A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
219 pág.
livro Representação descritiva I - Catalogação

Pré-visualização | Página 1 de 50

Indaial – 2019
Prof.a Juliana Frainer
1a Edição
RepResentação DescRitiva i 
– catalogação
Copyright © UNIASSELVI 2019
Elaboração:
Prof.ª Juliana Frainer
Revisão, Diagramação e Produção:
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Ficha catalográfica elaborada na fonte pela Biblioteca Dante Alighieri 
UNIASSELVI – Indaial.
Impresso por:
F812r
Frainer, Juliana
Representação descritiva I – catalogação. / Juliana Frainer. – Indaial: 
UNIASSELVI, 2019.
209 p.; il.
ISBN 978-85-515-0373-7
1. Biblioteconomia. – Brasil. II. Centro Universitário Leonardo Da Vinci.
CDD 025.3
III
apResentação
A Biblioteconomia é uma área abrangente e em contínua 
transformação, e, por este motivo, é indispensável ao futuro profissional da 
área da informação, debruçar-se nos estudos das diversificadas formas de 
atuação e constante desenvolvimento teórico e técnico da biblioteconomia, 
consoantes as evoluções tecnológicas. E dentre os várias funções, atividades 
e contextos de atuação, a Representação Descritiva – Catalogação tem sido 
um dos procedimentos em constante desenvolvimento, aliado a estudos 
abrangentes e especializados, tanto teóricos, quanto técnicos e práticos, visto 
que é considerado na área, como um dos processos mais importantes quando 
as temáticas são dedicadas à organização e disseminação da informação. 
A Representação Descritiva – Catalogação, possui, inerente ao seu 
desenvolvimento e transformações contínuas, influências sociais com maior 
impacto advindo do advento das Tecnologias da Informação e Comunicação 
– TICs. Neste contexto, a formação do bibliotecário deve estar alicerçada 
no desenvolvimento de habilidades e competências que os tornem capazes 
de mediar e organizar a informação para que o seu acesso seja efetivo, bem 
como, para garantir que as necessidades de seus usuários sejam atendidas 
de maneira qualificada. Isto inclui, ainda, a ampliação das formas de atuação 
teóricas e práticas para além de espaços, fontes e suportes de disseminação de 
informação convencionais, atuando em paralelo com a realidade tecnológica, 
ou seja, virtual/digital.
E é nesta conjuntura que as Unidades desta Disciplina estão 
alicerçadas em descrever os principais aspectos teóricos e técnicos inerentes 
a Representação Descritiva – Catalogação. Em um primeiro momento, tem-se 
como objetivos: descrever as principais características do desenvolvimento e 
da evolução histórica dos catálogos e da catalogação no Brasil e no mundo; 
desmistificar os principais conceitos, objetivos e funções da Representação 
Descritiva – Catalogação e estabelecer relações importantes entre a função do 
Bibliotecário e a influência que a sociedade da informação e do conhecimento 
exerce na Catalogação, em especial, quando do advento das Tecnologias da 
Informação e da Comunicação com o surgimento das Bibliotecas virtuais/
digitais e Repositórios Institucionais. 
Em um segundo momento, buscou-se ampliar as discussões relativas 
aos catálogos e códigos desmistificando os seus principais conceitos; bem 
como, objetivou-se identificar as principais Instituições e as principais 
personalidades que nortearam e ainda impactam no desenvolvimento da 
Representação Descritiva – Catalogação em âmbito nacional e internacional; 
e apresentar os principais códigos e catálogos elaborados em âmbito 
internacional, e utilizados por grande parte dos países, inclusive o Brasil, 
para a prática da Representação Descritiva – Catalogação. 
IV
Em um terceiro momento, objetivou-se desmistificar as principais 
implicações das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Representa 
ção Descritiva – Catalogação; apresentar aspectos importantes relativos 
à Catalogação Cooperativa e como esta implicou no desenvolvimento 
da Representação Descritiva – Catalogação, em especial, em como foram 
direcionados o desenvolvimento dos códigos e regras utilizados no processo 
de catalogação; desmistificar alguns dos principais conceitos de temas 
relevantes a área, tais quais: a Web Semântica, Metadados, Padrão de 
Metadados, Interoperabilidade, e os padrões de metadados como o Dublin 
Core e o MARC21; e, por fim, apresentar as primeiras notícias relativas 
aos caminhos e tendências da Representação Descritiva – Catalogação, 
em especial com o advento do modelo conceitual denominado Requisito 
Funcional para Registro Bibliográfico – FRBR.
Estes objetivos foram estabelecidos para que, ao se ter a oportunidade 
de apreender os principais aspectos teóricos e técnicos da Representação 
Descritiva – Catalogação, o aluno se sinta instigado e seja capaz de estabelecer 
relações críticas relativas ao desenvolvimento das temáticas inerentes à 
Disciplina. E, em um segundo momento, para que o aluno seja capaz de 
identificar e compreender o porquê as normas, as regras e as práticas da 
Catalogação se estabelecem e se apresentam como as que se estão em voga e 
as constantes discussões e evoluções atualmente. 
Prof.ª Juliana Frainer
V
Você já me conhece das outras disciplinas? Não? É calouro? Enfim, tanto para 
você que está chegando agora à UNIASSELVI quanto para você que já é veterano, há 
novidades em nosso material.
Na Educação a Distância, o livro impresso, entregue a todos os acadêmicos desde 2005, é 
o material base da disciplina. A partir de 2017, nossos livros estão de visual novo, com um 
formato mais prático, que cabe na bolsa e facilita a leitura. 
O conteúdo continua na íntegra, mas a estrutura interna foi aperfeiçoada com nova 
diagramação no texto, aproveitando ao máximo o espaço da página, o que também 
contribui para diminuir a extração de árvores para produção de folhas de papel, por exemplo.
Assim, a UNIASSELVI, preocupando-se com o impacto de nossas ações sobre o ambiente, 
apresenta também este livro no formato digital. Assim, você, acadêmico, tem a possibilidade 
de estudá-lo com versatilidade nas telas do celular, tablet ou computador. 
 
