A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
01 Administração da Produção e Operações

Pré-visualização | Página 1 de 4

Aula 01 Introdução a Administração da Produção e Operação
Pilares da empresa 
Produção / operação 
Finanças 
Marketing
Fatores que afetam o APO
Produtividade
Capacidade
Finanças 
RH
Custos 
Tecnologia
Localização
Layout
Estoque
Objetivos da APO
01 Identificar os processos e aplicar os conhecimentos específicos para melhorar o desempenho;
02 Compreender melhor as atividades dos gestores e saber quais ferramentas gerenciais aplicar;
03 Conhecer os fundamentos de produtividade;
04 Saber os conceitos e a metodologia para poder avaliar cada tipo de processo, buscando um melhor resultado, empregando planejamento e controle;
05 Independente do ramo de atividade, tamanho, faturamento e outros, as atividades se relacionam entre si, assim, é necessário saber ser eficiente com esses setores, melhorando a qualidade;
06 Entender um pouco mais sobre esses segmentos, pois é uma área que emprega uma quantidade enorme de mão de obra e cujo ramo de atividade é cada vez mais intenso e exigente;
07 Em função da globalização presente e em uma velocidade cada vez maior, todos nós usamos produtos ou serviços em diferentes escalas e níveis, conforme a nossa capacidade financeira. Estar preparado para esta competição é vital.
Aula 02 Produtividade
Definição de Produção e Produtividade
Produção
Na verdade, é a execução de uma ação em si, ou seja, as atividades desenvolvidas pelas diferentes empresas sejam elas de produção/operações ou de serviço, na execução de suas atividades.
Produtividade
É o resultado obtido por uma determinada produção comparado com algum critério, tendo como exemplo a quantidade de produtos fabricados por hora, ou a quantidade de serviços executados em um mês.
ENTRADA (INPUTS): RECURSOS; CAPITAL; INVESTIMENTO; ADMINISTRAÇÃO.
SISTEMAS DE PRODUÇÃO; PROCESSAMENTO INDUSTRIAL; TRANSFORMAÇÃOMANUFATURAS; SISTEMA ECONÔMICO.
SAÍDAS(OUTPUTS): SERVIÇOS E/OU BENS.
Medida da Produtividade
01
O simples e direto, também conhecido como produtividade de fator único. Será calculado pela seguinte fórmula:
Produtividade é igual a Outputs divididos por Inputs.
O mais complexo e amplo, também conhecido como produtividade multifatores ou produtividade de fatores totais.
Produtividade é igual a Outputs divididos pela soma de Inputs mais Capital mais Energia mais Diversos.
Ex : 
Ex 
Aula 03 Planejamento da Capacidade
Capacidade são basicamente divididos em dois:
Planejamento da Capacidade a longo prazo – são normalmente realizados para ocorrerem dentro de um prazo superior a 2 (dois) anos.
Planejamento da Capacidade a curto prazo – são normalmente realizados para ocorrerem de imediato até um prazo de 2 (dois) anos.
Medidas da capacidade
Basicamente, temos dois tipos de mediação:
Para que seja possível o nosso Planejamento, é necessário primeiro que seja calculada a Taxa de Utilização, ou seja, temos que conhecer o nosso negócio, saber qual o máximo da nossa capacidade e o quanto estamos utilizando. A fórmula para isso será:
 Ex Em uma lanchonete, a Capacidade Máxima da Chapa para fazer Hambúrguer é de 12.000 unidades por dia (10 horas), sendo que é vendido um total de 7.080 hambúrgueres. Qual a taxa de utilização desta chapa?
UTILIZAÇÃO = 7.080/12.000  X 100% = 59 %
É importante destacar que a Capacidade Máxima possui algumas características e definições, a saber:
Capacidade Nominal
É quando temos um equipamento ou uma máquina, com a sua capacidade direta e simples.
Pico de Capacidade
É quando temos a produção / operação ou execução de serviço no máximo ideal, sem paradas, sem intervalos, sem interrupções. Não deve ser utilizado constantemente.
Capacidade Efetiva
É quando temos a produção / operação ou execução de serviço dentro da normalidade, com as paradas programadas, com seus horários regulares. Economicamente é onde temos uma maior lucratividade e retorno financeiro.
Por sua vez, esses Gargalos ou Restrições podem variar conforme a execução ou com a alteração das prioridades ou ainda conforme o projeto e cliente.
