A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Irrigação subterrânea

Pré-visualização | Página 1 de 1

IRRIGAÇÃO SUBTERRÂNEA 
A água consiste em um elemento imprescindível para o metabolismo 
vegetal e, portanto, é de fundamental importância que a planta tenha água 
disponível para se desenvolver. 
Nesse contexto, a irrigação trata-se de uma técnica cujo objetivo é fornecer 
água controladamente para as culturas, em volume adequado e no momento 
certo, visando garantir sua manutenção e produtividade. 
Existem diversos métodos de irrigação. Os principais são a superficial, a 
por aspersão, a localizada e a subterrânea. Nesse documento vamos tratar sobre 
a irrigação subterrânea. 
A irrigação subterrânea é o tipo de irrigação no qual a aplicação da água 
se dá abaixo do nível do solo, seja por elevação do nível do lençol freático ou 
mesmo pela aplicação da água no interior do solo. 
A elevação do nível do lençol freático, como próprio nome sugere, eleva o 
nível do lençol freático à uma altura adequada para prover umidade e ar ao 
sistema radicular das plantas. Tal técnica é frequentemente empregada em 
projetos de drenagem de várzea na cultura de arroz. 
Por sua vez, a aplicação de água no interior do solo é feita utilizando 
elementos enterrados à pequena profundidade para a condução da água, tais 
como tubos perfurados, manilhas porosas ou outros dispositivos permeáveis. 
Como vantagens da irrigação subterrânea, citam-se a economia de água, 
uma vez que praticamente não há perdas; a estética, pois as tubulações não são 
visíveis; a durabilidade, já que os tubos não estão expostos ao sol; e o fato de a 
superfície do solo ser mantida seca e, dessa forma, reduzir o índice de ervas 
daninhas. 
Por outro lado, como desvantagens cita-se a possibilidade de obstruções 
causadas pelo calcário da água e pelas raízes das culturas, em alguns casos.