A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
414 pág.
743_manualsinalizacaorodoviaria

Pré-visualização | Página 15 de 50

de pedestres. 
Figura 45 – Sinal R-19 – Velocidade máxima permitida 
 
 
Código: 
R 19-6 para 60 km/h; 
R 19-8 para 80 km/h; 
R 19-10 para 100 km/h; 
R 19-11 para 110 km/h, e assim sucessivamente. 
Este sinal regulamenta o limite máximo de velocidade permitida num segmento de rodovia. A 
velocidade indicada no sinal deve ser observada até onde houver necessidade de se alterar esse limite 
e dar-se início a outra velocidade máxima regulamentar, estabelecida pela colocação de novo sinal. 
Deve ser utilizado em vias fiscalizadas com equipamentos medidores de velocidade e pode vir 
acompanhado de informação complementar, tal como tipo de veículo e condições climáticas (neblina, 
pista molhada) em vias (ver exemplo a seguir) 
Antes de ser conhecido o comportamento operacional de uma rodovia, deve-se adotar o limite 
correspondente à velocidade de projeto nos seus diversos segmentos, conforme o disposto no Manual 
Manual de Sinalização Rodoviária 
 
 
74 
MT/DNIT/IPR 
Brasileiro de Sinalização de Trânsito do CONTRAN, volume I – Sinalização Vertical de 
Regulamentação. 
Em trechos em operação, o limite de velocidade deve ser periodicamente reavaliado, levando-se em 
conta, entre outros, os seguintes fatores: 
Registro de acidentes; 
Circulação de pedestres; 
Alteração no uso do solo às margens da rodovia, com seus reflexos na segurança; 
Agravamento das condições de operação em pontos localizados, tais como curvas, interseções e 
travessias urbanas; 
Estado de conservação do pavimento da pista de rolamento e do acostamento. 
Mantidas as condições de operação, deve sempre ser repetido o sinal Velocidade Máxima Permitida, 
em espaçamentos correspondentes a um tempo de percurso entre 10 e 12 minutos. As extensões 
aproximadas correspondentes são: 
10 km para 60 km/h; 
15 km para 80 km/h; 
20 km para 100 km/h; 
22 km para 110 km/h. 
Ao se alterarem as condições de operação, requerendo uma diminuição da velocidade máxima 
regulamentar, deve-se colocar o próximo sinal com a nova velocidade regulamentar antecedendo de 
150 m, para cada redução de 10 km/h, o ponto a partir do qual a nova velocidade é necessária. Caso 
não se disponha de extensões tão favoráveis como as sugeridas, recomenda-se a adoção dos critérios 
estabelecidos no Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito do CONTRAN, volume I – Sinalização 
Vertical de Regulamentação. 
Ultrapassado o local com restrição, a velocidade de operação pode ser restabelecida de imediato, com 
a implantação do sinal R-19 pertinente, desde que não haja nova restrição à frente na extensão 
mínima, correspondente a um tempo aproximado de percurso de 1 minuto, conforme indicado a 
seguir: 
 
Manual de Sinalização Rodoviária 
 
 
75 
MT/DNIT/IPR 
1000 m para 60 km/h; 
1400 m para 80 km/h; 
1700 m para 100 km/h; 
1800 m para 110 km/h. 
Em determinados casos, devidamente respaldados por estudos técnicos, justifica-se o estabelecimento 
de limites de velocidade máxima diferentes para diferentes tipos de veículos em determinados trechos 
de rodovias, com ou sem fiscalização eletrônica. Nestes casos, o sinal R-19 deve ser repetido na 
mesma placa tantas vezes quantos forem os diferentes limites estabelecidos. As placas seguintes são 
exemplos de aplicação possíveis de serem adotados. 
Figura 46 – Limite de velocidade com ou sem fiscalização eletrônica 
 
Manual de Sinalização Rodoviária 
 
 
76 
MT/DNIT/IPR 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Manual de Sinalização Rodoviária 
 
 
77 
MT/DNIT/IPR 
Figura 47 – Sinal R-28 – Duplo sentido de circulação (mão dupla) 
 
 
Este sinal estabelece para o condutor do veículo que a via de sentido único de circulação (mão única) 
passa ser de duplo sentido de circulação (mão dupla), após o local em que o sinal estiver colocado. 
Figura 48 – Sinal R-14 – Peso bruto total (PBT) máximo permitido 
20 t
 
