A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
Tema02_conceitos_basicos_de_financas

Pré-visualização | Página 2 de 5

tipo de atividade da organização e da 
complexidade dela. 
Porém, percebam que ainda temos uma relação de tipos de despesa, e uma prática muito 
comum é reunir esses tipos em agrupamentos mais abrangentes, como, por exemplo: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Despesas gerais e administrativas: 
todas aquelas necessárias ao 
funcionamento administrativo da 
organização. 
 
Despesas comerciais: todas aquelas 
que relacionamos ao esforço de 
vendas. 
Outras despesas: todas aquelas que 
não se enquadram nos exemplos 
anteriores. 
9 / 27 
 
Por fim, em relação ao entendimento de como classificar as despesas, ainda temos várias 
situações na gestão contábil e financeira, em que classificamos as despesas 
em fixas e variáveis. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Atenção 
Ainda existe a possibilidade de uma despesa ter um comportamento simultâneo, com 
despesas fixas e variáveis; neste caso, ela é chamada de semivariável. Um exemplo 
simples é a conta de energia elétrica. Mesmo que nosso gasto de energia no mês seja 
nulo, existe um valor mínimo a ser pago mensalmente; porém, dependendo do consumo 
real de energia, esse gasto varia. Assim, o gasto com energia elétrica é uma despesa 
variável. 
 
 
GESTÃO DE RECEITAS E DESPESAS 
Agora que está claro o que são receitas e despesas e suas classificações, vamos 
aprender um pouco sobre sua gestão. 
Imagine uma empresa que produz três tipos de chocolate que vendem bem (ao leite, com 
nozes e branco). Essa empresa conta com aproximadamente cem funcionários e possui 
um galpão alugado bem extenso. 
Você concorda que o fluxo de dinheiro nessa empresa deve ser grande e constante? 
Imagine que o dono dessa companhia não controla nenhuma das entradas e saídas de 
caixa, o que significa que ela pode estar com um problema sério de fluxo de caixa. 
Entenda, a seguir, o que é isso. 
 
 
 
As despesas fixas são aquelas que 
ocorrem todo mês, como, por 
exemplo, o aluguel de uma instalação 
(sala, prédio, galpão etc.) e variam 
apenas em função de condições 
contratuais (como no caso de um 
aluguel, que é reajustado anualmente). 
As despesas variáveis podem ter 
valores diferentes de um mês para o 
outro em função de situações 
relacionadas, como a variação de 
determinado gasto ou do próprio 
volume de produção (ou prestação de 
serviços) da organização. Um exemplo 
é a comissão sobre vendas realizadas. 
Se vendemos mais, essa despesa é 
maior; se vendemos menos, é menor. 
10 / 27 
 
Fluxo de caixa é um controle utilizado para registrar todas as 
entradas e saídas de dinheiro da empresa. Esse controle serve para 
que a empresa saiba, diariamente, se tem dinheiro em caixa para 
pagar o salário de seus funcionários, os fornecedores, as contas de 
luz, água etc. 
Quando uma empresa vende a prazo, isto é, entrega o produto hoje 
para receber o dinheiro no mês seguinte, o controle de fluxo de caixa 
é muito importante. Por exemplo, quando acontece uma venda de 
R$100 em mercadorias, o dinheiro só será recebido 30 dias depois. 
Enquanto isso, a empresa precisa lidar, no mês atual, com diversos 
gastos. Se ela não souber exatamente se pode ou não vender a 
prazo, poderá “meter os pés pelas mãos” e ficar devendo a alguém. 
 
 
VERIFICANDO O APRENDIZADO 
 
1. Dona Gisele decidiu abrir uma fábrica de bolos. Depois de dois anos, a fábrica cresceu e 
se tornou a empresa mais comentada do bairro. No entanto, além do bolo, todos 
adoravam a calda de chocolate usada na produção e começaram a pedir que a calda 
fosse vendida separadamente também. Enxergando a oportunidade, a empresária 
continuou comercializando bolos (principal negócio da empresa) e passou a vender 
caldas de chocolate (para ganhar um extra). Os lucros da venda do novo produto 
correspondem a que tipo de receita? 
 
a) Receita financeira. 
b) Receita secundária. 
c) Receita não operacional. 
d) Receita principal. 
 
