A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Epidemiologia - Medidas de Morbidade

Pré-visualização | Página 1 de 1

Medidas de Morbidade 
 
 
 
COEFICIENTE DE MORTALIDADE MATERNA: 
 
 
CMM = Óbitos de mulheres por causa de gravidez, parto ou puerpério (6 semanas após o parto) 
qtd total de nascidos vivos 
 
O CMM pode ser dividido em 3 grupos, o geral, o obstétrico (septicemia, placenta maligna e etc) e 
o não-obstétrico (cardiopatia materna, trauma, tiro e etc). 
 
 
SUBNOTIFICAÇÃO/ SUBREGISTRO: 
 
Os médicos muitas vezes fazem a D.O. sem informar/ saber que ela estava grávida ou em período 
puerperal. 
“A subnotificação das mortes maternas tardias é maior do que as ocorridas até 42 dias do puerpério. 
A vigilância epidemiológica da morte materna tardia deve ser incentivada no país para a obtenção 
de um perfil mais realista desta mortalidade em cada estado, com vistas à comparação destes dados 
com os avanços da assistência obstétrica e da saúde materna no Brasil.” 
 
 
COEFICIENTE DE MORTALIDADE POR TUBERCULOSE: 
 
CMT = Óbitos por tuberculose / Qtd total população 
 
Problema: mesmo sendo doença de notificação compulsória, muitas pessoas não fazem e cai na 
mesma situação da subnotificação materna. Logo, é necessário dividir pela população total. 
 
 
COEFICIENTE DE LETALIDADE POR TUBERCULOSE: 
 
CLT = Óbitos por tuberculose / Qtd de casos 
 
 
 
COEFICIENTE DE MORTALIDADE POR CÂNCER DE PRÓSTATA: 
 
 CM C.P. = Óbitos pelo câncer / Qtd total de homens 
 
CONCEITOS: 
 
Infectividade: é a capacidade da doença passar de uma pessoa infectada para outra sadia 
(ex: Influenza ˄, HIV ˅, Sarampo 1-12˄, COVID19 ˄, Tuberculose ˅); 
 
Patogenicidade: é a capacidade de originar doença (sinais e sintomas) 
 
Virulência: é a gravidade da doença, a capacidade de matar/ vitimizar a pessoa 
 
Potencial Imunogênico: é a capacidade de gerar uma resposta imunológica duradoura 
Priscila Behrens 2020.2 
 
 
COEFICIENTE DE MORBIDADE: 
 
CM = Nº de Casos da Doença / Qtd total população exposta 
 
É a relação entre o número de casos de uma doença e a população exposta a adoecer. ex. Mulheres e 
câncer de colo do útero, Homens e câncer de próstata. 
É discriminado em coeficiente de incidência e de prevalência. 
 
CONCEITOS: 
 
Imigração: Pessoa chega na região já com a doença, não é uma incidência mas também precisa de 
tratamento e controle 
 
Incidência: Apenas casos novos, é dinâmica, existe um fluxo e muda o tempo todo. É considerada 
medida de risco (probabilidade do evento acontecer). 
 
Prevalência: Casos antigos + Casos novos, é estático e não é considerada medida de risco (o evento 
já aconteceu). (Incidência X Duração) 
 
Emigração: Pessoa com alguma doença que se muda da região. 
 
Cura: ex-doente, não conta mais como prevalência. 
 
Morte: não necessariamente da doença que possui, mas de eventos isolados. Também sai da conta 
de prevalência e dos cálculos de demanda operacional. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Incidência: Novos de agosto = 6 pessoas observadas 
Prevalência de agosto: Todos de agosto = 7 pessoas observadas 
Incidência em 31/08 = 0 
Prevalência em 31/08 = 4 pessoas observadas