A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Exercicio aula 09 - Gabarito

Pré-visualização | Página 1 de 1

Universidade federal de Mato Grosso do Sul - UFMS 
Curso: Ciências Contábeis - CPNA
Disciplina: Análise de Custos
Professora: Marcielle Anzilago
Aluno:
Aula 09
Exercício
1. A empresa “STANDARD” elaborou o seguinte plano operacional de produção para determinado período:
	
	Físico
	Monetário
	Volume:
	40.000 unidades
	-
	Matéria-prima:
	100.000 kg
	$4.000.000
	Mão de Obra Direta:
	80.000 h
	$4.800.000
	
Passado o período, a Contabilidade de Custos Reportou os seguintes dados reais (históricos):
	
	Físico
	Monetário
	Volume:
	42.000 unidades
	-
	Matéria-prima:
	109.200 kg
	$4.313.400
	Mão de Obra Direta:
	88.200 h
	$5.203.800
Pede-se para preencher a ficha de Custo-padrão e calcular, por unidade produzida, as respectivas variações:
	Elementos de custo
	Custo-padrão ($/un.)
	Custo Real ($/un.)
	Variações
	
	
	
	Total
	Quantidade
	Preço
	Mista
	
	
	
	$/un.
	F/D
	$/un.
	F/D
	$/un.
	F/D
	$/un.
	F/D
	Matéria-prima
	100
	102,70
	2,70
	D
	4
	D
	1,25
	F
	0,05
	F
	Mão de Obra Direta
	120
	123,90
	3,90
	D
	6
	D
	2
	F
	0,10
	F
	Total
	220
	226,60
	6,60
	D
	10
	D
	3,25
	F
	0,15
	F
	Matéria-prima
	Mão de Obra Direta
	Quantidade padrão (QP)
	2,5 kg/unid.
	Tempo de MOD padrão (EP)
	2h/unid.
	Preço Padrão (PP)
	$40/kg
	Taxa de MOD padrão (TP)
	$60/unid.
	Custo-Padrão (CP)
	$100/unid.
	Custo-padrão (CP)
	$120/unid.
	Quantidade Padrão (QR)
	2,6kg/unid.
	Tempo de MOD real (ER)
	2,1h/unid.
	Preço Real (PR)
	$39,50/kg
	Taxa de MOD real (TR)
	$59/h
	Custo real (CR)
	$102,70/unid.
	Custo real (CR)
	$123,90/unid.
1. Variação de eficiência no uso da matéria-prima
Variação de Consumo de MP = PP (QR – QP)
 = 40 (2,6 – 2,5)
 = $4/unid. (D)
2. Variação de preço na compra da matéria-prima:
Variação de preço da MP = QP (PR – PP)
 = 2,5 (39,50 – 40)
 = $1,25/unid. (F)
3. Variação mista no custo da matéria-prima:
Variação mista de MP = (QR – QP) X (PR – PP)
 = (2,6 – 2,5) X (39,50 – 40)
 = $0,05/unid. (F)
4. Variação de eficiência no uso da MOD:
Variação de eficiência (MOD) = TP (ER – EP)
 = 60 (2,1 – 2)
 = $6/unid. (D)
5. Variação de preço da MOD:
Variação de preço (MOD) = EP (TR – TP)
 = 2 (59 – 60)
 = $2/unid. (F)
6. Variação mista no custo do material:
Variação mista de MOD = (ER – EP) X (TR – TP)
 = (2,1 – 2) X (59 – 60)
 = $0,10/unid. (F)
2. A tabela abaixo mostra a estrutura padrão de custos de uma fábrica e os custos realmente incorridos.
	Itens
	Situação padrão
	Situação real
	
	quantidade
	Custo unitário (R$)
	quantidade
	Custo unitário (R$)
	Matéria-prima
	3,4 (kg)
	2,80
	3,2 (kg)
	3,00
	Mão de obra direta
	2 (h)
	21,50
	2,4 (h)
	20,30
Com base nessas informações, julgue os itens seguintes, que versam acerca do comportamento dos custos e seus reflexos no patrimônio dessa fábrica.
A variação mista de mão de obra direta é desfavorável no montante de R$ 0,34.
C. Certo
E. Errado
3. A Embalax é uma empresa produtora de caixas de papelão. Para sua linha de embalagens para liquidificadores, foram estabelecidos os seguintes padrões de custos diretos por unidade:
	
	Quantidade
	Preço
	Papelão
	0,5 m²
	$ 4/m²
	Fita Colante
	0,5 m²
	$ 0,20/m
	Mão de Obra Direta
	3 min
	$ 10/h
Em certo período foram produzidas 230.000 caixas, com os seguintes custos reais:
	
	Quantidade
	Preço
	Papelão
	129.950 m²
	$ 4,20/m²
	Fita Colante
	125.005 m²
	$ 0,18/m
	Mão de Obra Direta
	14.375 h
	$ 12/h
Pede-se para calcular:
a) O custo-padrão unitário da embalagem.
b) O custo- padrão da produção total do período.
c) O custo real de cada unidade de embalagem.
d) O custo real das 230.000 caixas produzidas.
e) A variação de eficiência no uso do papelão.
f) A variação de preço do papelão.
g) A variação de eficiência no uso da fita.
h) A variação de preço da fita.
i) A variação de preço (taxa) da mão de obra direta.
j) A variação de eficiência no uso da mão de obra direta.