A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
Resumo Atenção Farmacêutica I

Pré-visualização | Página 1 de 16

Fernanda Iachitzki 
 
Atenção farmacêutica 1 
Assistência farmacêutica no SUS e 
redes de atenção à saúde 
 
 
Contexto 
Tem que se avaliar a situação de saúde da 
população brasileira, e o estágio de 
desenvolvimento do SUS 
 
Desafio: Garantia da integralidade do cuidado; 
 
Estratégia: Organização do sistema em Redes 
de Atenção em Saúde, que serão 
coordenadas e orientadas pela Atenção 
Básica em Saúde. 
 
Histórico 
Avaliação do histórico da construção da saúde 
pública no Brasil, para entender como o 
sistema se organizou nessa forma de redes 
de atenção à saúde. 
 
● 1978- Conferência Internacional sobre 
Cuidados Primários de Saúde (OMS, Alma-
Ata): “necessidade de ação urgente de todos 
os governos, de todos os que trabalham nos 
campos da saúde e do desenvolvimento e da 
comunidade mundial para promover a saúde 
de todos os povos do mundo”. 
 
 
↳ Essa conferência inovou pois frisou a 
necessidade dos cuidados primários em saúde. 
 
Histórico- Brasil 
●1986- 8° Conferência Nacional de Saúde (até 
então o SUS não existia) 
-Temática: Direito à saúde, Sistema de Saúde 
e Financiamento 
- Definição de um programa para a Reforma 
Sanitária 
- Proposta da criação do Sistema Único de 
Saúde (SUS) 
→ Acesso universal e igualitário a ações e 
serviços; 
→ Participação da comunidade; 
→ Rede regionalizada e hierarquizada; 
→ Descentralização. (para que a saúde não 
ficasse somente centralizada no MS mas 
também decisões para estados e municípios) 
-Ampliação do conceito de saúde – A saúde 
foi reconhecida como direito dos cidadãos e 
dever do Estado 
● 1988- Promulgada a Constituição Federal 
Fernanda Iachitzki 
 
-Art .196. A saúde é direito de todos e dever 
do Estado, garantido mediante políticas sociais 
e econômicas que visem à redução do risco 
de doença e de outros agravos e ao acesso 
universal e igualitário às ações e serviços para 
sua promoção, proteção e recuperação. 
-Constituição do SUS, integrando todos os 
serviços públicos em uma rede 
● 1990 – Lei 8080/1990- Lei orgânica de 
saúde 
-Dispõe sobre as condições para a promoção, 
proteção e recuperação da saúde, a 
organização e o funcionamento dos serviços 
correspondentes e dá outras providências. 
-Artigo 6° determina como campo de atuação 
do SUS: a “Formulação da política de 
medicamentos (...)” e atribui ao setor saúde a 
responsabilidade pela “execução de ações de 
assistência terapêutica integral, inclusive 
farmacêutica.” 
Políticas farmacêuticas no Brasil 
● Criação do SUS 
● Lei Orgânica de Saúde 
 
Com a criação do SUS e a Lei Orgânica de 
saúde, nós vemos uma necessidade da 
formulação de uma política de medicamentos 
consoante à nova estrutura de saúde 
estabelecida para o país, a partir disso temos 
duas principais políticas: 
 
↳ Política Nacional de Medicamentos 
 
↳ Política Nacional de Assistência Farmacêutica 
 
 
Política Nacional de Medicamentos 
(PNM) 
 
 Propósito: Garantir a necessária segurança, 
eficácia e qualidade destes produtos, a 
promoção do uso racional e o acesso da 
população àqueles considerados essenciais”. 
Principais diretrizes: 1, 2, 3 e 6 
ReNaMe- Relação Nacional de Medicamentos 
Essenciais 
 
Uma outra diretriz da PMN é a: 
● Reorientação da assistência farmacêutica 
 “O modelo de assistência farmacêutica será 
reorientado de modo a que não se restrinja à 
aquisição e à distribuição de medicamentos. 
As ações incluídas nesse campo da assistência 
terão por objetivo implementar, no âmbito 
das três esferas do SUS, todas as atividades 
relacionadas à promoção do acesso da 
população aos medicamentos essenciais” 
(Aqueles elencados na ReNaMe) 
. 
Política Nacional de Assistência 
Farmacêutica 
Princípios: 
↳ ...Envolve um conjunto de ações voltadas à 
promoção, proteção e recuperação da saúde 
e garante os princípios da universalidade, 
integralidade e equidade; 
Fernanda Iachitzki 
 
