A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Direito Civil III - Teoria Dualista - Contrato - Responsabilidade

Pré-visualização|Página 1 de 1

Direito Civil III

Atividade

Teoria Dualista - Contrato - Responsabilidade


1.    Gierke e Amira foram grandes defensores da teoria dualista na Alemanha. Em qual momento seus pensamentos divergem?


Gierke acreditava que o dualismo tem por fonte o direito de herança indo-germânica e, portanto, só se aplicaria aos direitos modernos que dele derivam. Enquanto Amira entendia que a teoria dualista era uma necessidade do espírito, pois corresponderia à própria essência do objeto estudado, aplicando-se, então, a todos os sistemas jurídicos.


2.    Há as chamadas obrigações imperfeitas, em que o vínculo não é composto por seus dois elementos (Schuld e Haftung), mas apenas por um deles, de acordo com o Código Civil Brasileiro. Explique.


Há situações em que existe a dívida, mas não a responsabilidade. Exemplos: prescrição da dívida; dívidas de jogos e apostas; e mutuário menor. São dívidas pelas quais não responde o patrimônio do devedor.


3.    Em que hipótese há responsabilidade por dívidas de terceiros?


I – os pais, pelos filhos menores que estiverem sob sua autoridade e em sua companhia;

II – o tutor e o curador, pelos pupilos e curatelados, que se acharem nas mesmas condições;

III – o empregador ou comitente, por seus empregados, serviçais e prepostos, no exercício do trabalho que lhes competir, ou em razão dele;

IV – os donos de hotéis, hospedarias, casas ou estabelecimentos onde se albergue por dinheiro, mesmo para fins de educação, pelos seus hóspedes, moradores e educandos; e

V – os que gratuitamente houverem participado nos produtos do crime, até a concorrente quantia.


4.    Um cônjuge pode ser responsabilizado pelo ato ilícito praticado pelo outro, quando casados pelo regime de comunhão parcial de bens?


A dívida é do cônjuge que praticou o ato ilícito, mas a responsabilidade pode atingir bens do outro cônjuge, se o credor provar o proveito deste.


5.    No caso de haver um objeto indivisível por natureza e haver mais de um credor, quem tem o direito de exigir o cumprimento da prestação?


Art. 267 do CC: cada um dos credores solidários tem direito a exigir do devedor o cumprimento da prestação por inteiro. Assim, aquele credor que recebe o todo passa a dever aos cocredores suas respectivas quotas no crédito.