 
Este sinal regulamenta o peso bruto total máximo permitido a um veículo para transitar na área, 
via/pista ou faixa, tendo em vista restrições ou limitações estruturais. Deve ser precedido pelo sinal de 
advertência A-46 - Peso Bruto Total Limitado, podendo vir acompanhado de mensagem 
complementar como Saída a ...... m, Última saída a .....m, ou ainda mensagens compostas com setas. 
Ele deve ser posicionado no início do trecho de restrição junto a uma bifurcação, acesso ou retorno, de 
forma a permitir o desvio ou a volta dos veículos afetados. A colocação deste sinal também é 
recomendada nas vias secundárias, antes dos ramos de acesso destas para rodovias onde existe a 
restrição. 
Manual de Sinalização Rodoviária 
 
 
78 
MT/DNIT/IPR 
Figura 49 – Sinal R-15 – Altura máxima permitida 
 
 
Este sinal é indicado para locais de rodovia onde haja restrição de altura como em passagens sob 
pontes, viadutos e passarelas ou no interior de túneis, de modo a impedir a circulação de veículos com 
altura igual ou superior à nele indicada. A medida indicada deve apresentar apenas uma casa decimal. 
Deve ser precedido pelo sinal de advertência A-37 - Altura Limitada, podendo vir acompanhado de 
mensagem complementar como Saída a ..... m, Última saída a .....m”, ou ainda mensagens compostas 
com setas. 
Ele deve ser posicionado no início do trecho de restrição, junto a uma bifurcação, acesso ou retorno, 
de forma a permitir o desvio ou a volta dos veículos afetados. 
A colocação deste sinal também é recomendada nas vias secundárias, no início dos ramos de acesso 
destas para rodovias onde existe a restrição. 
Figura 50 – Sinal R-16 – Largura máxima permitida 
 
 
Este sinal é indicado para locais de rodovia onde haja restrição de largura, como em passagens sob 
pontes, viadutos e passarelas ou no interior de túneis, de modo a impedir a circulação de veículos com 
largura igual ou superior à nele indicada. A medida indicada deve apresentar apenas uma casa 
decimal. Deve ser precedido pelo sinal de advertência A-38 - Largura Limitada, podendo vir 
acompanhado de mensagem complementar como Saída a .....m, Última saída a .....m, ou ainda 
mensagens compostas com setas. 
Manual de Sinalização Rodoviária 
 
 
79 
MT/DNIT/IPR 
Ele deve ser posicionado no início do trecho de restrição junto a uma bifurcação, acesso ou retorno, de 
forma a permitir o desvio ou a volta dos veículos afetados. 
A colocação deste sinal também é recomendada nas vias secundárias, no início dos ramos de acesso 
destas para rodovias onde existe a restrição. 
Figura 51 – Sinal R-17 – Peso máximo permitido por eixo 
 
 
Este sinal regulamenta o peso máximo permitido por eixo de veículo para transitar na área, via/pista, 
faixa ou ponte/viaduto. 
Ele deve ser posicionado no início do trecho de restrição junto a uma bifurcação, acesso ou retorno, de 
forma a permitir o desvio ou a volta dos veículos afetados. O mesmo sinal deve ser repetido na 
própria estrutura, servindo para confirmar a regulamentação. Deve ser precedido pelo sinal de 
advertência A-47 - Peso Limitado por Eixo, podendo vir acompanhado de mensagem complementar 
como Saída a .....m, Última saída a .....m, ou ainda mensagens compostas com setas. 
A colocação deste sinal também é recomendada nas vias secundárias, antes dos ramos de acesso 
destas para rodovias onde existe a restrição. 
Figura 52 – Sinal R-18 – Comprimento máximo permitido 
 
 
Este sinal regulamenta o comprimento máximo permitido de veículo ou combinação de veículos para 
transitar na área ou via/pista. Deve ser precedido pelo sinal de advertência A-48 - Comprimento 
Manual de Sinalização Rodoviária 
 
 
80 
MT/DNIT/IPR 
Limitado, podendo vir acompanhado de mensagem complementar como Saída a ..... m, Última saída 
a ..... m, ou ainda mensagens compostas com setas.