 
↳ A Assistência Farmacêutica deve ser 
compreendida como politica pública 
norteadora para a formulação de políticas 
setoriais (políticas de medicamentos, de 
ciência e tecnologia, de desenvolvimentos 
industrial e de formação de recurso humanos); 
 
↳ A Assistência Farmacêutica trata de um 
conjunto de ações voltadas à promoção, 
proteção e recuperação da saúde, tanto 
individual como coletivo, tendo o 
medicamento como insumo essencial visando 
acesso e ao seu uso racional. Este conjunto 
envolve a pesquisa, o desenvolvimento e a 
produção de medicamentos e insumos, bem 
como a sua seleção, programação, aquisição, 
distribuição, dispensação, garantia da qualidade 
dos produtos e serviços, acompanhamento e 
avaliação de sua utilização, na perspectiva da 
obtenção de resultados concretos e da 
melhoria da qualidade de vida da população; 
 
↳ As ações de Assistência Farmacêutica 
envolvem aqueles referentes à Atenção 
Farmacêutica, considerada como um modelo 
de prática farmacêutica, desenvolvida no 
contexto da Assistência Farmacêutica e 
compreendendo atitudes, valores éticos, 
comportamentos, habilidades, compromissos 
e corresponsabilidades na prevenção de 
doenças, promoção e recuperação da saúde, 
de forma integrada à equipe de saúde. É a 
interação direta do farmacêutico com o 
usuário, visando uma farmacoterapia racional 
e a obtenção de resultados definidos e 
mensuráveis, voltados para a melhoria da 
qualidade de vida... 
 
*O termo Cuidado Farmacêutico é mais 
adequado. 
 
CICLO DA ASSISTÊNCIA 
FARMACÊUTICA 
 
 
 
 
Esse ciclo foi estruturado visando a 
promoção e o acesso da população aos 
medicamentos essenciais e seu uso racional. 
Não adianta só fornecer o medicamento e 
não acompanhar como ele está sendo 
utilizado. 
Componentes da assistência 
farmacêutica 
● Componente básico: medicamentos e 
insumos da Assistência Farmacêutica no 
âmbito da Atenção Básica em Saúde e 
daqueles relacionados a agravos e programas 
de saúde específicos; 
Ex: Anti-hipertensivos (alguns), para colesterol, 
diabetes, doenças com alta prevalência na 
população; 
 
● Componente estratégico: controle de 
endemias (tuberculose, hanseníase, malária, 
leishmaniose, doença de Chagas e outras 
doenças endêmicas); antirretrovirais do 
programa DST/AIDS; sangue e 
hemoderivados imunobiológicos 
 
Fernanda Iachitzki 
 
● Componente especializado: busca da 
garantia de integralidade do tratamento 
medicamentoso em nível ambulatorial, com 
linhas de cuidado definidas em Protocolos 
Clínicos e em Diretrizes Terapêuticas 
Ex: Para câncer, doenças neurológicas, 
dislepidemias (atorvastatina), medicamentos de 
alto custo. 
 
Estruturação da assistência 
farmacêutica 
● Assistência Farmacêutica- Visa assegurar o 
acesso da população aos medicamentos a 
partir do uso correto destes. 
Para garantir o acesso e o uso correto eu 
tenho que pensar na integralidade do cuidado 
e na resolutividade das ações em saúde, para 
isso eu vou pensar em estruturar o sistema 
de saúde em redes de atenção à saúde e a 
partir disso atender às demandas da 
população. 
Essas redes de atenção vão se organizar a 
partir das necessidades da população. 
 
Redes de atenção à saúde 
● RAS: estratégia de organização do sistema 
de saúde potencialmente capaz de 
incrementar o desempenho do SUS em 
termos de acesso, de qualidade e eficiência 
econômica. 
 
Como a rede faz isso? 
A partir da atenção primária como a grande 
porta de entrada do SUS. 
 
Como foi essa estruturação? 
A gente tem que avaliar a situação de saúde 
no Brasil, nós tivemos e estamos tendo uma 
transição demográfica e uma transição 
epidemiológica. 
● Transição demográfica 
- Acelerado crescimento da população 
- Mudanças expressivas na estrutura etária 
 
 Embora nos últimos anos nós tenhamos uma 
redução na taxa de natalidade como as 
pessoas estão vivendo mais tempo (taxa de 
bruta de mortalidade menor) essa população 
vai crescendo e envelhecendo, essa redução 
na taxa bruta de mortalidade se deve ao fácil 
acesso aos serviços