A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Odontohebiatria e doença periodontal

Pré-visualização | Página 1 de 2

Odontohebiatria: 
É a passagem gradual entre a infância e o estado adulto e se 
caracteriza por profundas transformações psicológicas, somáticas e 
sociais. 
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a adolescência pode 
ser inserida na faixa etária entre os 10 e 20 anos, ou seja, a segunda 
década de vida. 
ÉPOCA DE CONFLITOS QUE PODE LEVAR A COMPORTAMENTOS 
VARIADOS: Temperamento imprevisível; Uso de drogas; Ao sexo; Aos 
namoros; Distúrbios alimentares. 
MANIFESTAÇÕES BIOPSICOSSOCIAIS NO PERÍODO DA INFÂNCIA PARA 
ADOLESCÊNCIA: Rebeldia; Ampliação do universo social; Mudanças 
biológicas; Não gostam de ser comparados; Mudanças no ambiente 
familiar; Abandono da imagem infantil; 
Etapas da adolescência 
1ª fase (10-13 anos): Crescimento provoca mudanças; 
 Privacidade; 
 Conhecer-se fisicamente 
 Estirão de crescimento 
 Ora infantil, ora adulto 
 Menor interesse nos pais 
 Preocupa-se com mudanças corporais e aparência 
2ª fase (13-16 anos): Marcada pela ansiedade e agressividade; 
 Necessita de limites e segurança; 
 Ansiedade e agressividade 
 Radicais em seus julgamentos 
 Contesta familiares 
 Experiências sexuais 
3ª fase (16-20 anos): 
 Equilíbrio próprio 
 Desenvolve valores e metas individuais 
 Reflexivo 
 Toma atitudes 
Abordagem psicológica do adolescente: 
 Adequada; 
 Profissional conheça as características dessa fase do 
desenvolvimento; 
 Gostar de atendê-los; 
 Bom nível de aproximação; 
 Profissional deve portar-se de forma simples e honesta; 
 Sem demonstrar autoritarismo ou excesso de 
profissionalismo; 
Atendimento odontológico do adolescente: 
Figura central da consulta é o ADOLESCENTE; 
Os pais, apesar de importantes, são figuras coadjuvantes durante o 
atendimento 
Questões frequentes 
 Cárie dentária; 
 Maloclusões – uso de aparelho ortodôntico; 
 Pericoronarite; 
 Traumatismo dentário; 
 Fechamento de diastemas; 
 Substituição de restaurações posteriores; 
 Substituição de restaurações anteriores; 
Doença periodontal na infância: 
As doenças periodontais consistem em processos inflamatórios que 
acometem os tecidos gengivais e/ou tecidos que dão suporte e 
sustentação aos dentes. 
 