Comentário 
Parabéns! A alternativa B está correta. 
A receita secundária diz respeito a toda receita que provém de uma atividade econômica 
constante, que não é a atividade-fim da organização. Dessa forma, como a atividade-fim 
da empresa da dona Gisele era a fabricação e venda de bolos, a venda de caldas de 
chocolate passou a ser um “extra” e, por isso, deve ser classificada como receita 
secundária, conforme a alternativa B. 
 
 
11 / 27 
 
2. Gabriela, empresária do ramo de moda, percebeu que, embora seus vestidos 
vendessem muito, no final do mês, o que sobrava entre a receita que obtinha da venda 
menos os seus gastos era pouco. Gabriela começou a classificar os seus gastos e 
percebeu que havia algumas despesas muito elevadas. Especificamente, ela ficou 
assustada com o valor do aluguel da loja, onde a exposição dos vestidos e a venda ao 
público ocorrem. Até aquele momento, ela não tinha muito controle financeiro de sua 
empresa (ela era uma estilista, e não aprendeu sobre finanças na faculdade) e tinha medo 
de não conseguir manter o empreendimento se continuasse gastando mais do que 
recebia. 
Ao organizar os tipos de despesa de sua empresa, Gabriela classificou o aluguel que paga 
na loja onde vende os vestidos como: 
 
a) Despesa principal. 
b) Despesa secundária. 
c) Despesa comercial. 
d) Despesa variável. 
 
Comentário 
Parabéns! A alternativa C está correta. 
Em conceitos e tipos de despesas, há a discriminação de cada uma das despesas 
existentes. A despesa comercial está diretamente ligada a tudo aquilo referente à venda 
de um produto ou à prestação de um serviço. Como a empresa da Gabriela produz e 
vende vestidos, o aluguel da loja onde ela expõe os vestidos para sua venda deveria ser 
classificado como despesa comercial, já que não está diretamente ligado à produção dos 
vestidos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
12 / 27 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O QUE SÃO FINANÇAS CORPORATIVAS? 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sendo assim, atividades comuns em finanças corporativas são: 
 
Objetivos das finanças das organizações 
Fonte: Shutterstock 
13 / 27 
 
Gerir as finanças nas organizações é um dos pilares de sustentação das empresas, pois, 
assim, é possível controlar a entrada e saída de recursos financeiros, bem como se 
expandir (interação das Finanças com outras áreas, como Estratégia e Marketing). Então, 
sempre que pensar em finanças nas organizações, lembre-se das diversas áreas que 
servem para controlar as atividades e dar apoio ao gestor na hora de tomar decisão. 
 
PRINCIPAIS ÁREAS FINANCEIRAS 
As principais áreas relacionadas às finanças nas empresas são: 
 
 
Contas a pagar 
Essa área é responsável por administrar todas as despesas da empresa e garantir que 
tudo seja pago dentro do prazo, com o cuidado de saber se a empresa tem dinheiro em 
caixa para fazer os pagamentos no dia estipulado. 
 
Contas a receber 
Da mesma forma que o setor de contas a pagar é responsável pelo dinheiro que sai da 
empresa, a área de contas a receber é responsável por controlar o dinheiro que entra. 
Sendo assim, os funcionários da área de contas a receber têm a responsabilidade de 
verificar se estão pagando no dia certo (se não, buscar entender o motivo), se o dinheiro 
está indo para a conta correta, se tem dinheiro em caixa suficiente para o setor de contas 
a pagar usar, entre outros. 
 
 
 
 
14 / 27 
 
 
Tesouraria 
Em algumas empresas menores, os setores de contas a pagar e de contas a receber 
ficam dentro da Tesouraria. No entanto, quando a empresa é maior, com vários 
funcionários, o que demanda muito esforço de todos para buscar a eficiência no trabalho, 
a Tesouraria se torna uma área separada com a função específica de gerar relatórios 
financeiros para a tomada de decisão estratégica pelos gestores. 
 
Controladoria 
Essa área é uma interseção entre a Contabilidade e a área de Finanças. Na Controladoria, 
os contadores e administradores ficam responsáveis por cuidar do orçamento da 
empresa. Como pode ser entendida como uma “evolução da Contabilidade”, ela é usada 
para controle estratégico dos gestores na tomada

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.