A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
ExercicioApoio16Cap27 28 Análise de Custos Padrão

Pré-visualização | Página 1 de 1

Análise de Custos – Exercício de Apoio 16 Página 1 
 
Curso: Ciências Contábeis 
Disciplina: Análise de Custos 
Professor: Luciano Carlos Lauria 
 
EXERCÍCIO DE APOIO 16 
 
Apresenta mais uma exemplificação para os cálculos das variações do custo real perante 
o custo-padrão, decompondo as variações separadamente por custos fixos e custos 
variáveis, objeto dos Capítulos 27 e 28 do livro texto1 – Análise das variações de 
materiais e mão de obra; análise das variações de custos indiretos. 
 
Possibilita assim complementar os entendimentos sobre o assunto exposto no livro texto e 
auxiliar a fixação do conteúdo. Embora apresentado com a solução, é recomendável que 
o exercício seja primeiramente resolvido sem consulta às respostas. 
 
 
Proposição: 
 
A Industrial Compacta é uma empresa fabricante de produtos manufaturados. Com a intenção de 
melhor controlar seus gastos, implantou um sistema de custo-padrão. 
 
A empresa apresentou os seguintes padrões para um determinado mês: 
 
Custo-padrão Variáveis Fixos 
Matéria-prima 30 kg x R$ 7,10/kg 
Mão-de-obra direta 5 hs x R$ 22,00/h 
CIF R$ 30/ unidade R$ 900.000,00 
 
A previsão de produção para o mês era para a fabricação de 10.000 unidades de produtos. 
 
Ao término do mês, foram identificados os custos realmente incorridos: 
 
Custo real Valores 
Matéria-prima R$ 2.420.000,00 
Mão-de-obra direta R$ 1.149.500,00 
CIF R$ 1.540.000,00 
 
Produziram-se efetivamente 11.000 unidades e consumiram-se 60.500 horas de mão de obra no 
mês. O custo unitário da matéria-prima foi de R$ 8,00/kg. 
 
Considerando os dados e informações: 
 
a) Identifique o custo-padrão por unidade, demonstrando os cálculos por item (material 
direto, mão de obra direta etc.) 
 
 
 
1
 MARTINS, Eliseu. Contabilidade de custos. São Paulo: Atlas, 2010. 
 
 
 
Análise de Custos – Exercício de Apoio 16 Página 2 
 
Dados para o Padrão Custo-padrão unitário 
Matéria-prima: 30 kg x R$ 7,10/kg R$ 213,00 
Mão-de-obra direta 5 hs x R$ 22,00/kg R$ 110,00 
CIF (variáveis) R$ 30,00 
Total custos variáveis R$ 353,00 
CIF (fixos) R$900.000 /10.000 unidades R$ 90,00 
Total do custo-padrão unitário: R$ 443,00 
 
b) Calcule o custo real por unidade, demonstrando também os cálculos por item. 
 
Dados para do realizado Custo real unitário 
Matéria-prima R$ 2.420.000,00 / 11.000 unidades R$ 220,00 
Mão-de-obra direta R$ 1.149.500,00/11.000 un. R$ 104,50 
CIF (fixos + variáveis) R$ 1.540.000,00/11.000 un. R$ 140,00 
Total do custo real unitário: R$ 464,50 
 
c) Identifique as variações de custo de matéria-prima, de mão-de-obra direta e dos custos 
indiretos de fabricação. 
 
Custos Custo-padrão Custo real Variação 
Matéria-prima R$ 213,00 R$ 220,00 (R$ 7,00) D 
Mão-de-obra direta R$ 110,00 R$ 104,50 R$ 5,50 F 
CIF variável R$ 30,00 
CIF fixo R$ 90,00 
Total CIF R$ 120,00 R$ 140,00 (R$ 20,00) D 
Total do custo unitário real: R$ 443,00 R$ 464,50 (R$ 21,50) D 
 
 
d) Analise a variação de custo de matéria-prima: 
 
1 ) VARIAÇÃO DE QUANTIDADE = DIFERENÇA DE QUANTIDADE X PREÇO-PADRÃO 
 
Para obter a variação de quantidade é necessário conhecer primeiramente a quantidade de 
matéria-prima, padrão e real, consumida na fabricação de cada unidade. 
 
No Custo-padrão já foi informado (vide tabela 1) que cada unidade consume 30 kg de matéria-
prima. 
 
Mas, e no custo real, quanto da matéria-prima é consumida para a fabricação de cada unidade? 
 
Se o custo da matéria-prima é de R$ 8,00/kg, pode-se afirmar que para fabricar cada televisor, 
consumiu-se 27,50 kg (custo real unitário de MP, dividido pelo custo real por kg de MP, ou seja, 
R$ 220,00/ R$8,00). 
 
