A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
História da Embalagem

Pré-visualização | Página 1 de 1

DESENVOLVIMENTO DE 
EMBALAGENS 
Aula 2: História da Embalagem 
A história da embalagem 
O Brasil possui uma das econômias mais dinâmicas do 
mundo. Nosso PIB (Produto Interno Bruto) está entre 
os 10 maiores, como consequência o negócio da 
embalagem em nosso país é muito expressivo. Basta 
dizer que a indústria da embalagem participa com 
1,3% do PIB, que é a soma de tudo o que o país 
produz, um negócio que superou a cifra de 11 bilhões 
de dólares do Faturamento anual. 
A maioria das grandes indústrias de embalagens estão 
presentes em nosso mercado, o que nos permite 
dispor das últimas inovações e recursos tecnólogicos. 
Quem está de alguma forma ligado ao négocio da 
embalagem precisa se familiarizar com o design, já 
que será cada vez maior a integração desta atividade 
com a indústria. 
A história da embalagem 
Desde os primórdios a humanidade necessitou: 
• Conter 
• Proteger 
• Transportar 
 
Desenvolvimento da sociedade + atividade 
econômica: A embalagem se torna mais 
importante e incorpora novas funções. 
 
Comerciantes: indentificar o conteúdo das 
embalagens para facilitar os seus negócios. 
 
Empresas: produtos precisam conter a identificação 
dos seus fabricantes. 
 
A história da embalagem 
Com a evolução do Mercado e a competição dos 
produtos a embalagem começou a agradar o 
consumidor influenciando na compra. 
Após a 2ª guerra mundial ela passou a conter 
informações que o produto vendia por si só sem o 
auxílio de vendedores. 
A história da embalagem 
Evolução do Mercado + Competição dos produtos: 
A embalagem começa a influenciar na compra e se 
vestir para agradar o consumidor. 
 
Após a 2ª guerra mundial... 
Supermercados e auto serviços: Os produtos precisam 
conter toda a informação necessária para concretizar a 
venda sem o auxílio dos vendedores. 
 
A história da embalagem 
início => embalagens => produtos=> 
armazenados e transportados 
 
matérias primas disponíveis => determinaram as 
características das primeiras embalagens => 
MADEIRA / BARRO / TECIDO 
 
primeiras formas utilizadas => engradados / caixotes 
/ barris / ânforas / potes / sacos único material 
substituído: barro => substituído pelo vidro 
A história da embalagem 
 
Os demais materiais continuam a ser 
utilizados da mesma forma por cumprirem 
suas funções originais de ARMAZENAR E 
TRANSPORTAR OS PRODUTOS. 
A história da embalagem 
O que mudou? 
• O uso que a evolução da sociedade humana e 
suas consequentes demandas passou a fazer 
da embalagem 
Novas necessidades surgiram como desenvolvimento 
do comércio as embalagens passaram a: proteger, 
conservar, identificar e finalmente vender o produto. 
 
A história da embalagem 
Embalagens 1900 – 09 
Passou-se a depender do poder de influência da 
publicidade. Muitos designs ainda refletiam as 
preferências do século com a exceção das 
perfumarias e de outros... que se valiam do estilo 
sinuoso do momento, o art nouveau, para atrair 
consumidores com uma aparência da época. 
Com o registro das marcas em 75, as embalagens 
levavam imagens das fábricas ou dos donos delas. 
Mostraram total vaidade e falta de conhecimento 
em vendas. 
Em 1901, era embalado em sacos de couro 
cru, mas não conseguia vender muito no 
exterior por causa da embalagem, quando foi 
substituído pelo saco de lona e barrica de 
madeira, ficou menos amargo e agradando 
mais pessoas. 
Embalagens 1910 – 19 
A 1ª guerra mundial acelerou a tendência à 
embalagem individual, pois era muito mais fácil 
distribuir e fornecer rações às tropas em 
pequenos pacotes. O mais importante, as novas 
técnicas de embalagem melhoraram o acesso 
aos produtos e os processos de fechamento 
(com a invenção do celofane). 
 
Embalagens 1920 – 29 
Surgiram os salgadinhos e alimentos “instantâneos” 
que economizavam tempo, como as ervilhas 
descascadas. O design das embalagens mais limpos 
e claros, influenciados pelas cores vivas e linhas 
angulares do movimento art déco (linhas mais 
simples). 
Embalagens 1930 – 39 
A arte gráfica se tornou mais ousada e simples, 
atraindo a atenção de modo mais imediato. A 
tecnologia da embalagem também estava se 
aperfeiçoando: o celofane era mais higiênico 
para embalar produtos, mantendo-os frescos, e 
o plástico e o alumínio, embora ainda caros, 
eram substitutos leves para os pesados potes 
de vidro. 
 
Embalagens 1940 – 49 
As embalagens precisaram ser adaptadas em 
muitos países, devido à escassez de tinta de 
impressão e de materiais. Alguns rótulos 
foram reduzidos. 
Embalagens 1950 – 59 
Maiores, mais ousadas, mais brilhantes. O 
nascimento do supermercado agiu como um 
incentivo, elevando a competitividade das 
embalagens. A embalagem estava se transformando 
num instrumento de publicidade, evocando um 
conjunto de valores na mente do consumidor 
através das imagens. 
 
Embalagens 1950 – 59 
Em 1950, a grande maioria dos produtos vendidos era 
pré-embalada e, como as grandes lojas self-service 
foram esmagando as pequenas mercearias, a 
necessidade de produtos instantaneamente 
identificáveis, que se vendessem a si próprios na 
prateleira do supermercado, tornou-se imperativa. 
 
Embalagens 1960 – 69 
 Era da modernidade... fast food, refrigeradores, 
freezers, alimentos prontos congelados ou 
enlatados, produtos dietéticos. Os designers de 
embalagens se preocupavam em transmitir uma 
mensagem para vender , enquanto a fotografia e 
os brindes promocionais proliferavam. 
 
Embalagens 1970 – 79 
A variedade de estilos. Entretanto, a tecnologia 
de embalagem continuava a se aperfeiçoar, 
surgiram a “Tetrapak” para leite, refrigerantes e 
sucos, e potes de plástico moldado de transporte 
mais funcional. 
 
Embalagens 1980 – 89 
 Tornou-se um veículo ainda mais poderoso de 
venda de produtos. Os designers perceberam 
que a embalagem podia ser integrada a toda 
uma concepção de marca, veiculando uma 
mensagem global ao consumidor. A tecnologia 
de corte e dobra de materiais e moldagem de 
plásticos tornou-se mais barata, propiciando 
idéias mais inovadoras de embalagem. 
 
Embalagens anos 90 
 Devido ao consumismo a variedade excessiva tem 
levado os designs dos produtos a extremos a fim de 
atrair a atenção, criando toda uma série de 
novidades passageiras ou artifícios. Por outro lado, a 
preocupação com o meio ambiente e a ecologia têm 
pressionado os fabricantes a fornecerem produtos 
em embalagens recicláveis, biodegradáveis. 
Resumo 
A primeira função da embalagem de armazenar 
e transportar foi seguida pela de proteger e 
conservar o produto. 
 
Com o desenvolvimento da indústria e do 
comércio, as embalagens acumularam a função 
de identificar o conteúdo, a marca do fabricante 
e o apelo de venda do produto. 
 
A embalagem atual => cumpre todas essas 
funções ainda servindo como veículo de 
comunicação e ferramenta de marketing através 
do DESIGN