Em todas as produções/operações ou serviços, termos atividades que são normalmente realizadas sem sequências ou em paralelo, na prática, é comum a coexistência das duas formas. Muito provavelmente irá existir múltiplas atividades, uma determinada atividade ou execução será responsável por um limite em relação aos demais e este limite da Capacidade é conhecido como Gargalo ou Restrição.
Expansão da capacidade
Após a identificação das atividades e de seus Gargalos ou Restrições, para que a Capacidade possa ser aumentada ou expandida, basta alterar ou trabalhar esses Gargalos ou Restrições.
Avaliação econômica de alternativas da capacidade
Existem algumas variáveis que devem ser levadas em conta, já bastantes estudadas, seus benefícios e reflexos são conhecidos e suas aplicações são amplamente utilizadas, tais como:
Economia de escala 
Deseconomia de escala 
Estratégicas de expansão da capacidade 
Quando expandir e em qual tamanho
Vincular a capacidade a outras decisões 
Aula 04 Localização da Empresa
Importância das Decisões sobre Localidade
Empresas que possuem como foco o faturamento baseado em resultado com redução de custos irão procurar a localização pensando em benefícios, em menores salários, em locais de custo mais baixo.
Ex. Indústrias, fábricas, montadoras.
Empresas que possuem como foco o faturamento baseado em prazos de entrega e custos irão procurar a localização pensando em ponto estratégico para distribuição.
Ex. Depósitos, distribuidoras (CD).
Empresas que possuem como foco o faturamento baseado em resultado na maximização da receita irão buscar a localização próxima ao seu principal consumidor.
Ex. Lojas, restaurantes, serviços.
Fatores que Influenciam no Processo de Localização
Proximidade com fornecedores 
Proximidade com o mercado
Taxa de cambio
Custos baixos 
Produtividade da mao de obra 
Localização dos concorrentes 
Aplicação das Alternativas de Localização
01 Análise do Ponto de Equilíbrio da Localização
02 Método de Classificação de Fatores
03 Método do Centro de Gravidade
Análise do Ponto de Equilíbrio da Localização
Para isso, devemos saber em cada localização selecionada os seguintes valores:
• O valor do Custo Fixo – A soma dos valores inicias de instalação, aluguel, folha de pagamento;
• Volume de Venda Anual – A estimativa de venda anual do produto;
• O valor do Custo Variável para cada Unidade de Produto – Sabendo-se o total de volume de venda, pretendido e sabendo-se o custo variável para fabricação de cada unidade, multiplicamos os dois valores;
• O valor de Custo Total – É a soma dos dois valores de custo, ou seja, Custo fixo + (Custo Variável por unidade multiplicado pelo total de unidades);
• O valor de Venda do Produto Final – O valor pretendido de venda no mercado consumidor deste produto, ou seja, quantidade total multiplicado pelo valor unitário;
• O valor da Receita Total – É o resultado direto do total da produção multiplicando-se o valor de venda deste produto no mercado.
Devemos colocar no gráfico da seguinte forma:
• No eixo X os valores dos volumes produzidos;
• No eixo Y devemos colocar os valores dos custos fixos por região;
• No gráfico devemos colocar os valores de custo total por região;
• No gráfico devemos por região traçar uma reta passando pelo ponto inicial do eixo Y pelo ponto colocado no gráfico (uma reta passando pelos pontos para cada região);
• Os pontos onde as retas se cruzam (caso ocorra) são os pontos chamados de ponto de equilíbrio e deverão ser marcados.
Aula 05 Layout das Instalações
Objetivos dos Layout das Instalações
O termo Layout, também conhecido como Arranjo Físico1, é utilizado para nomear ou identificar o posicionamento de setores, de máquinas/equipamentos, de colaboradores, de sistemas, de recursos, etc., enfim, a forma que é posicionada toda a estrutura de uma empresa.
O Layout ou Arranjo Físico tem como objetivo harmonizar e integrar todos os sistemas, os setores, máquinas, equipamentos, movimentação de carga, armazenagem dos materiais e a mão de obra na ocupação

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.