A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
Psicologia- Emoções

Pré-visualização | Página 9 de 9

As suas vantagens incluem o facto de tocar em aspetos subjetivos das emoções e serem fáceis e baratos. No entanto, existem também muitas desvantagens: muitos aspetos de uma emoção, ou a própria emoção, podem não ser acessíveis de forma consciente ou verbalizados, são facilmente manipuláveis e dependem de muitas outras variáveis (ex. aptidão verbal, memória, desejo de conformação, autoconsciência).
· Correlatos periféricos das emoções;
Medidas que tocam na atividade do sistema nervoso periférico e no sistema endócrino. Mudanças periféricas preparam e suportam mudanças comportamentais. Exemplos: eletrocardiograma e atividade eletrodermal.
No eletrocardiograma, são colocados elétrodos no corpo que conseguem medir mudanças elétricas causadas pela atividade do coração.
Na atividade eletrodermal, a atividade das glândulas sudoríparas promovem a diminuição da temperatura, melhor aderência da pele e facilita que a corrente elétrica viaje ao longo da pele. Suar implica input do sistema nervoso simpático.
· Correlatos cerebrais das emoções.
A estimulação elétrica, as otogenéticas, a farmacêutica e a estimulação magnética transcranial são técnicas que influenciam o funcionamento cerebral.
Estimulação elétrica: as mudanças na polarização de neurónios pode ser medida com elétrodos. Gravações externas dependem da atividade síncrona de milhares de neurónios no córtex.
Ressonância magnética: tira vantagem das propriedades magnéticas de protões de hidrogénio. Estas propriedades dependem do ambiente molecular (ex. osso, tecido, sangue oxigenado) e podem ser utilizadas para obter imagens funcionais e de alta qualidade.
Em suma, medidas comportamentais explícitas passam a elucidar certos aspetos subjetivos das emoções. Porque o comportamento depende da fisiologia corporal (ex. arousal), as medidas periféricas são um indicador adicional. Diferentes medidas geram diferentes resultados e nenhuma delas é perfeita.
Aula prática: Bases de estímulos emocionais validadas para a população portuguesa:
Porque é que é relevante utilizar sistemas de estímulos já publicados na pesquisa sobre emoções?
O desenvolvimento destes sistemas requere tempo e pode ser bastante dispendioso. É necessário também, expertise específico com, por exemplo, expressões faciais e verbais humanas. Estes sistemas são uma ferramenta útil e válida, permitindo o controlo e/ou manipulação de propriedades afetivas do estímulo (ex. controlo de arousal emocional quando se está a estudar os efeitos de valência). Permitem também comparações diretas entre estudos e a fácil replicação dos mesmos, o que é relevante para o aumento cumulativo de conhecimento científico.
Estes sistemas restringem o tipo de estímulos e emoções em cada estudo, limitando a generalização dos resultados. As idiossincrasias do material podem levar a diferenças entre condições experimentais (ex. diferenças entre condições em parâmetros físicos de baixo nível: emocional vs. Imagens neutras de IAPS envolvem mais frequentemente conteúdo humano social).
É necessário selecionar cuidadosamente estímulos de conjuntos já publicados e adaptados à população em estudo.
Sistema internacional de imagens afetivas (IAPS):
É um conjunto de fotografias emocionalmente evocativas que representam uma grande variedade de eventos encontradas na experiência humana (ex. imagens da natureza, objetos do dia-a-dia, pessoas vestidas ou nuas, animais, comida).
Este sistema foi feito tendo em consideração as dimensões teoréticas das emoções, tendo sido também adaptado para diferentes países, como Portugal.
O self-assessment Manikin é um instrumento de avaliação pictórico não-verbal, que mede a valência, o arousal e a dominância:
· Valência: grau de prazer que um estímulo pode gerar, variando de algo que é desagradável e faz com que o participante se sinta triste ou infeliz, com algo que é agradável e fá-lo sentir-se feliz;
· Ativação/arousal: grau de excitação ou ativação de que um sujeito pode sentir em relação a um estímulo, variando de sentindo-se calmo e relaxado para se sentir excitado ou em estado de alerta;
· Dominância: grau de controlo que o sujeito sente sobre um estímulo, variando da sensação de que ele não tem poder para lidar a situação para se sentir dominante ou no controlo da mesma.
Em Portugal, as mulheres têm tendência a avaliar como mais negativas imagens desagradáveis e como mais positivas imagens agradáveis do que os homens. As mulheres portuguesas exibem uma maior reatividade para os estímulos negativos (i.e. avaliar imagens desagradáveis como tendo um maior arousal), e os homens mostram uma tendência positiva (i.e. avaliam imagens agradáveis como tendo um maior arousal)
Sons digitais internacionais afetivos (IADS-2):
Estes sons são um conjunto de estímulos emocionais acústicos de ocorrência natural que representam uma ampla gama de categorias semânticas (ex. vocalizações animais, instrumentos musicais, ações humanas).
Estes sons permitem o estudo do processamento afetivo auditivo, com poucas confusões linguísticas. Também este conjunto, em semelhança com o anterior, foi desenvolvido tendo em conta as dimensões teóricas das emoções.
Os sons fornecem medidas viáveis nas dimensões de valência, arousal e dominância.
Na população portuguesa, tanto os sons extremamente agradáveis quanto os desagradáveis foram os que obtiveram um maior nível de arousal, sendo que os sons mais desagradáveis ainda tiveram pontuações de arousal mais altas que os sons agradáveis.
Participantes do sexo feminino avaliaram os sons desagradáveis como tendo um maior valor de arousal do que os participantes do sexo masculino (tendência negativa).
Os participantes do sexo masculino avaliaram sons agradáveis (especialmente os eróticos) como tendo um maior valor de arousal do que as participantes do sexo feminino (tendência positiva).
Normas afetivas internacionais para palavras inglesas (ANEW):
O ANEW está a ser desenvolvido para fornecer um conjunto de classificações emocionais normativas para um grande número de palavras na língua inglesa. O objetivo é desenvolver um conjunto de materiais verbais que foram avaliados em termos de valência, arousal e dominância para complementar o IAPS e IADS existentes, que são coleções de estímulos de imagem e som, respetivamente, que também incluem essas avaliações afetivas.
O ANEW foi, também, adaptado para o português europeu, tal como o IAPS e o IADS.
Os participantes do sexo feminino avaliaram as palavras como tendo um maior arousal do que os participantes do sexo oposto. As participantes avaliaram palavras desagradáveis como sendo mais negativas e as palavras agradáveis como sendo mais positivas. Os participantes do sexo masculino avaliaram palavras desagradáveis de forma significativamente mais positiva que as mulheres.
A população portuguesa avaliou palavras agradáveis como sendo menos arousing e as palavras desagradáveis como sendo mais arousing do que as populações americana e espanhola.
Em suma, diferentes conjuntos de estímulos emocionais evocativos (IAPS, IADS-2, ANEW) providenciam diferentes avaliações normativas de valência, arousal e dominância para a população portuguesa. O uso destas normas permite aos investigadores terem um melhor controlo dos seus estímulos experimentais.
Estes conjuntos representam medidas válidas e úteis para o estudo das emoções no contexto nacional, permitindo a comparação de resultados com outros estudos internacionais.