Eu mesmo, UNI, ganhei um novo layout, você me verá frequentemente e surgirei para 
apresentar dicas de vídeos e outras fontes de conhecimento que complementam o assunto 
em questão. 
Todos esses ajustes foram pensados a partir de relatos que recebemos nas pesquisas 
institucionais sobre os materiais impressos, para que você, nossa maior prioridade, possa 
continuar seus estudos com um material de qualidade.
Aproveito o momento para convidá-lo para um bate-papo sobre o Exame Nacional de 
Desempenho de Estudantes – ENADE. 
 
Bons estudos!
NOTA
VI
VII
UNIDADE 1 – REPRESENTAÇÃO DESCRITIVA: ASPECTOS NORTEADORES .................1
TÓPICO 1 – ASPECTOS HISTÓRICOS DA CATALOGAÇÃO NO MUNDO 
E NO BRASIL ..................................................................................................................3
1 INTRODUÇÃO ...................................................................................................................................3
2 CONTEXTO HISTÓRICO DA REPRESENTAÇÃO DESCRITIVA – CATALOGAÇÃO: 
O SURGIMENTO DOS CATÁLOGOS E DOS PROCESSOS DE CATALOGAÇÃO 
NO MUNDO ........................................................................................................................................4
2.1 A REPRESENTAÇÃO DESCRITIVA – CATALOGAÇÃO NO MUNDO ..............................6
2.2 ASPECTOS HISTÓRICOS DA CATALOGAÇÃO NO BRASIL ..............................................11
3 ALGUMAS OUTRAS CONSIDERAÇÕES HISTÓRICAS ........................................................13
RESUMO DO TÓPICO 1......................................................................................................................17
AUTOATIVIDADE ...............................................................................................................................18
TÓPICO 2 – REPRESENTAÇÃO DESCRITIVA – CATALOGAÇÃO: ASPECTOS 
INTRODUTÓRIOS E CONCEITUAIS ......................................................................19
1 INTRODUÇÃO ...................................................................................................................................19