Logo, variação de quantidade = (30 kg – 27,50 kg) x R$ 7,10 = R$ 17,75 favorável 
 
2) VARIAÇÃO DE PREÇO = DIFERENÇA DE PREÇO X QUANTIDADE PADRÃO 
 
Variação de preço = (R$ 7,10 – R$ 8,00) x 30 kg = (R$ 27,00) desfavorável 
 
 
 
 
 
 
Análise de Custos – Exercício de Apoio 16 Página 3 
 
 
 
3) VARIAÇÃO MISTA = DIFERENÇA DE QUANTIDADE X DIFERENÇA DE PREÇO 
 
Variação mista = (30 kg – 27,50 kg) x (R$ 7,10 – R$ 8,00) = R$ 2,25 favorável 
 
Logo, a variação de MP pode ser resumida em: 
 Variação de quantidade R$ 17,75 favorável 
 Variação de preço (R$ 27,00) desfavorável 
 Variação mista R$ 2,25 favorável 
 Variação total (R$ 7,00) desfavorável 
 
e) Analise a variação de custo de mão de obra direta: 
 
e.1) VARIAÇÃO DE EFICIÊNCIA = DIFERENÇA DE HORAS X TAXA-PADRÃO 
 
Para obter a variação de eficiência é necessário conhecer, além das horas de mão-de-obra direta 
necessárias para a fabricação de cada unidade, as respectivas taxas. No custo-padrão foi 
informado (vide tabela 1) que cada unidade necessita de 5 horas de MOD para ser fabricada. E 
que cada hora de MOD padrão é orçada em R$ 22,00. 
 
Mas, e no custo real, são necessárias quantas horas de MOD para a fabricação de cada unidade? 
E qual o custo real de cada hora de MOD?. 
 
Para a produção de 11.000 unidades foram necessárias 60.500 horas de MOD. Sendo assim, 
foram necessárias 5,50 horas de MOD por unidade (60.500 horas / 11.000 unidades). 
Agora, de posse do número de horas/homem por unidade, pode-se calcular o valor da taxa hora 
da MOD real. 
Gastou-se realmente, R$ 104,50 de MOD por unidade. Então, o valor pago POR HORA é de R$ 
19,00 de MOD, resultado da divisão de R$ 104,50 por 5,5 horas por unidade. 
 
Logo, variação de eficiência = (5 h – 5,5 h) x R$ 22,00 = (R$ 11,00) desfavorável 
 
e.2) VARIAÇÃO DE TAXA = DIFERENÇA DE TAXA x HORAS-PADRÃO 
 
Variação de taxa = (R$ 22,00 – R$ 19,00) x 5 h = R$ 15,00 favorável 
 
e.3) VARIAÇÃO MISTA = DIFERENÇA DE HORAS X DIFERENÇA DE TAXA 
 
Variação mista = (5 h – 5,5 h) x (R$ 22,00 – R$ 19,00) = R$ 1,5 favorável 
 
Logo, a variação de MOD pode ser resumida em: 
 Variação de eficiência (R$ 11,00) desfavorável 
 Variação de taxa R$ 15,00 favorável 
 Variação mista R$ 1,50 favorável 
 Variação total R$ 5,50 favorável 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Análise de Custos – Exercício de Apoio 16 Página 4 
 
 
f) Analise a variação de CIF: 
 
f. 1) VARIAÇÃO DE CIF DECORRENTES DE ALTERAÇÃO DE VOLUME 
 
Para essa variação decorrente de alterações no volume tomamos por base os CIF FIXOS 
PADRÃO, no valor de R$ 900.000,00. 
 
O volume padrão foi de 10.000 unidades, logo o CIF fixo padrão, por unidade padrão, é R$ 90,00. 
Porém, na realidade foram produzidas 11.000 unidades, faz-se necessário então, a realização do 
ajuste de CIF FIXO “por unidade real”. Logo, o CIF FIXO por unidade real será R$ 900,000/ 
11.000 = R$ 81,818 
 
Basta agora, para obter a variação de CIF fixo proveniente de alterações no volume, comparar o 
CIF fixo padrão por unidade padrão, com o CIF fixo padrão por unidade real. Dessa forma, a 
variação de volume é de R$ 8,18 favorável. 
 
f. 2) VARIAÇÃO DE CIF PROVENIENTES DE ALTERAÇÕES DE CUSTO 
 
Para essa variação decorrente de alterações no custo tomamos por base o VOLUME REAL de 
11.000 unidades. 
 
De acordo com o CIF padrão, ajustado pela variação de volume para cada unidade, ao volume de 
produção real de 11.000 unidades, o total dos custos indiretos seria de R$ 1.230.000, pois: 
CIF variável padrão + CIF fixo padrão ajustado à quantidade real x quantidade real 
R$ 30,00 x (R$900.000/11.000) x 11.000 = R$ 1.230.000 
 
Basta agora, para obter a variação de CIF proveniente de alterações no CUSTO, comparar o CIF 
padrão ajustado, com o CIF real. 
Variação total de custos = R$ 1.230.000 - R$ 1.540.000 = (R$ 310.000,00) 
Variação de CIF por unidade = (R$ 310.000,00) / 11.000 unidades = (R$ 28,18) desfavorável. 
 
Logo, a variação de CIF pode ser assim resumida: 
 Variação de volume R$ 8,18 favorável 
 Variação de custo (R$ 28,18) desfavorável 
 Variação total (R$ 20,00) desfavorável 
 
 
Professor Luciano Carlos Lauría 
Análise de Custos