A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
Tema02_conceitos_basicos_de_financas

Pré-visualização | Página 4 de 5

que cada pão custava R$0,15 para 
ser produzido, ou seja, ele tinha prejuízo e precisava fechar a sua padaria. Dessa forma, 
risco operacional se refere ao risco que qualquer empresa tem de seu negócio dar 
prejuízo, seja por vender mais barato do que deveria, seja por não ter clientes 
suficientes. 
22 / 27 
 
Riscos de crédito 
Riscos de crédito, como o nome diz, ocorrem quando um empreendedor ou seu cliente 
não consegue pagar uma dívida e acaba pagando multa por isso. Se uma padaria 
comprar muita matéria-prima para produzir pão a prazo e não conseguir vender sua 
produção, ela não terá dinheiro para pagar a sua dívida. No final, a padaria terá de pagar 
multa, podendo até falir. 
Riscos de liquidez 
Quando uma empresa não sabe se está recebendo mais do que gastando (mesmo que 
haja garantias de receber mais dinheiro no futuro), existe a possibilidade de que a 
empresa não seja líquida (não tenha dinheiro rapidamente) e, com isso, não possa 
pagar os gastos do momento, como salários, fornecedores etc. Então, é preciso ter 
cuidado com a ideia de que receberá muito mais dinheiro do que o gasto para produzir, 
pois, se a empresa receberá esse dinheiro apenas no final do ano, é bom que separe 
uma boa reserva de dinheiro para pagar seus funcionários até lá. 
 
Riscos de mercado 
Os riscos de mercado se relacionam à economia como um todo, embora não estejam 
relacionados à influência de um empresário pequeno. Vamos supor que um empresário 
venda celulares e compre as peças da China. Se o Brasil brigar com a China, pode ser 
que o preço dos produtos chineses se torne bem mais caro e, com isso, será necessário 
aumentar o preço do celular. Assim, é possível que seus clientes prefiram os celulares 
do concorrente, por serem mais baratos. Dessa forma, risco de mercado é bastante 
perigoso, pois não depende muito da sua boa gestão. No entanto, existem atitudes que 
um gestor pode tomar para não se prejudicar com esses riscos, como ter vários 
fornecedores, uma boa quantidade de dinheiro em caixa etc. 
 
Riscos legais 
Os riscos legais aparecem quando alguém é processado. Imagine que você tenha 
criado a mais nova empresa de tecnologia, que você sabe que dará lucro na certa. Após 
dois meses funcionando e ficando famoso, vem o “banho de água fria”, isto é, uma 
empresa está processando você com a alegação de que está copiando suas ideias (em 
outras palavras, eles chegaram primeiro). Por mais que eles estejam errados, você 
mereça ter aquela empresa ou, até mesmo, que o juiz lhe dê razão, existe a chance de 
você constituir um advogado e até mesmo parar de funcionar até o meritíssimo chegar 
a uma conclusão. 
Enquanto isso, você precisa pagar o salário dos funcionários, o aluguel da sua sala, 
entre outras despesas. Por fim, você pode chegar à falência simplesmente porque 
alguém não concordou com o seu negócio. Dessa forma, é preciso se preocupar com os 
riscos legais e fazer tudo dentro da legalidade, se possível com a ajuda de um advogado 
experiente. 
Além disso, é necessário entender que, quanto mais arriscado é um investimento, mais 
retorno ele deve dar. Em outras palavras, você apostaria uma quantia grande de dinheiro 
no cavalo de corrida que ficou em último colocado na corrida passada? Provavelmente, 
não, pois o risco de perder é muito alto. Para que as pessoas se sintam mais atraídas a 
investirem nele, o prêmio pago tem de ser mais alto também. O inverso acontece com o 
23 / 27 
 
cavalo campeão da corrida passada, que paga um prêmio mais baixo, já que ele tem 
grandes chances de ganhar. 
 
NOÇÕES DE RETORNO EM FINANÇAS 
Retorno significa o quanto você ganhou pelo dinheiro investido. 
Desse modo, se você depositou R$1.000 na poupança em dois de 
janeiro de 2018, você obteve R$1.042,36 no último dia daquele ano, 
isto é, um retorno de R$42,36. Para muitos, esse retorno não é muito 
alto, pois a taxa de juros é muito baixa, e o prazo investido é de um 
ano. Além disso, a taxa de juros é altamente influenciada pelo risco. 
Então, como o risco de o banco não pagar o investidor é muito baixo, 
ele dará uma taxa de juros muito baixa também. Caso você consiga 
uma taxa de juros mais atraente (com um risco um pouco maior) e 
invista por um prazo maior, você poderá obter um bom retorno. 
Sendo assim, todas as pessoas que desejam trabalhar com finanças 
ou administrar suas finanças pessoais devem estudar um pouco de 
Matemática Financeira, principalmente juros compostos, para poder 
juntar uma riqueza para a aposentadoria. 
 
