser paletizados, sendo transportados através de carrinhos porta pallets 
associados com grua, de carga para transporte vertical. 
 Nesta obra serão de uso obrigatório os EPI básicos, comuns a todos os trabalhadores 
(capacetes e botinas) conforme rege a norma. Toda a segurança quanto a incêndios será assegurada 
através de extintores de incêndio e demais aparatos pertinentes. 
 O armazenamento de tijolos será feitos numa etapa posterior, quando as lajes dos 
pavimentos superiores estiverem sido executadas, utilizando o espaço do pavimento térreo. 
 Haverá Fornecimento de água potável e também fornecimento de energia elétrica, entre 
outras. 
 
 
3 NR-18 (NORMA REGULAMENTADORA) 
 
 NR-18: Condições de trabalho e Meio Ambiente na Indústria da Construção, esta estabelece 
diretrizes de ordem administrativa, planejamento e organização, que objetivam a implementação de 
medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos na indústria da construção. 
Ela é a norma regulamentadora que vai estabelecer todas as diretrizes e condições em ordem 
administrativas de planejamento e de organização para que se possa atingir os processos e 
condições de segurança durante uma construção no canteiro de obras. 
 Um dos instrumentos que auxiliam a atingir o que é estabelecido na NR-18 é o PCMAT 
(Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção). 
 Os objetivos do PCMAT são garantir, por ações preventivas, a integridade física e a saúde do 
trabalhador da construção, funcionários terceirizados, fornecedores, contratantes, visitantes, etc. 
Também estabelecer um sistema de gestão em segurança do trabalho nos serviços relacionados à 
construção, através da definição de atribuições e responsabilidades à equipe que administrará a 
11 
 
1 Luiz Carlos Bernardino 
2 Caio Machado de Oliveira 
Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI (ENM0017) Seminário Interdisciplinar V – 21/07/2020 
obra. Assim o PCMAT é obrigatório para obras com 20 ou mais trabalhadores, além de que ele deve 
atender o que é especificado na NR-09, programa de prevenção de riscos ambientais (PPRA) e deve 
ser elaborado por profissionais habilitados. A implantação é de responsabilidade do empregador, ele 
deve sempre estar disponível na obra, para qualquer ação de fiscalização que possa ocorrer. 
 
 
4 DADOS DA EDIFICAÇÃO EM ESTUDO 
 
 Este estudo tem como escopo um edifício residencial multifamiliar constituído por 09 (nove) 
apartamentos com área de 61,6 m² cada. Área do pavimento térreo é formada por 09 vagas de 
garagem, bem como um salão de festas. O sistema construtivo da edificação é de estrutura em 
concreto armado e alvenaria convencional (tijolo cerâmico mais reboco). Existe uma planta de 
implementação da edificação, para tomada de decisões (Anexo A). Considerar o quadro de 
informações referente à edificação (Tabela 01): 
 
Tabela 01 – Quadro de informações da edificação – UNIASSELVI – 2020 
QUADRO DE INFORMAÇÕES 
ÁREA DO LOTE 390,0 m² 
TESTADA DO LOTE 13,0 m 
TAXA DE OCUPAÇÃO DA TORRE 47,39 % 
COEFICIENTE DE APROVEITAMENTO 1,91 
GABARITO 4 
ÁREA TOTAL CONSTRUÍDA 743,34 m² 
ÁREA DE PROJEÇÃO 184,82 m² 
Fonte: Centro Universitário Leonardo da Vinci (2020). 
 
4.1 ETAPA A QUE SE DESTINA A ELABORAÇÃO DESTE ESTUDO 
 
 Para o projeto do canteiro de obras, foram consideradas as atividades de terraplanagem e 
estaqueamento finalizadas e a concretagem da laje do piso térreo. Nesta etapa iniciarão as 
atividades de carpintaria e armação da estrutura, construção dos muros limitantes (alvenaria 
convencional de tijolo cerâmico de 19 mm e reboco), instalação da Grua, bem como as instalações 
hidráulicas e elétricas para funcionamento do canteiro de obras e posteriormente para a 
continuidade da edificação. Quanto ao número de funcionários, estes são altamente qualificados 
(Tabela 02). 
 
 
12 
 
1 Luiz Carlos Bernardino 
2 Caio Machado de Oliveira 
Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI (ENM0017) Seminário Interdisciplinar V – 21/07/2020 
Tabela 02 – Quadro de Funcionários – UNIASSELVI – 2020 
FUNÇÃO QUANTIDADE 
PEDREIROS 5 
CARPINTEIROS 6 
ARMADORES 4 
SERVENTES 4 
ENCANADORES 2 
ELETRICISTAS 2 
ADMINISTRADORES 2 
MESTRE DE OBRA 1 
ALMOXARIFE 1 
TOTAL 27 
Fonte: Centro Universitário Leonardo da Vinci (2020). 
 
 
5 LAYOUT DA MAQUETE DO CANTEIRO DE OBRAS 
 
 Por definição, maquete é uma representação volumétrica de um projeto, de forma mais 
simples, esse objeto ajuda a tornar o desenho da planta palpável, mostrando suas formas e harmonia 
com o entorno (Apêndice B). 
 Em se tratando de Obra de pequeno porte o Layout da maquete esta de acordo com a 
normatização N18, bem como do PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho 
na Indústria da Construção), que será composta dos seguintes itens: 
 Banheiro; 
 Vestiário; 
 Refeitório; 
 Escritório; 
 Almoxarifado; 
 Guarita; 
 Central de formas e de armação de ferro; 
 Depósito de ferros e madeiras; 
 Depósito de agregados miúdos e graúdos; 
 Central de argamassa; 
 Grua; 
 Entrada de energia elétrica e de água. 
 
 
 
13 
 
1 Luiz Carlos Bernardino 
2 Caio Machado de Oliveira 
Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI (ENM0017) Seminário Interdisciplinar V – 21/07/2020 
 
5.1 MÉTODOS DA MONTAGEM DA MAQUETE 
 
 O processo de construção da maquete inicializou com a planta de implementação da 
edificação no lote cedida pela UNIASSELVI, (Anexo A). Esta foi devidamente redesenhada 
conjuntamente com os componentes do canteiro de obras (Contêineres, Central de armação de ferro, 
etc.), no software Auto CAD, dentro dos padrões da ABNT, bem como atendendo os parâmetros

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.