A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Métodos de localização radiolográfca

Pré-visualização | Página 1 de 1

Métodos de localização 
Pollyana Santos – Odontologia UFPE 
 Foram feitos para a gente conseguir ver o que não pode ser visto na radiografia convencional por causa das 
suas limitações. Como bidimensionalidade e sobreposição de estruturas. É indicada para localizar corpos estranhos, raízes 
residuais, dentes supranumerários ou inclusos, avaliar a relação entre estruturas, localização e diferenciação de raízes e 
condutos radiculares, localização de patologias na maxila e na mandíbula e localização de estruturas anatômicas. 
Técnica de clark: Se baseia no princípio da angulação horizontal do cilindro, princípio do paralaxe ou princípio do 
deslizamento. Ele diz que dois objetos sobrepostos em linha reta, o mais próximo recobre o mais distante. Se o observador 
se move para direita ou para a esquerda, o objeto mais distante se desloca para o mesmo lado. Logo, ao examinarmos 
2 dentes na mesma linha, o mais próximo encobre o mais distante e quando o observador (cilindro localizador) se desloca, 
o objeto (dente) acompanha. 
Para fazer a técnica é preciso 2 incidências. Realização da técnica ortoradial e depois a técnica mesio-radial e/ou distoradial, 
variando a angulação do cabeçote. Podendo ser utilizada na maxila e na mandíbula. 
Quando o objeto acompanha o cilindro, o dente está localizado por palatino ou lingual e quando vai para o lado oposto 
está por vestibular. 
 
 
 
 
encurtador.com.br/knqy0 
Método de Le Master: Utilizado para a região de molares superiores devido a sobreposição do osso zigomático na região 
do ápice dos dentes. Le Master percebeu que ao colocar um algodão no local (entre o dente e o filme) havia uma 
diminuição da angulação vertical e maior paralelismo entre o filme e o dente. 
Utiliza-se um rolo de algodão (colocando no centro do filme ou para borda inferior), fita crepe e o filme. Apenas na técnica 
da bissetriz sem o posicionador. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
encurtador.com.br/oAG15 encurtador.com.br/dhJKY 
en
cu
rt
ad
or
.co
m
.b
r/
cw
xV
8 
Método de Miller Winter: Também conhecida como técnica do ângulo ou da dupla incidência. É indicada para localização 
de dentes inclusos para a região de molares inferiores. 
Faz-se uma radiografia periapical do local para ter altura e largura e depois faz-se uma oclusal com um filme periapical 
para descobrir a posição vestíbulo-lingual dos dentes no irrompidos. O feixe incide de inferior para superior. 
 
 
 
 
 
Método de Donovan: Também conhecida como Miller Winter modificada. Indicada quando não consegue localizar o 3º molar 
na oclusal. Trata-se da colocação do filme periapical oclusalmente, ficando oblíquo ao ângulo da mandíbula. O filme fica 
apoiado na região do trígono retromolar. 
O feixe incide na região do ângulo da mandíbula. Com o dobro do tempo da periapical.. 
 
 
 
 
 
 
Método de Parma: Utilizado na mandíbula, especificamente para terceiros molares, trata-se de uma radiografia periapical 
com o filme inclinado, para visualiza-lo por inteiro. O paciente apoia o dedo normalmente e a incidência é a mesma da 
periapical. 
 
 
 
 
 
Técnicas radiográficas conjugadas: Mais de um tipo de técnica, para identificar corpos estranhos em tecido mole utilizamos 
o filme oclusal fora da boca. 
Técnicas radiográficas com cones de Guta Percha: para identificar o trajeto da fístula, insere-se na mesma um cone de 
guta-percha e se tira a radiografia, localizando sua origem. 
 
 
 
 
encurtador.com.br/cfsR1 
encurtador.com.br/ach09 
encurtador.com.br/cgkoF 
encurtador.com.br/uxzJ8 
encurtador.com.br/uxzJ8 
Técnicas radiográficas com substância de contraste: fornece imagem radiopaca de grandes lesões císticas. Aspira-se o 
líquido cístico e introduz-se ao mesmo tempo a substância de contraste no interior da cavidade (substâncias oleosas à 
base de iodo).