A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
PROVA INTEGRADA PR2 II

Pré-visualização | Página 2 de 2

Mais internamente observa-se o endotélio, o qual é separado do miocárdio primitivo, pela geléia cardíaca. O endotélio irá se diferenciar no endocárdio (epitélio pavimentoso simples + tecido conjuntivo frouxo). A geléia cardíaca diferencia-se no esqueleto fibroso do coração – onde irão se apoiar as válvas cardíacas; e o miocárdio primitivo dará origem ao musculo estriado cardíaco – o miocárdio. O epicárdio é proveniente é de células mesoteliais que se originam da superfície externa do seio venoso e se espalham sobre o miocárdio.
CASO C: Uma menina de oito anos de idade foi examinada por uma pediatra devido a queixas de dores articulares. As dores começaram uma semana antes e primeiramente envolveram as articulações do cotovelo esquerdo e do ombro direito. Foi reatado que a menina teve febre reumática há 4 anos. Ao avaliar a função cardiovascular, identificou-se alteração das valvas mitral e aórtica indicando regurgitação.
9) Explique duas formas possíveis para identificação de alteração da função valvar cardíaca neste paciente? (FISIOLOGIA)
Hipofonese de B1 ao fonocardiograma, uma vez que com a regurgitação mitral, ocorre prolapso da valva, impedindo-a de se fechar no tempo correto (contração isovolumétrica) – o que gera um som mais fraco na ausculta e dispneia importante, pelo fato da “mistura” dos sangues arterial e venoso, que quando conduzidos ao pulmão favorecem uma troca gasosa ineficiência e prejudicam a função respiratória, levando ao quadro de dispneia. 
10) Descreva a morfologia da valva mitral e do esqueleto fibroso do coração. 
Esqueleto fibroso do coração é um arcabouço complexo de colágeno denso que forma quatro anéis fibrosos, que circundam os orificios das valvas, um trígono fibroso direito e outro esquerdo, formado pela conexão dos anéis, e as partes membranáceas dos septos interatrial e interventricular. As fibras musculares do coração se prendem a esse esqueleto fibroso. Valva atrioventricular esquerda (MITRAL) -possui duas válvulas ,uma anterior e outra posterior, que protegem o óstio atrioventricular esquerdo. Está localizada posterior ao esterno ao nível da 4° cartilagem costal. Cada uma de suas válvulas recebe cordas tendíneas provenientes de um músculo papilar. Estes músculos e suas cordas tendíneas suportam a valva atrioventricular esquerda, permitindo que as válvulas resistam a pressão desenvolvida durante as contrações. As cordas tendíneas tornam-se retesadas, impedindo as válvulas de serem forçadas para dentro do átrio esquerdo.