A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Planejamento Familiar - Contracepção de Emergência

Pré-visualização | Página 1 de 1

Priscila Behrens 2020.2 
Planejamento Familiar – Contracepção de Emergência 
 
 
 
Conceito: 
• Conjunto de ações que auxiliam homens e mulheres a planejar a chegada 
dos filhos, e a prevenir gravidez não desejada. É regido pela lei federal 
9.236/96, onde diz que o planejamento familiar é direito de todo o cidadão 
e se caracteriza pelo conjunto de ações de regulação da fecundidade que 
garanta direitos iguais de constituição, limitação ou aumento da prole pela 
mulher, pelo homem ou pelo casal. 
• O estado não pode interferir no número de filhos que o casal pode ter, 
como acontece na China. 
 
 
Contracepção de Emergência: 
 
Conceito: 
• Método que oferece às mulheres uma maneira não arriscada de prevenir 
uma gravidez não planejada. 
 
Forma de administração: Oral. 
 
Mecanismo de ação: 
• Age impedindo ou atrasando a ovulação. 
• Altera os níveis hormonais, interferindo no desenvolvimento folicular, na 
maturação do corpo lúteo – inibindo a fertilização. 
 
Indicações: 
• Mulheres que não utilizaram qualquer método contraceptivo na relação 
sexual; 
• Indicado até 3 dias após a relação sexual sem proteção, e com menor 
eficácia: até 5 dias após. 
 
 
 
Priscila Behrens 2020.2 
Contraindicações: 
• Pacientes com distúrbios metabólicos como insuficiência hepática e 
tromboembolismo venoso devem tomar cuidado no uso. 
 
Efeitos adversos: 
• Náuseas; 
• Vômitos – atenção ao intervalo de tempo entre a administração do 
fármaco e o episódio de vômito, pois o medicamento pode ser expulso e 
aí necessita repetir o uso imediatamente; 
• Cefaleia; 
• Alteração do sangramento. 
 
Uso clínico: 
• Dose única de Levonorgestrel – 15mg (mesmo em casos de 
medicamentos fornecidos com 2 comprimidos). 
 
Eficácia: 
• Previne cerca de 2/3 das gestações, se for iniciada até 24 horas do ato 
sexual; 
• Quanto maior o tempo entre o uso e o ato sexual, menor o índice de 
eficácia.