 
 
Tabela 1: Tabela de rendimento de uma aplicação de R$100 mensais a juros de 1% ao 
mês 
Meses de 
aplicação 
Anos Total aplicado 
por mês 
Juros recebidos Saldo final 
1 Primeiro Ano R$ 100,00 R$ 1,00 R$ 101,00 
2 Primeiro Ano R$ 200,00 R$ 3,01 R$ 203,01 
3 Primeiro Ano R$ 300,00 R$ 6,04 R$ 306,04 
4 Primeiro Ano R$ 400,00 R$ 10,10 R$ 410,10 
5 Primeiro Ano R$ 500,00 R$ 15,20 R$ 515,20 
24 / 27 
 
6 Primeiro Ano R$ 600,00 R$ 21,35 R$ 621,35 
... ... ... ... ... 
119 9 anos R$ 11.900.00 R$ 11.003,87 R$ 22.903,87 
120 10 anos R$ 12.000,00 R$ 11.233,91 R$ 23.233,91 
121 10 anos R$ 12.100,00 R$ 11.467,25 R$ 23.567,25 
... ... ... ... ... 
240 20 anos R$ 24.000,00 R$ 75.914,79 R$ 99.914,79 
360 30 anos R$ 36.000,00 R$ 316.991,38 R$ 352.991,38 
480 40 anos R$ 48.000,00 R$ 1.140.242,02 R$ 1.188.242,02 
Fonte: Gustavo Cerbasi, 2004. 
 
Quando falamos de empresas, há diversas formas de medir o retorno financeiro, bem 
como variados tipos de aplicações financeiras para ganhar um dinheiro extra (que seriam 
classificadas como receita financeira). 
Veja algumas a seguir: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Poupança 
Essa forma de investir o 
dinheiro é a mais conhecida 
entre os brasileiros. Nesse tipo 
de investimento, o cliente 
coloca dinheiro no banco, e ele, 
mensalmente, renderá uma 
porcentagem a juros 
compostos. Porém, essa 
porcentagem é bem baixinha. 
Então, não espere ficar 
milionário com isso, a não ser 
que você espere algumas 
décadas e deposite 
mensalmente uma boa quantia 
em dinheiro. 
 
CDB 
O CDB é, basicamente, um 
empréstimo do cliente ao banco. 
Vamos dizer que você esteja 
com dinheiro sobrando e queira 
emprestá-lo a alguém. Concorda 
que é muito difícil um banco 
grande lhe dar um calote? Então, 
por que não emprestar para ele. 
No entanto, como o risco de o 
banco não pagar você 
(dependendo do banco) é muito 
baixo, a taxa de juros cobrada 
também é muito baixa. 
Tesouro Direto (também 
conhecido como títulos públicos) 
Nesse tipo de investimento, você 
empresta dinheiro para o 
governo. Apesar de, no passado, 
o governo já ter dado um calote 
nos cidadãos, o sistema 
financeiro e governamental 
evoluiu muito, o que torna esse 
tipo de investimento muito 
atraente e com risco muito baixo. 
No entanto, para investir nessa 
modalidade, é necessário saber 
que o dinheiro deve ficar 
emprestado por bastante tempo. 
Ações 
Esse tipo de investimento é 
recomendado apenas para 
aqueles que estudaram sobre o 
assunto e têm dinheiro que 
nunca fará falta, caso eles o 
percam. Como é possível que o 
preço de uma ação varie muito, 
o investidor poderá perder 
muito dinheiro. No entanto, 
como existe certo risco, o 
ganho costuma ser maior do 
que as outras oportunidades 
mencionadas acima. 
Ressalto que, se você quiser 
investir em ações, é necessário 
estudar bastante sobre o tema. 
25 / 27 
 
VERIFICANDO O APRENDIZADO 
 
1. Quando um empresário vende a prazo e não tem os devidos controles, ele pode acabar 
recebendo menos dinheiro do que precisa por mês para quitar seus gastos mensais. 
Sendo assim, que risco seria esse? 
 
a) Risco operacional. 
b) Risco de crédito. 
c) Risco de mercado. 
d) Risco de liquidez. 
 
Comentário 
Parabéns! A alternativa D está correta. 
No tópico Noções de risco em Finanças, são explicados os principais riscos que a 
empresa pode enfrentar, como risco operacional, risco de crédito, risco de mercado e 
risco de liquidez. O risco de liquidez ocorre quando uma

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.