A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Processos de adaptação e bem-estar

Pré-visualização | Página 3 de 3

pessoas, de forma que se sintam mais fracas e menos capazes de se expressar e defender as suas necessidades e direitos.
Passividade: Caracteriza-se pela violação dos nossos direitos, quando não expressamos os nossos pensamentos, sentimentos e opiniões de forma clara - permitindo que os outros dominem a situação – ou quando expressamos os nossos pensamentos e sentimentos de forma apologética, submissa ou auto depreciativa. O objetivo básico da atitude passiva é apaziguar e agradar aos outros, evitando conflitos a todo o custo.
· Comportamentos de fuga e evitamento- isolamento social, absentismo;
· Hábitos de vida e comportamentos de risco- sono, alimentação, consumos excessivos.
· As respostas psicológicas de stress predispõem a pessoa a pensar, a sentir e a agir de determinadas formas e, assim, condicionam as suas vivências de stress e o seu bem-estar físico e psicológico.
Impactos do stress e coping na saúde/doença física e psicológica:
O stress intenso e/ou prolongado provoca:
· Alterações na saúde física;
· Doenças cardiovasculares, asma, problemas gastrointestinais.
· Queixas psicossomáticas;
· Tonturas, fadiga, dores de cabeça, palpitações.
Diversas perturbações psicológicas podem manifestar-se através de sintomas físicos. O uso (não intencional) dos sintomas físicos como forma de expressão de estados emocionais subjacentes. A somatização pode ser particularmente “ajustada” em contextos culturalmente resistentes ao conceito de doença psicológica (ex. contextos de trabalho).
· Problemas psicológicos;
· Burnout, perturbações do humor e de ansiedade.
Stress e depressão: Modelo do desespero aprendido (Seligman), em que a experiência repetida de uma situação que não podemos controlar resulta na construção de uma expectativa de fala de controlo sobre situações semelhantes.
A primeira reação face a essa situação, divise-se em duas fases: na primeira fase temos o stress e os esforços contínuos de coping e, na segunda fase, temos a depressão, o deficit motivacional, cognitivo e emocional.
A relação entre a experiência de falta de controlo e a reação de stress/depressão é mediada pelo processo de atribuição causal (dimensões de interioridade, estabilidade e globalidade).
O stress/depressão não resultam de um acontecimento ser aversivo, mas sum de uma experiência de falta de controlo induzida por acontecimentos negativos que são atribuídos pela pessoa a causas internas, estáveis e globais.
· Alterações no desempenho.
· Absentismo, acidentes no trabalho.