Periodonto de proteção: 
Gengiva - parte da mucosa bucal que recobre o processo alveolar e 
porção cervical dos dentes. 
Gengiva marginal Pode ser observada em uma secção no 
sentido vestibulolingual, sendo constituída de duas vertentes: a externa, 
ou marginal, voltada para a cavidade bucal; e a interna, ou dentária, 
voltada para o dente 
O espaço compreendido entre a vertente interna e o dente constitui 
a mais importante entidade anatômica do periodonto, chamado SULCO 
GENGIVAL. 
Sulco gengival: Profundidade não deve exceder: - 2mm nas 
faces vestibular e lingual; - 3mm nas proximais; 
Periodonto
Periodonto de 
proteção
Gengiva
Periodonto de 
sustentação
Osso alveolar
Ligamento 
periodontal
Cemento
Odontohebiatria e doença periodontal: 
Layara Aquino 
Na fase de erupção dentária, essas medidas estão aumentadas, 
podendo chegar até cerca de 7mm. 
Gengiva inserida: Localizada entre a gengiva marginal e 
mucosa alveolar; 
Extensão em largura: DECÍDUA - 1-6mm; PERMANENTE - 1-9mm 
A diferença fundamental no tecido conjuntivo gengival da dentição 
decídua, em comparação com a permanente, é que, na decídua, há 
MENOR PRESENÇA DE FIBRAS COLÁGENAS E MAIOR 
VASCULARIZAÇÃO 
A gengiva inserida apresenta-se com textura em “casca da laranja”, 
principalmente na dentição permanente. Na dentição decídua, esse 
aspecto não é tão característico. 
Papila gengival: É o tecido gengival que preenche o espaço 
interproximal; 
A área COL – conformação anatômica pelo encontro entre a gengiva 
papilar vestibular e lingual formando uma ÁREA DE DEPRESSÃO. 
Área de maior vulnerabilidade para a D.P. por favorecer ao acúmulo de 
biofilme. 
A papila gengival modifica-se de acordo com a idade. 
Na dentição decídua, em virtude de diastemas fisiológicos, a gengiva 
papilar apresenta-se em forma de sela; 
A forma piramidal é determinada pela superfície de contato. Após a 
esfoliação do dente decíduo, a papila gengival desaparece, 
reaparecendo na dentição permanente. 
Mucosa alveolar: Localiza-se apical a gengiva inserida; 
A principal característica anatômica é sua grande mobilidade, quando 
se exerce tração nos lábios, na língua ou bochecha 
Sua coloração mais avermelhada que a da gengiva inserida 
Esses aspectos justificam-se tendo em vista a presença de um tecido 
conjuntivo frouxo, com predominância acentuada de fibras elásticas e 
epitélio pavimentoso estratificado não queratinizado, além de 
vascularização intensa. 
Periodonto de sustentação: 
Osso alveolar: Estão inseridas as fibras colágenas do L.P. 
O processo ósseo alveolar pode, anatômica e histologicamente, ser 
compreendido como constituído de dois tipos de tecido ósseo: compacto 
e medular. 
CARACTERÍSTICAS NA DENTIÇÃO DECÍDUA: Menos espesso; menor 
trabeculado; espaços medulares maiores; menor calcificação; 
Ligamento periodontal: É o componente tecidual existente 
entre o cemento radicular e o osso alveolar; 
Espessura do ligamento periodontal varia de acordo com a idade. 
Adulto – 0,25mm 
Criança: É mais amplo, os feixes de fibras são menos densos, havendo 
maiores suprimentos sanguíneo e linfático. 
Cemento: O cemento radicular é um tecido mineralizado que 
recobre toda a raiz anatômica do dente e eventualmente parte do 
esmalte. 
Desprovido de vascularização – resulta em alta resistência a 
reabsorção; 
A principal função do cemento é servir de ancoradouro para as fibras 
do ligamento periodontal. 
A espessura do cemento varia de acordo com a idade e a região da 
raiz- ESPESSURA É MENOR NOS DENTES DECÍDUOS. 
Diangóstico das doenças periodontais infantis: 
Avaliação dos dados clínicos e radiográficos, obtidos com o exame das 
condições dos tecidos periodontais da criança. 
Gengiva saudável: A cor da gengiva inserida, normalmente, 
apresenta-se mais avermelhada em relação à gengiva do adulto; 
A consistência da gengiva inserida da criança apresenta-se menos 
fibrótica que a do adulto. 
A gengiva marginal apresenta festonamento com uma borda bem 
evidente, principalmente na fase de erupção. 
O sulco gengival normal pode apresentar profundidade até 1 mm nos 
dentes decíduos. 
Nos dentes permanentes, essa profundidade pode atingir até mais de 
2 mm, atingindo até 7 mm, QUANDOODENTE ESTÁ EM ERUPÇÃO. 
A superfície da gengiva inserida apresenta pontilhado menos 
pronunciado e, muitas vezes, inexistente 
O formato da gengiva papilar depende do tipo de arco na dentição 
decídua. 
Arcos tipo I de Baume, com diastemas - o formato das papilas é 
trapezoidal, 
Arcos tipo II de Baume, sem diastemas - o formato é piramidal. 
Gengivites: As características clínicas das gengivites crônicas 
(provocadas, essencialmente, pela presença de placa bacteriana) são 
semelhantes. 
NA CRIANÇA, por consequência das modificações constantes, próprias 
da idade, além da presença de gengivites crônicas, notam-se 
alterações inflamatórias peculiares, como GENGIVITE ERUPTIVA E 
GENGIVOESTOMATITE HERPÉTICA AGUDA. 
NO ADOLESCENTE, além da gengivite crônica, observa-se prevalência 
significativa da chamada gengivite da puberdade e da gengivite 
ulcerativa necrosante aguda. 
Gengivite crônica: A doença periodontal inflamatória, que 
atinge apenas a gengiva (periodonto de proteção), é denominada 
gengivite; 
A inflamação pode ser crônica ou aguda, localizada ou generalizada; 
A gengivite crônica, é a mais comum e apresenta grande prevalência 
na criança e no adolescente. 
 Cor da gengiva - cor vermelha-rósea em razão da fibrose 
gengival. 
 Contorno da gengiva marginal- É o de um festonamento com 
borda evidentemente levantada. 
 Posição da gengiva marginal - Há aumento de volume gengival. 
 Papila gengival - Nota-se aumento de volume, 
aprofundamento na área de col, e a sondagem pode 
provocar sangramento. 
 Superfície da gengiva inserida - Superfície lisa e brilhante.